quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

VIDA APÓS A PROVAÇÃO
880473391
Marcamos a vida das pessoas pela forma como resistimos às pressões, por causa da calma em meio ao caos e da confiança no momento cercado de incertezas. Apenas uma coisa dar-nos esse tipo de equilíbrio: a fé genuína.
A fé que crê em Deus quando a vida não faz sentido algum, que se alegra com o desconhecido, faz-nos aceitar as nossas limitações, acredita que, mesmo com toda desordem, Deus nos recompensará.
A fé é a diferença entre o sucesso e o fracasso; a vitória e a derrota; a paz e o caos; a coragem e a covardia; a vida e a morte.
Por que manter a fé? Porque é a moeda corrente do Reino de Deus, e nada pode ser realizado no Reino sem ela.
Por que manter a fé? Porque ela garante que haverá vida após a provação.
(Myles Munroe, em “RE-DESCOBRINDO A FÉ”)

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013


AUTOLIMITAÇÃO
Dew drops on grassDeus não nos pede para fazer sacrifícios simplesmente pelo sacrifício em si (isso chama-se masoquismo). Ele nos estimula. Jesus apresentou a estrutura do incentivo: “Busquem em primeiro lugar o Reino de Deus e a Sua justiça, e todas as coisas lhes serão acrescentadas” Mt 6:36. Ou seja, fazer continuamente o que envolve atos de autolimitação.
Enquanto o grande homem de Deus G. K. Chesterton estava elaborando toda essa ideia de sacrifício, chegou a uma conclusão radical:
“Cada ato de vontade é um ato de autolimitação. Desejar  uma ação é desejar uma limitação. Nesse sentido todas as ações são ações de sacrifício de si mesmo. Quando você escolhe algo, você rejeita tudo o mais.”
E quando nos autolimitamos em favor dos planos de Deus, a promessa forte e simples (de acordo com Jesus) é que nossos sacrifícios serão honrados por Deus no tempo Dele, da maneira Dele. Foi assim que Jesus viveu Sua vida, e é assim que deseja que vivamos a nossa.
(Kenny Luck, em “SONHE”)

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

O FOGO DE DEUS
150934190“Então os olhos deles foram abertos e o reconheceram, e Ele desapareceu da vista deles. Perguntaram-se um ao outro: Não estava queimando o nosso coração, enquanto Ele nos falava no caminho e nos expunha as Escrituras?” Lucas 24:31-32
Você não ama este versículo? Eles souberam que haviam estado com Jesus por causa do fogo dentro deles. Deus revela Sua vontade acendendo um tocha na sua alma.
Ele deu a Jeremias um fogo por corações endurecidos.
Ele deu a Neemias um fogo por uma cidade esquecida.
Ele colocou um fogo no coração de Abraão por uma cidade que ele nunca vira antes.
Ele acendeu fogo em Isaías com uma visão à qual ele não podia resistir.
Quarenta anos de pregações sem produzir frutos não extinguiram o fogo em Noé.
Quarenta anos vagando num deserto não foram suficientes para apagar a paixão em Moisés.
Jericó não reduziu a velocidade de Josué, e Golias não deteu Davi.
Havia um fogo dentro deles.

E não tem um dentro de você? Quer saber a vontade de Deus para sua vida? Então responda a esta pergunta: O que liga o motor do seu coração? Órfãos esquecidos? Nações não alcançadas? Missões na parte pobre da cidade? Em outros culturas
Preste atenção no fogo dentro de você!
Você tem paixão por cantar? Então cante!
Você tem vontade de administrar? Então administre!
Você sente pelos doentes? Então cuide deles!
Você se compadece dos perdidos? Então ensine-os!

Quando eu era bem jovem eu senti o chamado para pregar. Já que eu não tinha certeza se eu estava lendo a vontade de Deus corretamente, eu busquei conselho de um pastor que eu admirava. O conselho dele ainda é verdade: “Não pregue, a não ser que você tenha que fazê-lo.”
Enquanto meditava em suas palavras, encontrei minha resposta: “Eu tenho que pregar. Se não o fizer o fogo me consumirá.”
Que fogo lhe consome?

