quarta-feira, 30 de novembro de 2011

TUDO QUE PRECISAMOS

“Qual pai, entre vocês, se o filho lhe pedir um peixe, em lugar disso lhe dará uma cobra? Ou se pedir um ovo, lhe dará um escorpião?
Se vocês, apesar de serem maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai que está nos céus dará o Espírito Santo a quem o pedir!” Lucas 11:11-13
É verdade que existem pais perversos, que maltratam e abusam de seus filhos. Mas, eles são a exceção. A maioria dos pais dariam sua
vida por seus filhos. Os verdadeiros pais trabalham e se esforçam para que seus rebentos tenham uma vida melhor. Deus não é diferente. Ele olha para nós não apenas como criador, embora foi ele que nos formou. Ele olha para nós, não apenas como Senhor e dono de nossas vidas, embora Ele seja tudo isso. Ele olha para nós como o melhor dos pais olha para seus filhos queridos.
Ele deseja o melhor para cada um de nós, sem exceção e sem favoritismo. Quando chegou a hora para Jesus partir desta vida, Ele prometeu o melhor presente que poderia dar – o Espírito Santo (João 15:26). Tudo isso fazia parte do plano de nosso Senhor desde o começo.
Como bom Pai, Deus não nos dá tudo que pedimos, nem tudo que queremos. Mas, ele nos dá tudo que precisamos. E um dos melhores presentes que Ele nos deu foi o Seu Santo Espírito. Embora muitos nem O pediram, todos que O conhecem descobrem quão essencial é o Espírito Santo para nossa vida e nossa felicidade eterna. Graças a Deus porque Ele sempre nos dá o melhor!
(Portal Hermenêutica)

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

 DEMORA NECESSÁRIA

“Então lhes disse: “Suponham que um de vocês tenha um amigo e que recorra a ele à meia-noite e diga: ‘Amigo, empreste-me três pães, porque um amigo meu chegou de viagem, e não tenho nada para lhe oferecer’. “E o que estiver dentro responda: ‘Não me incomode. A porta já está fechada, e eu e meus filhos já estamos deitados. Não posso me levantar e lhe dar o que me pede’. Eu lhes digo: Embora ele não se levante para dar-lhe o pão por ser seu amigo, por causa da importunação se levantará e lhe dará tudo o que precisar. “Por isso lhes digo: Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta. Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta.” Lucas 11:5-10
Você já sentiu que estava demorando para Deus responder a uma oração muito importante? Pode ser a cura de uma pessoa muito querida, a conversão de um parente ou até força para você mesmo vencer uma tentação persistente. Às vezes parece que Deus não está nem aí, nem escutando.
Mas, se um ser humano, motivado apenas por um incômodo, faria o que a pessoa que Jesus descreveu, imagine Aquele que deu seu único Filho por nós. Jesus não disse que receberemos imediatamente o que estamos pedindo. Algumas coisas vão demorar. Às vezes elas precisam demorar  para que demos a elas o devido valor, para que aprendamos as lições que só vêm na longa espera, para que sejamos fortalecidos pela perseverança.
Paciência não é só uma virtude, ela é uma escola poderosa, e a oração é seu instrumento mais potente de transformação. Confie em Deus. Não desista. Ele está ouvindo e responderá quando você estiver preparado.
(Portal Hermeneutica)

domingo, 27 de novembro de 2011

A CURA


“Ele mesmo levou em seu corpo os
nossos pecados sobre o madeiro, a fim
de que morrêssemos para os pecados e
vivêssemos para a justiça; por suas
feridas vocês foram curados.”   I Pe 2.24
Sei que o maior impedimento para as pessoas receberem a cura é o fato de não saberem que é da inteira vontade de Deus curá-las. Quando se encontram doentes, especialmente quem não possui mais esperança da medicina, recorrem a muitos lugares para receber a cura. Não os condeno; eu também fiz isso. Mas só encontrei a cura na Palavra de Deus.
Fui a muitas reuniões de oração em diferentes lugares, sedenta por minha cura. Achando que algo aconteceria de modo miraculoso. Da mesma forma, muitos procuram no escuro, sem a certeza de como um milagre pode acontecer. Às vezes pensava: “se não for curada, morrerei.”
Nessas condições de incertezas e dúvidas, nada poderia acontecer mesmo. Um passo gigantesco para você receber a cura, é estabelecer no seu coração que a cura para o corpo físico é vontade de Deus. Você merece ser curado. Jesus lhe deu esse direito! O que foi providenciado na redenção, validou a cura para cada um de nós, e não apenas para alguns.
Descanse nessa Palavra. Mas ter a certeza no seu coração, de que a cura lhe pertence, não virá apenas em ler e decorar alguns versículos da Bíblia. A revelação que é vontade de Deus lhe curar vem de meditar nos versículos sobre cura, pensando neles, andando com eles para lá e para cá, na sua mente. Até fazerem parte da sua consciência interior.
(Rozane Rangel Cunha, em “OBTENDO RESPOSTAS PARA AS ORAÇÕES)

