sexta-feira, 31 de agosto de 2012

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

REFÚGIO ACOLHEDOR
O Salmo 31 é um daqueles hinos antigos com letra muito atual. O compositor dele é Davi, mas obviamente ele recebeu inspiração de Deus.
Aqui ele já não tem mais onde se apoiar. Está com problemas sérios. Está cansado, orpimido. Precisa de um abrigo. E como não há ninguém mais a quem possa recorrer, olha para o alto.
“Em ti, Senhor, me refugio; nunca permitas que eu seja humilhado; livra-me pela tua justiça. Inclina os teus ouvidos para mim, vem livrar-me depressa! Sê minha rocha de refúgio, uma fortaleza poderosa para me salvar.” Salmos 31:1-2
Aí está – límpido e claro: refúgio! É disso que precisamos quando o mundo nos sufoca. A palavra hebraica aqui empregada é chasah, que significa “um lugar seguro”, lugar de proteção e esconderijo. No tempo de Davi, muitas vezes os soldados procuravam um local na encosta de uma colina onde pudessem esconder-se do inimigo.
Quando estavam feridos, ou se viam cercados pelas forças adversárias, ou precisavam de um local seguro, procuravam pedras imensas, atrás das quais pudessem refugiar-se e na maioria dos casos, essas pedras eram encontradas bem no alto da encosta: era um esconderijo chasah.
Tenhamos essa certeza marcada em nossa alma – só Jesus é refúgio, Ele é chasah que nos abriga nos momentos em que tudo e todos paracem querer nos devorar. Não há outro lugar mais seguro, mais confortável e mais acolhedor para estar quando nos vemos cercados por problemas, ameaças e desatinos. Um refúgio sempre a nos aguardar.
(Charles Swindoll, em “VIVENDO SEM MÁSCARAS”)

terça-feira, 28 de agosto de 2012

ELE BATALHA POR NÓS
O que DEUS faz quando estamos sem saída????
BATALHA. ELE BATALHA POR NÓS.
ELE pisa no ringue, nos direciona e assume o controle: “DEUS pelejará por nós e vos calareis.” Ex 14:14
Seu trabalho é lutar. O nosso é CONFIAR.
Apenas confiar. Não administrar, ou questionar, ou tirar o volante das mãos DELE. Nosso trabalho é orar e aguardar. Nada mais é necessário. “Só ELE é a minha rocha e a minha salvação; é a minha defesa, não serei abalado.” Sl 62:6.
Precisamos ser pacientes, mas, não a ponto de perder o desejo. Devemos ser ansiosos, mas não a ponto de não podermos esperar. ELE cumprirá SUA promessa. Eis que faço novas todas as coisas, ELE prometeu. Limparei de seus olhos toda lágrima. Restaurarei o sorriso apagado pela dor. Tocarei novamente as sinfonias não ouvidas pelos surdos e o pôr do sol nunca visto pelos cegos.
Acredite-me quando digo que valerá a pena. Nenhum custo é muito alto. Se você precisa pagar o preço, faça-o. Nenhum sacrifício é grande demais, confie em DEUS a qualquer custo.
O GRANDE COMPOSITOR guarda o melhor para o final. E DEUS, o Autor da vida e Compositor da ESPERANÇA, ELE tem feito o mesmo por você.
O melhor está por vir.
(Max Lucado, em “QUANDO DEUS SUSSURRA SEU NOME”)



segunda-feira, 27 de agosto de 2012


domingo, 26 de agosto de 2012

PELA FÉ, SIMPLESMENTE

“[...] Mas o justo viverá da fé.”  Rm 1.17
A vida de fé é a mais bela no mundo! É a vida que Deus quer que vivamos, e o andar segundo o qual Ele deseja que andemos (2 Co 5.7).
Que haja consistência entre as suas palavras e as suas ações. Se você fala sobre fé, deve andar segundo a fé e agir à altura da fé. Suas ações e palavras devem concordar com a declaração de que você é cristão. Não adianta falar em fé, se você não pretende colocá-la em prática. Outrossim, se existisse a possibilidade de agir por fé sem falar nela, não haveria proveito, pois suas palavras e ações devem concordar entre si.
Algumas pessoas declaram: “Estou confiando em Deus para satisfazer as minhas necessidades…” E, imediatamente, dizem: “Pois bem, parece que perderei o meu automóvel, pois não consigo pagar as prestações”. Por instantes, parece que a fala revela a fé, mas, em poucos instantes, suas ações comprovam o contrário.
Há quem até mesmo cite a Palavra de Deus: “Sei que o Senhor disse:  ‘O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em  glória, por Cristo Jesus’  (Fp 4.19).  Estou confiando Nele para suprir as necessidades da minha vida, mas parece que a casa terá de ser devolvido, porque as parcelas não foram pagas”. Concordam mentalmente com a veracidade do texto bíblico, mas não agem como se assim fosse.
Comece a agir, crendo que a Bíblia é verdadeira. É essa a forma de viver glorificando a Deus.
(Kenneth Hagin, em “ALIMENTO DA FÉ”)