Grave isso: Jesus vem para colocar um fogo em você! Ele anda como um tocha, de coração em coração, aquecendo o frio, derretendo o gelo, e avivando as cinzas. Ele é ao mesmo tempo uma chama da Galiléia e uma vela bem vinda. Ele vem para purgar a infecção e iluminar seu caminho.
O fogo do seu coração é a luz do seu caminho. Se você desprezá-lo, o prejuízo será seu. Atice-o para seu próprio deleite. Sopre-o. Abane-o. Nutra-o. Desconfiados duvidarão. Aqueles Que não o possuem caçoarão de você. Mas aqueles que conhecem o fogo – os que O conhecem – compreenderão.
Conhecer o Salvador é ser incendiado. Descobrir a chama é descobrir a vontade DELE.
E descobrir a vontade Dele é acessar um mundo como você nunca viu antes.

(Max Lucado)

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

158787067 
 VEJA OS PROPÓSITOS DE DEUS EM TUDO
“É o Senhor; faça o que bem lhe aprouver” 1 Sm 3:18
“Veja Deus em tudo, e Deus porá calma e colorido em tudo o que você vê!”
Pode ser que as circunstâncias da nossa dor não sejam removidas, que a sua condição permaneça inalterada, mas se Cristo, como Senhor e Mestre de nossa vida, for trazido para a nossa dor e sombra, Ele nos cingirá de alegres cantos de livramento. Vê-lO — e ter a certeza de que a Sua sabedoria não pode errar, Seu poder não falha, Seu amor não muda — é ser capaz de dizer, no meio de qualque situação: “Se ando em meio à tribulação, tu me refazes a vida” Sl 138:7
Nada, senão ver a Deus em tudo, pode tornar-nos pacientes com o que nos molesta e atribula. Tais circunstâncias serão, então, apenas instrumentos para a realização dos propósitos sábios e amorosos de Deus para conosco, e nos encontraremos por fim dando graças por eles no íntimo, pela bênção que trouxeram à nossa vida.
(Lettie B. Cowman, em “MANANCIAIS NO DESERTO”)

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013


APESAR DO SILÊNCIO
136776409
A fé em DEUS ativa o poder divino sobre a sua vida. Jesus recusou constantemente os pedidos para demonstrar sinais a fim de “provar” quem era. Isso acontecia porque tais requisições fariam com que a fé verdadeira não estivesse presente. E se houvesse falta de fé, pouco do poder de Deus seria manifestado.
Em Mateus 13:58 é dito que, quando Cristo visitou Nazaré, Ele não fez ali muitas maravilhas, por causa da incredulidade deles. O poder do milagre estava presente, mas a descrença do povo abateu-o. A falta de fé fechou o acesso ao divino poder de operar milagres.
Sendo assim, Deus tem o poder de agir e também o de não agir. A fé não depende de ver a ação celestial. A fé confia no Senhor, independente da ação divina. A fé acredita em meio ao silêncio divino.
(Myles Munroe, em “RE-DESCOBRINDO A FÉ”)

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013


OUVINDO DEUS flores-brancas-wallpaper
“Eles lhe suplicaram: fique conosco  é quase noite. Então Ele entrou para ficar com eles” Lc 24:29
Nós também aprendemos a vontade de Deus passando tempo em Sua presença. A chave para conhecer o coração de Deus é desenvolver um relacionamento com Ele. Um relacionamento pessoal. Deus falará com você de maneira diferente da que Ele fala com outros.
Só porque Deus falou com Moisés através de uma sarça ardente, não significa que todos nós devemos nos sentar perto de arbustos esperando que Deus fale. Deus usou um peixe para fazer Jonas se arrepender. Isso significa que devemos fazer cultos em parques aquáticos?
Não. Deus revela Seu coração pessoalmente para cada indivíduo. Por isso sua caminhada com Deus é essencial. Não conseguiremos ver o coração Dele num bate-papo esporádico, nem numa visita semanal. Nós aprendemos a vontade Dele à medida em que habitamos na Sua casa todos os dias.
Se você pegasse um nome qualquer da lista telefônica e me perguntasse, “Max, o que Beltrano Cicrano acha de adultério?” Eu não poderia responder. Eu não conheço Beltrano Cicrano. Mas, se você me perguntasse, “Max, o que Denalyn acha do adultério?” Eu nem precisaria ligar para ela. Eu sei. Ela é minha esposa. Já andamos juntos o suficiente para eu saber o que ela acha desse assunto.
O mesmo acontece com Deus. Ande com Ele o tempo suficiente e você conhecerá Seu coração. Quando você passa tempo com Ele no Seu estúdio, você vê Sua paixão. Abra os portões da sua alma e convide-O a entrar, e você perceberá a vontade Dele. Por falar nisso, você notou aquele gesto interessante de Jesus citado em Lucas 24:28? “Ao se aproximarem do povoado para o qual estavam indo, Jesus fez como quem ia mais adiante.”
Jesus não quer estar com os discípulos? Claro que quer! Mas Ele não quer ficar onde não é convidado. Sempre como um cavalheiro, nosso Senhor espera por nosso convite. Por favor, note que só depois que os discípulos O convidaram foi que eles “reconheceram Jesus”(v.31).
(Max Lucado)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013