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Ouvimos este versículo ser citado o tempo todo: “A verdade vos libertará.”  Permita-me lhe apresentar um pequeno segredo: isso não é verdade. Sei que muitos de vocês estão chocados com o que eu disse. Talvez pensem: Como pode dizer tal coisa? Está na Bíblia. Foram palavras do próprio Jesus. Ouço isso ser ensinado o tempo todo: “A verdade vos libertará”.
Estou aqui para lhes dizer: “Não, ela não libertará.” Por quê? Não libertará porque não é o que a Bíblia diz. Vamos examinar juntos a passagem completa:
“Jesus dizia pois aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na Minha palavra, verdadeiramente sereis Meus discípulos. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”  
(João 8:31-32)
Mais uma vez, alguns de vocês estão pensando: Está vendo? Está bem aí na sua frente: “A verdade vos libertará.” Mas será que é isso mesmo que Jesus estava dizendo? Leia novamente o versículo. Consegue ver? Jesus disse primeiro: “E conhecereis a verdade.”  Isso  significa que você entenderá a verdade; e depois, somente depois – quando conhecer a Palavra de Deus e entender a Palavra de Deus – é que esta verdade “o libertará.” Somente quando entendemos os conceitos de Deus, eles têm o poder de nos libertar. Se permanecermos ignorantes sobre o que a Bíblia diz, a verdade continuará sendo a verdade, mas esta verdade não nos ajudará muito até que a compreendamos.
Por isso, é necessário que nos alimentemos da Palavra de Deus, é fundamental que nossas mentes e corações se encham da Palavra do Senhor para que, então, sejamos libertos. Libertos do que? Libertos da idolatria que nos impede de adorarmos somente Aquele que é o Único digno de ser adorado e seguido. Livres da angústia que acinzenta nossos dias. Livres do medo que paralisa a fé. Livres das preocupações que cegam a esperança. Livras da ansiedade que nos faz agir sem a orientação do Pai.
A verdade liberta quando você a conhece e a absorve. Faça da leitura da Bíblia um hábito cotidiano e permita que o Senhor te oriente, te console, te fortaleça, te responda e te abençoe por meio de Suas promessas. Promessas como essas:
“Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus” Fp 4:19
“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” 1 Jo 1:9
“Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” Mt 6:33
(Larry Huck, em “A BENÇÃO DA TORÁ”)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

DÊ ASAS AOS SEUS SONHOS

Deus tem coisas grandiosas para nós. Não fazemos idéia de quanto elas são grandes.
Procuramos migalhas sob a mesa, enquanto Ele tem um banquete real preparado para nós. Perguntamo-nos se Ele lembra quam somos, enquanto Ele nos chama pelo nome. Esperamos que note nossa luta, enquanto Ele espera que seguremos em Sua mão.
Nós nos vemos no escuro porque fizemos algo de errado, enquanto Ele nos vê na luz porque fizemos algo certo. Ele se move com poder atendendo nosso pedido, enquanto nem ao menos reconhecemos a resposta ás nossas orações.
Temos problemas para confiar totalmente Nele em relação ao amanhã, enquanto o futuro que Ele tem para nós é muito melhor do que idealizamos. “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Desus tem preparado para aqueles que O amam.” ICo 2:9.
Tememos sonhar, porém recebemos um coração sonhador, devemos dar asas aos nossos sonhos à medida que os colocamos diante de Deus; devemos coloca-los nas Suas mãos para que, segundo Sua perfeita vontade, Ele os concretize. Devemos agir assim, perfeitamente convictos que o melhor Ele irá fazer com nossos anseios, desejos e planos. Pois, por mais altos que sejam nossoa sonhos, Ele pode fazer coisas incrivelmente maiores e melhores. Os propósitos do Pai são tão incríveis que não cabem dentro de nossa mais fértil imaginação.
(Stormie Omartian, em “O PODER DA FÉ EM TEMPOS DIFÍCEIS”)

