sábado, 26 de abril de 2014

DE CABEÇA ERGUIDA  
“Tu, Senhor, me fazes andar de cabeça erguida.” (Sl 3.3.)
SE ESTAMOS DE CABEÇA baixa, só enxergamos o chão, as tiriricas, as florzinhas, os bichinhos, o pó da terra. Se estamos de cabeça erguida, só enxergamos o céu, as árvores, o palpável, a mesmice de sempre. Se estamos “cabiscimas”, só enxergamos o invisível , o além, o que o olho nunca viu nem o ouvido nunca ouviu. Se olhamos para baixo, vemos a terra se abrir para recolher o nosso corpo. Se olhamos para cima, vemos os céus se abrirem para recolher o nosso espírito.
É necessário aprender a mudar de postura, da cabeça baixa para a cabeça erguida, da atenção dada ao chão para a atenção dada aos céus, da fixação da morte para a fixação da ressurreição.
O salmista desprezava a cabeça baixa e valorizava a cabeça erguida. Dizia que era Deus quem o fazia “andar de cabeça erguida” (Sl 3.3).
De fato, Deus sabe substituir a cabeça baixa pela cabeça erguida. Ele sabe corrigir a anomalia do queixo caído. Quando Deus mostra o seu amor, a sua misericórdia, o seu perdão, o seu poder, a sua glória, a cabeça baixa se levanta. Quando Deus afasta o véu e deixa o cabeça-baixa ver o que ainda está para acontecer, a vontade de olhar para cima aumenta e a vontade de olhar para baixo diminui.
Afinal, qualquer providência para afastar para bem longe a melancolia da
cabeça baixa é sempre bem-vinda.
(Elben Lenz César, em “REFEIÇÕES DIÁRIAS COM O SABOR DOS SALMOS”)

quinta-feira, 24 de abril de 2014

O ARCO QUEBRADO

“Naquele dia quebrarei o arco de Israel no vale de Jezreel” (Os 1.5)
Quando a peça de maior valor se quebra, ficamos de pés e mãos amarrados. A peça de maior valor, a peça imprescindível, varia de uma pessoa para outra, de uma época a outra, de uma circunstância a outra. Pode ser uma atiradeira, um conjunto de arco e flechas, uma espada, uma espingarda, um revólver, um lança-bombas. Como também pode ser uma casa, uma dentadura, um veículo, um celular, um notebook.
Qualquer apetrecho experimentado e continuamente usado, quando é quebrado, gera insegurança e até pânico. Significa perder o imperdível.
Nessa hora de arco quebrado, de dentadura quebrada, de carro quebrado, de celular quebrado….da vida de cabeça para baixo, Deus nos deixa vazios, indefesos, humilhados e estáticos. Então começa a hora e a vez Dele agir!
(Elben Lenz César, em “ REFEIÇÕES DIÁRIAS COM OS PROFETAS MENORES”)

terça-feira, 22 de abril de 2014

PARCERIA SANTA 

Deus se recusa a executar Sua vontade sozinho; Ele quer que oremos antes de realizar a Sua vontade (Ele nos quer como parceiros). Assim, que é oração? É como segue: primeiro Deus tem uma vontade; segundo, tocamos Sua vontade; daí oramos, e, terceiro, enquanto oramos, Deus nos ouve e realiza aquilo que é, de fato, a Sua vontade.
Quão grande engano é pensar que, orando a Deus, o homem dá início às coisas que o próprio homem quer que Deus faça. A Bíblia mostra que primeiro é Deus que tem a vontade; é Ele quem deseja realizar determinada coisa. Ele nos dá a conhecer Sua vontade para que eu a declare. Isto se chama oração. É o próprio Jesus que nos ensina a orar, pois é o próprio Deus quem deseja que o Seu nome seja santificado, Seu reino venha e Sua vontade seja feita na terra. Mas Deus não fará que isso ocorra automaticamente; espera que Seus filhos orem.
Nós, filhos de Deus, nós que aceitamos Jesus como nosso único e suficiente Salvador, precisamos aprender este tipo de oração, para isso temos que ser sensíveis ao que Deus deseja realizar. Precisamos estar dispostos a interceder pelos demais e estar “antenados” para os “fardos de oração” que, por vezes, invadem nossos corações. O que são estes fardos? É uma necessidade (inexplicável) de orar por algo ou alguém.
Tal sensibilidade só ocorre quando nos colocamos nas mãos do Senhor, desejosos que Ele opere em nós e por meio de nós. É assim, como essa santa disposição que trazemos um pouco do Reino de Deus para a terra, e para as nossas vidas.
(Watchman Nee, em “O MINISTÉRIO DE ORAÇÃO DA IGREJA”)

sexta-feira, 18 de abril de 2014


O NOME DE DEUS EM SEU CORAÇÃO
“Torre forte é o nome do Senhor; para ela correrá o justo e estará em alto retiro” Pv 18:10
Quando você estiver confuso acerca do futuro, vá para o Jeová-Raá, seu atencioso pastor. Quando estiver ansioso quanto às provisões, fale com Jeová Jiré, o Senhor da providência. Está sendo desafiado pelos poderosos? Peça ajuda a Jeová-Shalom, o Senhor é paz. Seu corpo está enfermo? Suas emoções abaladas? Jeová-Rafá, o Senhor que cura, o contempla agora. Você se sente como um soldado encurralado atrás das linhas inimigas? Refugie-se em Jeová-Nissi, o Senhor é a minha bandeira.
Meditar acerca dos nomes de Deus lembrará a você as características do Senhor. Pegue estes nomes e guarde-os em seu coração.
Deus é O Senhor que guia,

O Senhor que provê,
a voz que na tormenta nos traz a paz,
O médico que cura o doente, e
a bandeira que guia o soldado.
(Max Lucado, em “A GRANDE CASA DE DEUS”)