sábado, 25 de agosto de 2012

24 HORAS ANTENADO EM VOCÊ
“Se alguém me ama, guardará aminha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos Nele morada” (Jo 14.23).
Para muitos, esta é uma idéia nova. Pensamos em Deus como uma deidade a ser estudada, não um lugar para morar. Pensamos em Deus como um fazedor de milagres, não um lar para viver. Pensamos em Deus como um Criador a quem apelar, não uma casa onde residir. Mas nosso Pai quer ser muito mais. Ele quer ser aquele em quem “vivemos, nos movemos e existimos” (At 17.28).
Quando Jeová guiou os filhos de Israel através do deserto, não aparecia uma vez ao dia e em seguida osabandonava. A coluna de fogo estava presente toda a noite; a nuvem estava presente todo o dia. Nosso Deus nunca nos deixa. “Eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”, prometeu Ele em Mateus 28.20. Nossa fé dá um salto quando compreendemos a perpétua presença do Pai. Nosso Jeová é o fogo de nossa noite e a nuvem de nosso dia. Ele nunca nos abandona. Ele nunca deixa de pensar em nós, Ele está 24 horas por dia, todos os dias voltado para nós. Portanto, nunca se sinta só, desamparado ou abandonado, tais palavras não existem no Reino de Deus.
(Max Lucado, em “A GRANDE CASA DE DEUS”)

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

24 HORAS ANTENADO EM VOCÊ
“Se alguém me ama, guardará aminha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos Nele morada” (Jo 14.23).
Para muitos, esta é uma idéia nova. Pensamos em Deus como uma deidade a ser estudada, não um lugar para morar. Pensamos em Deus como um fazedor de milagres, não um lar para viver. Pensamos em Deus como um Criador a quem apelar, não uma casa onde residir. Mas nosso Pai quer ser muito mais. Ele quer ser aquele em quem “vivemos, nos movemos e existimos” (At 17.28).
Quando Jeová guiou os filhos de Israel através do deserto, não aparecia uma vez ao dia e em seguida osabandonava. A coluna de fogo estava presente toda a noite; a nuvem estava presente todo o dia. Nosso Deus nunca nos deixa. “Eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”, prometeu Ele em Mateus 28.20. Nossa fé dá um salto quando compreendemos a perpétua presença do Pai. Nosso Jeová é o fogo de nossa noite e a nuvem de nosso dia. Ele nunca nos abandona. Ele nunca deixa de pensar em nós, Ele está 24 horas por dia, todos os dias voltado para nós. Portanto, nunca se sinta só, desamparado ou abandonado, tais palavras não existem no Reino de Deus.
(Max Lucado, em “A GRANDE CASA DE DEUS”)

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

CHUVAS DE BENÇÃOS
“Farei descer a chuva a seu tempo, serão chuvas de bênção.”(Ez 34.26.)
Como está o tempo esta manhã em sua vida?
É tempo de sequidão? Então é o tempo oportuno para chuvas.
Tempo de ar pesado e nuvens negras? É o tempo para chuvas.
A chuva vem quando há nuvens no céu. A chuva cai quando o céu está coberto pela densa camada de nuvens. Sem elas, a abençoada chuva não desce!
Veja que a palavra está no plural: “Farei descer… chuvas de bênção” — Deus manda todo tipo de bênçãos. O poder criador e criativo de Deus é ilimitado, Ele pode, e deseja, derramar sobre nós, torrentes de bênçãos. Bençãos que ansiamos, bênçãos que nem imaginamos…Bençãos sem fim vindas de um Deus de incalculável amor e graça.
As bênçãos de Deus vêm todas juntas, como os elos numa corrente de ouro. Aquele que dá a graça da conversão dá também a graça do consolo. Ele enviará “chuvas de bênção”, Ó planta crestada, olhe para cima e abra as suas folhas e flores à chuva do céu.
(Lettie B. Cowman, em “MANANCIAIS NO DESERTO”)