terça-feira, 22 de novembro de 2011

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

 SEGURO NO CAÍS DA ORAÇÃO
Está alguém entre vós sofrendo? Faça oração. Está alguém alegre? Cante louvores” (Tg 5.13). Será que não seria válido começarmos a considerar e interiorizar essa verdade de maneira totalmente nova em nossas vidas? Vamos começar a confiar nEle incondicionalmente em qualquer situação? Confiar significa orar, e orar significa confiar! Os seguintes exemplos da vida de Davi devem nos mostrar o quanto ele também acreditava nessa realidade:
“Na minha angústia invoquei o Senhor, gritei por socorro ao meu Deus” (Sl 18.6).
“Sendo assim, todo homem piedoso te fará súplicas” (Sl 32.6).
“Desde os confins da terra clamo por ti, no abatimento do meu coração” (Sl 61.2).
“Não escondas o teu rosto do teu servo, pois estou atribulado” (Sl 69.17).
“Em meio à tribulação invoquei o Senhor, e o Senhor me ouviu e me deu folga” (Sl 118.5).
Não são testemunhos maravilhosos? Davi creu que só havia uma escapatória na angústia: invocar o Senhor em perfeita confiança.
Você não quer se tornar uma pessoa que aprende a lidar com as suas angústias e a vencê-las? Então confie no Deus Todo-Poderoso, começando a levar uma vida de oração regular e perseverante. Mas nunca se esqueça de submeter-se totalmente à vontade do Senhor Jesus enquanto ora. Essa entrega, seja o que for, sempre deve ser expressa em cada oração que você faz. Se você segue esse caminho, você se tornará um cristão que, na verdade, ainda sente todas as angústias e apertos desse mundo, mas apesar disso permanece totalmente tranqüilo em tudo. Estará seguro nas mãos do Senhor, aconteça o que acontecer. O que Ele faz é sempre bom! “No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” (Jo 16.33). Essas são palavras do Senhor Jesus. Você crê nelas? Então viva de acordo com esta fé, confiando – justamente quando o medo quer se apoderar de suas emoções – no Deus Todo-Poderoso e invocando-O em oração!
(Portal A Paz)

sábado, 19 de novembro de 2011

ORGANIZANDO A VIDA


Não podemos ter uma vida bem-sucedida sem que tenhamos prioridades corretas. No entanto, alguns de nós tentam fazer isso todos os dias. As prioridades corretas não são algo que você consiga identificar sozinho. É preciso que sejamos guiados pelo Espírito Santo a fim de compreender quais devem ser.
Nossas duas prioridades mais importantes vêm diretamente da Palavra de Deus. Jesus nos falou sobre elas quando disse: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22:37-39). Não há nada mais claro do que isso. Se você mantiver essas duas maiores prioridades – amar a Deus e amar o próximo -, elas servirão de guia para determinar todas as outras prioridades de sua vida.
Seu relacionamento com Deus deve ser sempre a prioridade número um, acima de todas as coisas. O Senhor diz: “Não terás outros deuses diante de mim” (Êx 20:3), e Ele fala sério. Deus quer sua atenção exclusiva. Quando você buscá-lo antes de tudo a cada dia e pedir-lhe que o ajude a colocar sua vida em ordem, Ele o fará.
Sei por experiência própria, e estou certa de que você também sabe, que, quando não buscamos a Deus em primeiro lugar, nossa vida foge do controle. Como resultado, nossa vida começa a nos controlar, em vez de nós a controlarmos.
Deus é um Deus ordeiro. Podemos ver isso ao olhar para o universo. Nele, nada é aleatório ou acidental. E, de acordo com a vontade de Deus, nossa vida também não deve ser. Sua vontade é que “tudo, porém, seja feito com decência e ordem” (1 Co 14:40). Quando orarmos a Ele sobre isso, Ele vai nos ajudar a colocar tudo em ordem. Ele vai nos mostrar como nos alinharmos sob Sua devida autoridade, para que fiquemos sob Sua proteção. Isso é essencial para que alcancemos tudo o que o Pai tem para nós.
(Stormie Omartian, em “O PODER DA MULHER QUE ORA”)