ABENÇOE A SI MESMO! 136370761“Os que me procuram me acham” Pv 8.17
Nossas motivações estão erradas se pensamos que lemos a Bíblia e oramos para agradar a Deus ou impedi-Lo de ficar furioso conosco. Imagine Deus te dizendo: “Você pensa que quando lê a Bíblia está Me fazendo mais feliz. Serei feliz se você ler ou não ler. Não, (veja seu nome aqui), se você ler a Bíblia, você será mais feliz. Se você orar, você será feliz. Se você der, você receberá”.
Cada coisa simples que Deus nos diz para fazer é para que nós sejamos abençoados. Ele não nos pede para nos devotarmos, estudar e orar por causa Dele, mas por nossa causa. Seguí-Lo, adorá-Lo, serví-Lo, conhecê-Lo a fundo, não fará de Deus um ser mais alegre e contente. NOS tarrá felicidade, plenitude e auto-conhecimento.
A vida abençoada é escolha nossa. Perguntas do tipo: “Porque estamos aqui?”, “O que é a vida, afinal?”, “Para que tudo isso?”, só recebem resposta satisfatória dentro de nós quando voltamos nossas atenções para Jesus e Sua Palavra.
(Joyce Meyer, em “A PALAVRA, O NOME, O SANGUE”)

domingo, 17 de fevereiro de 2013

156908057 NÃO TEMOS QUE ENTENDER, APENAS CRER
“Não te disse eu que se creres verás a glória de Deus?” Jo 11:40
Maria e Marta não podiam entender o que o seu Senhor estava fazendo. Ambas lhe disseram: “Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.” Parece que atrás de tudo isto podemos ler os seus pensamentos: “Senhor, nós não entendemos por que demoraste tanto para vir. Não entendemos como deixaste morrer aquele a quem amavas. Não entendemos como pudeste deixar que a dor e o sofrimento rasgassem nossa vida, quando a Tua presença poderia ter impedido tudo isto. Por que não vieste antes? Agora é tarde, pois ele já está morto há quatro dias!” E para tudo isto o Senhor Jesus tinha apenas uma grande resposta: “Vocês podem não entender, mas eu não lhes disse que se crerem, verão?”
Abraão não podia entender por que Deus lhe pedia o sacrifício do filho, mas confiou. E viu a glória de Deus na restituição dele ao seu amor. Moisés não conseguia entender por que Deus o retinha em Midiã aqueles quarenta anos, mas confiou, e viu, quando Deus o chamou para tirar a Israel da servidão. José não podia entender a crueldade de seus irmãos, o falso testemunho de uma mulher e os longos anos de uma reclusão injusta; mas confiou, e por fim viu a glória de Deus em tudo o que se passou. Jacó não podia entender a estranha providência que permitiu que José fosse arrancado ao seu amor de pai, mas viu a glória de Deus quando contemplou o rosto daquele filho como governador à mão de um grande rei e como o preservador de sua própria vida e da de uma grande nação.
E talvez seja assim na sua vida. Você diz: “Eu não entendo porque Deus deixou este meu ente querido ser levado. Eu não entendo por que Ele permitiu que a aflição me açoitasse. Não entendo estes caminhos tortuosos pelos quais o Senhor está-me guiando. Não entendo por que foram desmantelados os planos que eu achava tão bons. Não entendo por que as bênçãos de que eu preciso tanto estão demorando para vir.”  Você não tem que entender todos os caminhos de Deus, todas as maneiras como Ele dirige a sua vida. Deus não espera que você entenda tudo. Você não espera que o seu filhinho entenda tudo: quer apenas que confie em você. Um dia verá a glória de Deus nas coisas que não entende hoje.
(Lettie B. Cowman, em “MANANCIAIS NO DESERTO”)