terça-feira, 21 de agosto de 2012

AQUIETE-SE E SABERÁ

“Na mesma noite lhe apareceu o Senhor.” (Gn 26.24.)
Ele apareceu a Isaque naquela mesma noite, a noite em que fora a Berseba. Será que essa revelação foi um acaso? Será que a ocasião foi acidental? Será que poderia ter acontecido igualmente em outra noite qualquer? Se pensamos que sim, estamos inteiramente enganados. Por que terá isto acontecido na noite em que Isaque chegou a Berseba?
Porque essa foi a noite em que ele alcançou descanso. Em sua antiga localidade ele tinha estado perturbado. Tinha havido ali uma série de querelas mesquinhas quanto a posse de uns simples poços. Não há nada que perturbe tanto como pequenos aborrecimentos, principalmente se vem uma série deles. Isaque sentiu isso. Mesmo depois de passada a luta, o lugar guardava uma associação desagradável.
Ele resolveu sair dali. Buscou mudança de ambiente. Armou suas tendas longe do lugar das antigas lutas. E naquela mesma noite veio a revelação. Deus falou, quando não havia tempestade interior. Ele não podia falar enquanto a mente estivesse preocupada; precisamos estar quietos para ouvir Sua voz. Só em quietude de espírito Isaque pôde perceber o bulir suave das vestes do Senhor ao passar. Aquela noite de quietude foi luminosa para ele.
Será que já consideramos bem as palavras: “Aquietai-vos, e sabei”? Nas horas de perturbação não podemos ouvir a resposta às nossas orações. Quantas vezes nos parece que a resposta vem muito depois! O nosso coração não obtém a resposta no momento em que clama, isto é, na hora da tempestade, durante a prova de fogo, enquanto dura a tormenta interior. Mas quando cessa o pranto, cai o silêncio e a nossa mão desiste de bater contra a porta de ferro; quando o interesse por outras vidas abranda a tragédia da nossa, então surge a tão demorada resposta.
Devemos descansar, se queremos obter o desejo do nosso coração. Deixemos de tantas preocupações pessoais: nas tribulações de todos, esqueçamos a nossa própria aflição. Nessa mesma noite o Senhor nos aparecerá. Sobre as águas que se abaixam, brilhará o arco-íris, e no silêncio ouviremos a música do alto.
(Lettie B. Cowman, em “MANANCIAIS NO DESERTO”)

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

REAGINDO BEM

Quando os problemas da vida parecem insuportáveis, precisamos enxerga-los através dos olhos do nosso Deus soberano. José é um dos personagens bíblicos que melhor expressam essa questão. Sua história nos ilumina e nos ensina profundamente sobre os propósitos do Senhor.
José experimentou muitas provações: rejeição, ódio e traição de seus irmãos, a perda da família, lar e liberdade, falsas acusações e prisão, a solidão e a tristeza de ser esquecido. Sua vida foi uma série de dificuldades e injustiças, mas a Bíblia não diz que a resposta de José a estas circunstâncias eram a amargura ou vingança, muito ao contrário!
Embora exteriormente parecia que Deus havia abandonado o jovem, internamente estava fazendo um trabalho maravilhoso no coração daquele homem. O Senhor tinha grandes planos para ele, e sabia que essa prova seria a ferramenta mais eficaz para preparar o seu servo para a tarefa que tinha pela frente.
Enquanto José estava respondendo a cada situação com fé em Deus e diligência em todas as tarefas que foram atribuídas, algo era óbvio para todos que o conheceram – que o Senhor estava com ele (Gn 41,38, 39).
Cada um de nós precisa se lembrar disso quando estivermos em tempos difíceis. O Senhor está conosco, mesmo quando as circunstâncias insinuam que Ele  nos deixou. Nós temos pouco controle sobre as dificuldades que encontramos, mas todos nós temos a opção de escolher como responder e reagir às provações. José encoraja-nos a confiar plenamente em Deus.
(Charles Stanley, em “NAS MÃOS DE DEUS”)

domingo, 19 de agosto de 2012


sexta-feira, 17 de agosto de 2012

VENHA !