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Os pais festejam quando seus filhos aprendem a fazer as coisas sozinhos: vestir-se, escovar seus dentes, amarrar o cordão dos sapatos, andar de bicicleta, ir à escola.
Como adultos, gostamos de ganhar o suficiente para podermos nos sustentar, morar em casa própria, tomar nossas próprias decisões e não depender de ajuda de fora. Quando enfrentamos um desafio inesperado, buscamos livros de “autoajuda”. O tempo todo bloqueamos de modo sistemático a atitude do coração que Deus mais deseja e que melhor descreve nossa verdadeira situação no mundo. É o que Jesus disse aos Seus discípulos: “…sem mim nada podeis fazer” (João 15:5).
A verdade é que vivemos numa rede de dependência, na qual Deus está no centro, em quem todas as coisas se centralizam. O teólogo norueguês Ole Hallesby decidiu ficar simplesmente com a palavra desamparo como sendo o melhor resumo da atitude do coração que Deus aceita como oração. Ele disse: “Somente aquele que está desamparado pode orar de verdade.” A maioria dos pais sente tristeza quando seus filhos conquistam sua independência, mesmo sabendo que o crescimento é saudável e normal. Com Deus as regras mudam, pois nunca deixamos de depender dele, e quando achamos que deixamos, nos iludimos, fazemos gigantescas bobagens.
Acertamos e tomamos o rumo da sabedoria quando reconhecemos nossa dependência visceral de Deus. A oração é a nossa declaração de dependência do Senhor. Ore como se sua vida dependesse da oração. E depende!
(Philip Yanceys, em “ORAÇÃO: ELA FAZ ALGUMA DIFERENÇA?”)

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

terça-feira, 15 de novembro de 2011

PACIÊNCIA PARA TER PACIÊNCIA


Crianças são imediatistas: “Mas eu quero a sobremesa agora!” “A gente já chegou?” “Já podemos abrir os presentes?” Em contraste, conforme envelhecemos, aprendemos a esperar. Estudantes de medicina esperam enquanto fazem suas residências médicas. Os pais aguardam com a esperança de que o filho pródigo retornará. Esperamos por aquilo que merece ser esperado, e no processo aprendemos sobre a paciência.
Deus, que é atemporal, requer de nós uma fé madura que saiba lidar com atrasos que aparentam ser provações. A paciência é um sinal dessa maturidade, uma qualidade que só pode ser desenvolvida com o passar do tempo.
Muitas orações na Bíblia resultam de uma espera. Jacó esperou sete anos por uma esposa e depois trabalhou mais sete por ter sido enganado por seu sogro (Gênesis 29:15-20). Os israelitas esperaram quatro séculos por libertação; Moisés esperou quatro décadas pelo chamado para guiar o povo e mais quatro décadas por uma Terra Prometida na qual não entraria.
“A minha alma anseia pelo Senhor mais do que os guardas pelo romper da manhã…” escreveu o salmista (Salmo 130:6). O que me vem à mente é a figura de um guarda contando os minutos para que seu turno chegue ao fim.
Oro por paciência para suportar momentos de provações, para permanecer com expectativa, esperança e fé. Eu oro pedindo paciência para ser paciente.
(Philip Yancey, em “O DEUS (IN)VISÍVEL)

domingo, 13 de novembro de 2011

O CORAÇÃO DE DEUS

“Vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: sermos chamados filhos de Deus, o que de fato somos!”
1João 3:1
O Mestre não nos quer perfeitos, apenas verdadeiros. Ainda assim, às vezes é tão grande nosso esforço por agradar a Deus e por impressionar as pessoas — tão decididos estamos a ser os cristãos perfeitos —, que vemos nossa energia sugada e nos mortificamos em razão de nossa exterioridade escorregadia e de nossa hipocrisia interior. Sentimo-nos perigosamente frágeis, tão inertes e infrutíferos como a árvore no rigor do solstício de inverno.
Precisamos de uma transfusão de origem divina. O coração do Mestre bate por nós, não contra nós. Ele sempre arrancará o verde falsificado e a esterilidade de nossa hipocrisia, mas jamais quebrará o caniço rachado (cf. Mt 12:20 e Is 42:3) de nossa vida despedaçada. Os ramos deixados ao longo do caminho nunca são arrancados em conseqüência de sua repulsa, mas sempre constituem parte de sua cuidadosa poda.
Por isso, venha e escute as batidas do coração do Mestre. Aproxime-se da realidade cálida daquilo que sua encarnação e ressurreição podem significar na rotina de sua vida. Sinta a vitalidade que retorna à alma quando você se aceita, recebe o amor do Mestre e se deleita com sua graça. Abrace a certeza que Deus tem o melhor para você e quer te entregar Suas maravilhas sem reticências.
“Eu resseco a árvore verde e faço florescer a árvore seca.” Ezequiel 17:24
(Brennan Manning, em “O OBSTINADO AMOR DE DEUS”)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

A VERDADE LIBERTA
 
Ouvimos este versículo ser citado o tempo todo: “A verdade vos libertará.”  Permita-me lhe apresentar um pequeno segredo: isso não é verdade. Sei que muitos de vocês estão chocados com o que eu disse. Talvez pensem: Como pode dizer tal coisa? Está na Bíblia. Foram palavras do próprio Jesus. Ouço isso ser ensinado o tempo todo: “A verdade vos libertará”.
Estou aqui para lhes dizer: “Não, ela não libertará.” Por quê? Não libertará porque não é o que a Bíblia diz. Vamos examinar juntos a passagem completa:
“Jesus dizia pois aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na Minha palavra, verdadeiramente sereis Meus discípulos. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” João 8:31-32
Mais uma vez, alguns de vocês estão pensando: Está vendo? Está bem aí na sua frente: “A verdade vos libertará.” Mas será que é isso mesmo que Jesus estava dizendo? Leia novamente o versículo. Consegue ver? Jesus disse primeiro: “E conhecereis a verdade.”  Isso  significa que você entenderá a verdade; e depois, somente depois – quando conhecer a Palavra de Deus e entender a Palavra de Deus – é que esta verdade “o libertará.” Somente quando entendemos os conceitos de Deus, eles têm o poder de nos libertar. Se permanecermos ignorantes sobre o que a Bíblia diz, a verdade continuará sendo a verdade, mas esta verdade não nos ajudará muito até que a compreendamos.
Por isso, é necessário que nos alimentemos da Palavra de Deus, é fundamental que nossas mentes e corações se encham da Palavra do Senhor para que, então, sejamos libertos. Libertos do que? Libertos da idolatria que nos impede de adorarmos somente Aquele que é o Único digno de ser adorado e seguido. Livres da angústia que acinzenta nossos dias. Livres do medo que paralisa a fé. Livres das preocupações que cegam a esperança. Livras da ansiedade que nos faz agir sem a orientação do Pai.
A verdade liberta quando você a conhece e a absorve. Faça da leitura da Bíblia um hábito cotidiano e permita que o Senhor te oriente, te console, te fortaleça, te responda e te abençoe por meio de Suas promessas. Promessas como essas:
“Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus” Fp 4:19
“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” 1 Jo 1:9
“Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” Mt 6:33
(Larry Huck, em “A BENÇÃO DA TORÁ”)

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

 PEÇA O MELHOR, ESPERE O MELHOR

Ouço muitas pessoas orarem assim: “Senhor, se for da tua vontade isso, ou se for da tua vontade aquilo…”; ou: “Tu és soberano e sabes o que é melhor…” Pense nisso: como você pode querer que Deus atenda o seu pedido, se nem mesmo sabe o que quer? E se não sabe o que quer para você, como vai saber qual é a vontade de Deus? A primeira coisa que precisamos aprender a respeito de como orar é: ser específico.
2Co 4.4  “O deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. ”
Contudo, há algo que derrota um filho de Deus na oração. É o complexo de inferioridade. Muitos chamam de culpa existencial, mas esse complexo de culpa tira toda a ousadia na oração, ele afasta o direito dado por Deus de ser específico.
Nasci num lar cristão, e ainda muito pequena ouvi que, para nos aproximarmos de Deus, era preciso nos humilhar. Aprendi ainda que somos pó e cinza, pobres pecadores, não temos direito a nada, muito menos condições de pedirmos a Deus o que queremos. Portanto, teríamos que depender da boa vontade Dele para nos dar o que Ele quisesse. E mais: qualquer coisa que Ele desse, seria muito bom.
Então, quando eu ousava pedir algo ao Senhor, sempre mencionava: “se for da tua vontade”. Sempre finalizava as minhas orações, com esta frase. Sinceramente eu dizia: “se for da tua vontade, eu quero. Se não for, não quero…” Confesso que considerava minhas palavras como a demonstração de minha humildade. Sim, era humildade não querer nada que o Senhor não quisesse.
Quero lhe dizer que quando chegamos a esse ponto, nem sequer temos a certeza de que Deus nos ouve. E pior, só receberemos o que realmente cremos: migalhas.
Quero lhe assegurar que não precisamos nos vestir com pano de saco, ou nos cobrir com cinzas para Deus nos ouvir. Somos filhos de Deus e não pobres pecadores. Precisamos ir direto ao Trono da Graça, com ousadia!
Podemos entrar pela porta da frente e não pela porta dos fundos. Somos herdeiros de Deus, co-herdeiros com Cristo; é isso que a Palavra nos garante.
Durante muitos anos, desconheci o fato de que a vontade de Deus se encontra expressa nas Escrituras. Em muitas ocasiões, tive o desejo ardente de conhecer a vontade de Deus para a minha vida e não sabia como. E a vontade de Deus estava bem ali, em sua Palavra. o Senhor nos dá o direito de escolha.
Porém, em algum momento percebi que muitas coisas que eu pedia a Deus, me sustentando em sua Palavra, vinham às minhas mãos. Ainda assim, eu não possuía essa ousadia de orar de acordo com a sua Palavra. Mas quero lhe dizer que a fé começa onde a vontade de Deus é conhecida. Para mim, é muito interessante o fato de Deus estar ávido para nos dar bênçãos. Sim, Ele está desejoso para responder as nossas orações e sente prazer em nos atender. Para isso, Ele deixou instruções bem claras em sua Palavra.
A verdade é que quando sabemos o que queremos, somos específicos. Quando já definimos o que queremos e temos na Palavra provisão para o assunto, estamos pavimentando com fé as nossas orações. Você precisa saber que, no Reino de Deus, as coisas só funcionam através da fé. E a fé tem a sua origem na Palavra.
Por isso, antes mesmo de se ajoelhar, você precisa meditar no que vai pedir a Deus. Enquanto você decide, medite na Palavra. Pegue a Bíblia, leia e baseie o que vai pedir em um ou dois versículos, para só então orar. Assim você pode ter certeza de que receberá resposta para a sua oração.
(Rozane Cunha, em “OBTENDO RESPOSTAS ÀS ORAÇÕES”)