“Deus é maior do que o nosso coração e sabe todas as coisas.” 1 João 3:20
Releia o versículo. Ele é um convite ao relax. Você não tem algumas pessoas para abraçar, pedras para pular ou lábios para beijar?…
É hora de se aposentar. Não do seu emprego, apenas aposente-se da sua atitude de preocupar-se. Honestamenteme responda, reclamar já deixou o seu dia melhor? Murmurar já pagou suas contas? Preocupar-se com o amanhã já o mudou?
Deixe outra pessoa dirigir o mundo um pouco. Não qualquer um, é claro. Deixe Aquele que “sabe todas as coisas” cuidar da sua vida
Você e eu somos governados. O tempo determina o que vestimos. O terreno nos diz como andar… Deus – nosso Pastor – não confere como o tempo está, Ele o faz. Ele não desafia a gravidade, Ele a criou.
Deus é o que Ele é. O que Ele sempre foi. Deus é Jeová – um Deus que não muda, um Deus que não foi criado, e um Deus que não é governado.
“Venha, disse Jesus”. Mateus 14:29
Você não lerá nada a respeito de Deus sem encontrá-lo fazendo convites. Ele convidou Eva a casar-se com Adão, os animais a entrar na arca, Davi a ser rei, Israel a deixar a escravidão, Neemias a reconstruir Jerusalém. Deus é um Deus convidativo. Ele convidou Maria a dar à luz seu filho, os discípulos a pescar homens, a mulher adúltera a começar de novo, e Tomé a tocar suas feridas. Deus é o Rei que prepara o palácio, arruma a mesa, e convida seus súditos a entrar no descanso.
(Max Lucado, em “SOLUÇÕES DE DEUS”)

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

SENHOR E AMIGO

Se me pedissem para identificar a chave mais importante para uma  oração eficaz, eu diria que é aproximar-se de Deus como seu amigo.
Quando nos chegamos a Deus acreditando que Ele nos vê como Seus amigos, obtemos acesso a novas maravilhas. Assim, experimentamos a liberdade e a ousadia necessárias para uma oração eficaz. Se não conhecemos Deus como amigo, e se não confiamos no fato de que Ele pensa em nós como amigos, ficaremos relutantes em dizer o que precisamos ou em pedir alguma coisa. Se tivermos um relacionamento formal e distante com Deus, nossas orações podem ser legalistas. Mas se nos aproximarmos Dele como nosso amigo, sem perdermos o nosso temor por Ele, nossas orações serão sempre renovadas, animadas e íntimas. 
Uma amizade natural envolve amar e ser amado. Significa saber que alguém está do seu lado, querendo ajudar você, animar você, sempre tendo em mente o seu melhor interesse. Um amigo é alguém que você valoriza, um camarada, um parceiro, alguém que é querido por você, alguém com quem você quer passar tempo e de quem gosta. Você se torna amigo de uma pessoa investindo tempo nela e com ela, compartilhando sua vida com essa pessoa.
Desenvolver uma amizade com Deus é semelhante a desenvolver uma amizade com alguém na terra. Leva tempo. A verdade é que você pode ser tão íntimo de Deus quanto de  seja; tudo depende do tempo que estiver disposto a investir nesse relacionamento. Eu o encorajo a conhecê-lo passando tempo em oração e lendo a Palavra. Sua amizade com Deus também se aprofundará e crescerá conforme você for andando com Ele regularmente, e à medida que tiver experiências com a Sua fidelidade. A diferença entre desenvolver um relacionamento com Deus como amigo e construir relacionamentos com as pessoas é que, em Deus, você acaba tendo um amigo que é perfeito! Alguém que nunca o deixará nem o abandonará. Alguém que é fiel, confiável, amoroso e perdoador.
(Joyce Meyer, em “O PODER DA ORAÇÃO SIMPLES”)