terça-feira, 8 de novembro de 2011

LUGAR SAGRADO

 

“Temos plena confiança para entrar no Santo dos Santos pelo sangue de Jesus… por meio do véu… seu corpo”.( Hebreus 10:19-20)
Para os primeiros leitores, essas quatro últimas palavras eram explosivas: “do véu… seu corpo”. Segundo o escritor, o véu era o mesmo que Jesus. Por esta razão, o que quer que tenha acontecido ao corpo de Jesus aconteceu com o véu. O que aconteceu com seu corpo? Foi rasgado. Rasgado pelas chicotadas, rasgado pelos espinhos. Rasgado pelo peso da cruz e pelas pontas dos cravos. Mas no horror de seu corpo rasgado, encontramos o esplendor da porta aberta… Somos convidados a entrar na presença de Deus – qualquer dia, a qualquer hora.
“Ele… te coroa de benignidade e de misericórdia”. (Salmos 103:4)
É hora de deixar o amor de Deus cobrir todas as coisas em sua vida. Todos os segredos. Todas as feridas. Todas as horas de maldade e os minutos de angústia. Descubra com o salmista “Ele… te coroa de benignidade e de misericórdia”. Imagine um caminhão de gigante cheio de amor. Você está atrás dele. Deus levanta a caçamba até o amor começar a escorregar. Devagar no começo, depois descendo, descendo, descendo até você ficar escondido, enterrado e coberto pelo seu amor…Esse amor te perdoa, te salva, te abençoa. Pelo amor, Ele te ouve e, segundo Seus planos para você, Ele te atende.
Entre no maior Lugar Sagrado, a presença desse Deus feito de amor, fonte do amor, e receba misericórdia e benignidade eternas.
(Max Lucado, em “OUVINDO DEUS NA TORMENTA”)

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

DESTEMIDOS


“Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono de Deus, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos ajuda sempre que precisarmos Dele” 
(Hb 4:16)
Reconheço que você pode sentir-se fraco na fé, que seus passos podem ficar cambaleantes, mas é agradável a Deus que nos cheguemos com confiança diante Dele para receber aquilo que Ele tem para nós.
Não podemos chegar ao trono da graça com a atitude: “Pois bem, Deus, estou aqui. Talvez possas me ajudar…” Não, você precisa chegar diante de Deus com coragem, e com confiança, no seu coração, de que Deus é poderoso para ajuda-lo, e bem disposto a isso. Deus possui tudo quanto você porventura necessitar, pois Ele é socorro bem presente nas tribulações. Repita isso devagar e atenciosamente no seu íntimo para que sua fé se fortaleça.
Creia que você pode, e deve, ter fé DESTEMIDA nesse Deus forte, soberano e amoroso, AMOROSO, nunca esqueça desse atributo do Senhor, isso te dará ousadia para se manter confiante e seguro na vontade e no propósito de Deus te ajudar.
O versículo 17 do terceiro capítulo do livro de Daniel, diz: “Nosso Deus pode livrar-nos”. Isso foi pronunciado em uma hora extremamente dramática. É uma declaração tremenda de confiança no pode de Deus. Declararam e viveram o que acreditavam – isso é fé. E essa fé, assim como foi para aqueles homens cuja história o livro de Daniel relata, não nos desaponta, não nos decepciona.
(Kenneth Hagin Jr, em “A SUA FÉ LEVARÁ VOCÊ À VITÓRIA”)