domingo, 12 de agosto de 2012

AS LIÇÕES DO SOFRIMENTO
Ao analisar sua vida, em quais pontos houve um maior crescimento? Sempre que faço esta pergunta, com raras exceções, a pessoa menciona o momento da dor, da perda, do profundo e inexplicável sofrimento em sua vida.
Ainda assim, quando a chuva cai sobre nossas cabeças, tendemos a pensar que Deus fechou seu guarda-chuva de proteção e nos abandonou na tempestade. Nossa confusão durante estes momentos origina-se de nossa falta de compreensão sobre o papel da dor em nossas vidas.
Curiosamente, o apóstolo nunca lamentou o fato de que as pessoas para quem ele estava escrevendo sofriam dor e perseguição, tampouco ele oferece conselhos sobre como escapar delas. Ao contrário, ele enfrenta o sofrimento firmemente, dizendo a eles (e a nós) que não se surpreendam, e promete que Deus proverá os benefícios por suportarem os sofrimentos da vida.
Mesmo quando a vida se torna fatigante e obscurecida, raios de esperança traspassam as nuvens para estimular o nosso crescimento. Na verdade, sem a dor não haveria o menor crescimento, pois permaneceríamos sem abrigo, delicados, ingênuos, irresponsáveis e imaturos.
(Charles Swindoll, em “RENOVE SUA ESPERANÇA”)

sábado, 11 de agosto de 2012

DEUS QUE AMA
Com Abraão, José, Moisés e Davi aprendemos, pelo menos, o fato de que DEUS age por meios que não poderíamos prever, nem mesmo desejar. Às vezes, a história de DEUS parece operar num plano totalmente diferente do nosso.
Na SUA maneira de fazer história, DEUS não se impressiona com tamanho, poder ou riqueza. Fé é o que ELE está esperando e os heróis que vemos surgir são heróis da fé, não de poder e riqueza.
Com sua história de lutas, os judeus demonstram a lição mais importante de todas: não se erra quando DEUS é levado à sério. DEUS não é um poder indistinto, não é um relojoeiro ausente. DEUS é pessoal. ELE entra na vida das pessoas, aparece em lugares inesperados, escolhe líderes com poucas probabilidades de sucesso. Realiza impossíveis. Acima de tudo, DEUS ama.
(Philip Yancey, em “A BÍBLIA QUE JESUS LIA”)

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

SEM DÚVIDA!

“Tão somente não sejais rebeldes contra o SENHOR, e não temais o povo dessa terra, porquanto são eles nosso pão; retirou-se deles o seu amparo, e o SENHOR é conosco; não os temais.” Números 14:9
A libertação da escravidão egípcia, os milagres de sustento durante a caminhada no deserto, evidências palpáveis do poder de Deus, não foram suficientes para os israelitas se sentirem amparados por Jeová. Diante da terra prometida, dez dos doze espias enviados disseram que o Senhor não seria capaz de cumprir Sua promessa. Josué e Caleb foram os únicos que não tiveram dúvidas. Eles insistiram em acreditar no poder do Senhor e disseram aos compatriotas: “Somente não sejam rebeldes contra o Senhor” (Números 14:9).
Em nossas vidas, quando é evidente o tamanho das dificuldades que nos massacram, faz mais sentido achar que seremos derrotados. Faz mais sentido desconfiar das soluções do Senhor, do que crer na Sua intervenção. Repetimos em nosso cotidiano a postura rebelde e descrente dos dez espias.
Quarenta anos depois, ficou a evidência do poder de Jeová no cumprimento de Suas promessas. Mas os que se rebelaram contra o Senhor não tiveram o privilégio de constatar o poder de Deus. Sua incredulidade os matou no deserto. Por isso, o testemunho de Josué e Caleb é tão atual. Como no passado, rebeldia contra Deus continua sendo uma atitude fatal. Entretanto, como nos dias de Josué e Caleb, o único jeito de entrar na terra das promessas divinas continua sendo o de confiar no Senhor, crendo incondicionalmente na Sua intervenção poderosa, criativa e misericordiosa.
(Devocionais Amor em Cristo)

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

SEM MEDO DE VOAR
Freqüentemente DEUS nos empurra para dentro de algum lugar desconhecido para nos fazer confiar NELE, somente NELE, e crescer.
A mãe águia às vezes precisa parecer sem coração. Quando surgem alguns movimentos próprios da maturidade, ela empurra seus filhotes em direção àquilo que mais temem; a beira do ninho.
Mas, a águia realmente é desalmada? Ela sabe que os temores naturais de seus filhotes os deixariam encalhados, tremendo para sempre em meio aos gravetos secos do seu ninhos às alturas. No final, iriam se tornar águias velhas que nunca conheceram a alegria dos mergulhos no espaço nem a emoção do pôr-do-sol. Por isso, os filhotes precisam aprender que a queda tão temida não passa de uma ilusão a ser domada. O medo só precisa ser vencido para ser transformado em vôo.
(Calvin Miller, em “NAS PROFUNDEZAS DE DEUS”)