domingo, 6 de novembro de 2011

FIDELIDADE DIVINA

Fé em Deus se apóia na fidelidade de Deus. Lamentações 3:22,23 nos diz, “A benignidade do Senhor jamais acaba, as suas misericórdias não têm fim;   renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade.” Estas são palavras surpeendentes. Jeremias as falou ao se  sentar e olhar para fora de Jerusalém, a qual havia sido saqueada e destruída completamente e deixada como um amontoado de escombros fumegantes.Ele chorou sobre a cidade. Mas ele sabia que Deus era fiel. A fé de Jeremias nunca vacilou. Salmos 119:90 nos assegura :”A tua fidelidade estende-se de geração a geração”.
De que maneira Deus é fiel? A quem ou a que Ele é fiel? Deus é fiel a Si mesmo. Ele é sempre o que Ele diz que é. Ele nunca decepciona a Si mesmo fazendo algo diferente daquilo que Ele é. O que Ele revelou sobre Seu caráter é coerente com o que Ele faz, Qualquer coisa que Ele faz, é Ele, Seus atos definem Seu caráter; Seu caráter determina Seus atos. Ele é o que Ele diz que é, e Ele faz o que Ele diz que vai fazer. Aliás, Ele deve fazer certas coisas, se Ele é o Deus que diz ser. A certeza de Suas promessas descansa na Sua Fidelidade. (ver Num. 23:19)
Mais de uma vez no Evangelho de João, Jesus declara abertamente o que Ele deve fazer. Ele tinha que fazer certas coisas por causa de quem Ele era e é. A Escritura diz, “Ele não pode negar-se a Si mesmo” (IITm. 2:13). Ele deve agir de acordo com Sua natureza. Se Sua natureza é amor, então Ele deve amar, Seus atos exalam amor. Se Ele é justo, então Ele deve ser justo. Deus somente pode ser o que Ele é: a saber, Deus. Ou seja, Aquele que tudo pode, Aquele para O qual nada é impossível. Como ser humano, eu devo respirar, comer e andar. Deus deve cuidar, agir e salvar.
Assim posto, descanse na fidelidade de Deus.
(Reinhard Bonnke, em “COISAS AINDA MAIORES”)

sábado, 5 de novembro de 2011

A CURA

“Ele mesmo levou em seu corpo os
nossos pecados sobre o madeiro, a fim
de que morrêssemos para os pecados e
vivêssemos para a justiça; por suas
feridas vocês foram curados.”   (I Pe 2.24)
Sei que o maior impedimento para as pessoas receberem a cura é o fato de não saberem que é da inteira vontade de Deus curá-las. Quando se encontram doentes, especialmente quem não possui mais esperança da medicina, recorrem a muitos lugares para receber a cura. Não os condeno; eu também fiz isso. Mas só encontrei a cura na Palavra de Deus.
Fui a muitas reuniões de oração em diferentes lugares, sedenta por minha cura. Achando que algo aconteceria de modo miraculoso. Da mesma forma, muitos procuram no escuro, sem a certeza de como um milagre pode acontecer. Às vezes pensava: “se não for curada, morrerei.”
Nessas condições de incertezas e dúvidas, nada poderia acontecer mesmo. Um passo gigantesco para você receber a cura, é estabelecer no seu coração que a cura para o corpo físico é vontade de Deus. Você merece ser curado. Jesus lhe deu esse direito! O que foi providenciado na redenção, validou a cura para cada um de nós, e não apenas para alguns.
Descanse nessa Palavra. Mas ter a certeza no seu coração, de que a cura lhe pertence, não virá apenas em ler e decorar alguns versículos da Bíblia. A revelação que é vontade de Deus lhe curar vem de meditar nos versículos sobre cura, pensando neles, andando com eles para lá e para cá, na sua mente. Até fazerem parte da sua consciência interior.
(Rozane Rangel Cunha, em “OBTENDO RESPOSTAS PARA AS ORAÇÕES)

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

O CORAÇÃO DE DEUS
“Vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: sermos chamados filhos de Deus, o que de fato somos!” (1João 3:1)
O Mestre não nos quer perfeitos, apenas verdadeiros. Ainda assim, às vezes é tão grande nosso esforço por agradar a Deus e por impressionar as pessoas — tão decididos estamos a ser os cristãos perfeitos —, que vemos nossa energia sugada e nos mortificamos em razão de nossa exterioridade escorregadia e de nossa hipocrisia interior. Sentimo-nos perigosamente frágeis, tão inertes e infrutíferos como a árvore no rigor do solstício de inverno.
Precisamos de uma transfusão de origem divina. O coração do Mestre bate por nós, não contra nós. Ele sempre arrancará o verde falsificado e a esterilidade de nossa hipocrisia, mas jamais quebrará o caniço rachado (cf. Mt 12:20 e Is 42:3) de nossa vida despedaçada. Os ramos deixados ao longo do caminho nunca são arrancados em conseqüência de sua repulsa, mas sempre constituem parte de sua cuidadosa poda.
Por isso, venha e escute as batidas do coração do Mestre. Aproxime-se da realidade cálida daquilo que sua encarnação e ressurreição podem significar na rotina de sua vida. Sinta a vitalidade que retorna à alma quando você se aceita, recebe o amor do Mestre e se deleita com sua graça. Abrace a certeza que Deus tem o melhor para você e quer te entregar Suas maravilhas sem reticências.
“Eu resseco a árvore verde e faço florescer a árvore seca.”( Ezequiel 17:24)
(Brennan Manning, em “O OBSTINADO AMOR DE DEUS”)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

PROVISÃO GARANTIDA

“Faz forte ao cansado (e fraco) e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor (fazendo sua força multiplicar-se e abundar)”. Is 40.29
Quando você sentir que está começando a se esgotar, busque o Senhor. É melhor manter boas condições emocionais e espirituais regularmente do que esperar até que suas forças se esvaim completamente, até que sua fé fique seriamente abalada trazendo à tona uma crise de confiança para, então, tentar reparar o prejuízo.
É sábio não usar tudo que você tem a ver consumido totalmente seus recursos, sejam eles físicos, mentais, emocionais ou espirituais. É fácil ficar exausto com excesso de trabalho ou simplesmente viver irritado e frustrado com seus problemas, especialmente quando seu foco está neles, em vez de manter seus olhos no Senhor. Não se apóie em si mesmo ou em sua própria força e capacidade. Deus prometeu prover a força, a energia e o poder de que você precisa para prosseguir, e vencer.
Assim, aprenda a relaxar mais e permitir que o Senhor restaure sua vida antes que você seja derrotado totalmente pelo cansaço. A palavra de ordem pode ser repetitiva, mas é a mais coerente, sábia e aconselhável – CONFIE EM JESUS!
(Joyce Meyer, em “EU TENHO PRESSA, DEUS NÃO”)

terça-feira, 1 de novembro de 2011

QUEM MANDA AQUI?

 



















Você já teve dificuldade em descobrir a vontade de Deus para o seu futuro?
Você não está sozinho.
- Mudo para São Paulo ou fico no Rio de Janeiro?
- Aposento-me ou continuo trabalhando?
- Vou ser engenheiro da IBM ou um balconista numa loja de departamentos?
- Devo casar-me ou ficar solteiro?
As perguntas são intermináveis. Uma segue-se à outra. Toda nova responsabilidade exige novas decisões.
- Que faculdade meu filho deve freqüentar?
- É hora de ter filhos?
- Devo morar perto da igreja ou não?
- Como é que podemos saber o que Deus quer?
- Buscar conselho?
- Orar?
- Ler a Bíblia?
Tudo isso está certo, mas existe uma decisão que deve ser tomada em primeiro lugar. (Espere um pouco, ela é difícil). Para saber qual a vontade de Deus, devemos nos entregar totalmente à vontade de Deus. Nossa tendência é tomar a decisão por Deus. Eu costumava fazer isso com minha mãe.
Quando eu era criança detestava ficar resfriado por duas razões – eu sofria, e minha mãe era enfermeira. Como mamãe era enfermeira, ela sabia que a maneira mais rápida de curar a gripe era com agulha …em meu traseiro. Ai! (Eu cresci achando que “penicilina” era um palavrão).
Quando ela me dizia para ir buscar “o remédio”, eu pegava tudo menos a odiosa agulha de injeção. Voltava com as mãos cheias: aspirina, gotas para os olhos, os ouvidos, o nariz, ataduras para o tornozelos, tudo menos penicilina. Mas, como as boas mães sempre fazem, ela não hesitava: ” Você sabe que não é nada disso. Agora, volte”, e ela sorria. Eu voltava e ia buscar a agulha.
O ponto a ser observado é este mesmo. Não vá para Deus com opções e esperando que ele escolha uma das suas preferências. Vá para Deus com as mãos vazias…
Sem planos ocultos…
Dedos cruzados…
Nada escondido por trás das costas.
Vá até Ele disposto a fazer o que quer que Ele lhe diga.
Se você Lhe entregar a sua vontade, Ele irá então aperfeiçoá-lo em todo bem, para que você cumpra a vontade dEle (Hebreus 13.21). E a vontade Dele é tremendamente melhor do que tudo que pensamos, imaginamos ou sonhamos.
(Max Lucado, em “DIAS MELHORES VIRÃO”)