segunda-feira, 6 de agosto de 2012


domingo, 5 de agosto de 2012

INÚTIL PREOCUPAÇÃO

“Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?” Mateus 6:27
A ansiedade é um hábito caro. Claro, ela valeria a pena se funcionasse. Mas não funciona. As nossas preocupações são estéreis.
A preocupação nunca clareou um dia, jamais resolveu um problema ou curou uma doença.
Deus nos guia. Deus fará a coisa certa no tempo certo. E que diferença isso faz.
Todas as coisas, grandes e pequenas, fluem do propósito de Deus e servem à sua boa vontade. Quando a vida parece estar fora de controle, Ele não está. Quando problemas parecem dominar, essa não é a verdade, Deus tem tudo sob Seu poder. Quando adversidades proliferam, não deixe que elas o dominem.
Vamos confiar em nosso Pai celestial – Sem medo
“Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante”. Salmos 27:3
“Fortaleçam-se no Senhor e no seu forte poder”. Efésios 6:10
(Max Lucado, em “NA JORNADA COM CRISTO”)

sábado, 4 de agosto de 2012


sexta-feira, 3 de agosto de 2012

O SUJEITO DA AÇÃO
“Deleita-te também no SENHOR, e ele te concederá o que deseja o teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará. Salmo 37:4-5
Uma nota na margem da Bíblia Inglesa diz: “Role o teu caminho sobre o Senhor”. Lançar. Entregar. Rolar. Simplesmente deixe seus cuidados, seus fardos, suas ansiedades e preocupações entregues a Deus. Não é assim que a Palavra nos manda fazer?
Deus, porém, não tirará de você as preocupações simplesmente. Algumas pessoas pedem: “Ore, por favor, para que o Senhor alivie o tardo que estou levando”. Deus não fará dessa forma. Deus diz-lhe o que deve ser feito com os problemas. Se você não fizer algo a respeito, nada acontecerá.
Você é o sujeito oculto do texto de hoje: [Você] entrega seu caminho ao Senhor e lança sobre Ele todas as preocupações. Algumas pessoas não recebem a resposta das orações, porque não estão orando conforme a Palavra, tampouco fazendo aquilo que Deus ordenou em relação às preocupações. Você pode fazer aquilo que Deus manda fazer! Então, faça!
(Kenneth Hagin, em “ALIMENTO DA FÉ”)

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

BALANÇANDO LIVREMENTE

No ano de 1932, em San Diego (EUA), 200 marinheiros seguravam as cordas fixadas ao dirigível – o USS Akron – na tentativa de amarrar a aeronave a um mastro de aço. De repente, o dirigível subiu rapidamente para os ares. Alguns homens continuaram segurando as cordas e, por isso, foram levados juntamente com a aeronave. Pouco tempo depois, caíram, e vários morreram.
No entanto, um homem continuou agarrado à corda. Enquanto a aeronave subia, ele podia ser visto pelas pessoas, que gritavam e desmaiavam. Elas sabiam que aquele marinheiro não poderia ficar seguro por muito mais tempo e, a qualquer momento, cairia para uma morte certa. Entretanto, depois de uma hora e quarenta e cinco minutos, quando conseguiram resgatar o dirigível, o marinheiro ainda estava pendurado na aeronave. Uma ambulância estava à sua espera para levá-lo ao hospital, mas ele disse que estava passando bem.
Perguntaram-lhe como conseguira segurar firme. Aquele homem contou-lhes que percebera que havia cerca de um metro e meio de corda disponível. Enquanto segurava com uma das mãos, usou a outra para fixar a corda ao redor da cintura, de modo que o seu peso fosse sustentado. A partir de então, ficara o tempo todo balançando-se livremente!
Muitos cristãos estão procurando também se agarrar a algo e suportar as dificuldades, mas não conseguem. Alguns até mesmo caem. No entanto, tudo o que realmente precisamos fazer é “amarrar-nos” nas promessas de Deus e balançarmo-nos livremente, apreciando o cenário, como fez o marinheiro!
Deus fica feliz quando somos capazes de afirmar: “Estou fortalecido no Senhor e na força do Seu poder. Estou balançando-me livremente na Sua força e poder”.
(Kenneth Hagin, em “ALIMENTO DA FÉ”)