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

PRIMEIRO ORAÇÃO, DEPOIS AÇÃO 157567906
Pode ter certeza disso: coisas acontecem quando não planejamos, mas tão somente oramos. Deus espera que sejamos ordeiros. Ele espera que administremos bem nosso tempo, que nos disciplinemos, que façamos planos. Mas se pudéssemos aprender a orar primeiro e depois planejar, como seriam diferentes os nossos lares, nossos trabalhos, nossa vida! Talvez, só talvez, estejamos planejando em uma direção e a vontade de Deus esteja em outra direção. Deus pode dizer: “Pare com tudo! Dê a volta e siga por este caminho, esta é a minha vontade para você.”
Mesmo que estejamos ligados à vontade de Deus e saibamos que estamos indo na direção certa, podemos estar prosseguindo a passo de lesma. No entanto, Deus diz:  “Olhe você vê apenas um décimo do que Eu tenho para lhe dar. Há nove décimos que você não está vendo, sobre os quais você nada sabe.”
Deus quer que nos coloquemos à disposição Dele, e que digamos antes de começar a planejar e agir: “Senhor, diz-me o que queres que eu faça, aonde queres que eu vá, como desejas que eu faça isso, como esperas que eu lide com isso”. Então nosso Deus onipotente, com toda a abundância do céu em Suas mãos, derramará Seu poder sobre nós. Em vez de seguir nossos planos pequeninos, Deus quer abrir o céu e nos inundar. É emocionante.
Trabalhamos, nos esforçamos, lutamos e nos planejamos até ficarmos tptalmente exaustos e, muitas vezes, desapontados, aniquilados, desesperançados, mas nos esquecemos de nos ligar na fonte de poder, essa fonte de poder é a oração – “A ORAÇÃO FERVOROSA DO JUSTO É PODEROSA E EFICAZ.” Tg 5:16
(Evelyn Christenson, em “O QUE ACONTECE QUANDO AS MULHERES ORAM”)

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

160677780 A RAZÃO DA FÉ
Ser crédulo não é ser ingênuo. É um grande erro supor que a fé e a razão são incompatíveis. A fé e a visão são postas em oposição uma à outra nas Escrituras, mas, nunca a fé e a razão. Pelo contrário, a fé verdadeira é essencialmente racional, porque se baseia no caráter e nas promessas de DEUS.
Fé não é otimismo. Fé é uma confiança racional, uma confiança que conta com  o fato de que DEUS é digno de todo crédito. Por exemplo, quando Davi e seus homens voltaram a Ziclague, um terrível espetáculo os aguardava. Na sua ausência os amalequitas tinham saqueado sua aldeia, incendiado suas casas e levado cativas suas mulheres e crianças. Davi e os demais choraram até não ter mais força para chorar e então, na sua amargura, os homens cogitaram apedrejar Davi. Era uma crise séria, e Davi facilmente poderia ter-se deixado cair no desespero. Mas, em vez disso, lemos que Davi “se reanimou no SENHOR”. Esta era uma fé verdadeira. Ele não fechou seus olhos aos fatos, nem tentou criar sua própria auto-cofiança, ou dizer a si mesmo que se sentia realmente bem. Não. Ele se lembrou do SENOHOR seu DEUS, o DEUS da criação, o DEUS da aliança, o DEUS que prometeu ser o seu DEUS e colocá-lo no trono de Israel. À medida que Davi se recordava das promessas e da fidelidade de DEUS, sua fé crescia e se fortificava.
Assim, pois,  a fé e o pensamento andam juntos. A fé, se quiserem, pode ser definida assim: É insistir em pensar quando tudo parece estar determinado a nos oprimir e a nos colocar por terra. O problema das pessoas que têm sua fé abalada é que elas, ao invés de controlarem seus pensamentos, os seus pensamentos é que são controlados por alguma circunstância e, como se diz, elas passam a rodar em círculos. Isso é a essência da preocupação e do temor. Isso é ausência de racionalidade.
Uma grande parte das nossas dúvidas e temores provém de sombrias percepções do que seja a real natureza do Evangelho de JESUS CRISTO, a raiz para uma vida de fé é um claro, preciso e bem definido conhecimento de JESUS.
(John R W Stott, em “CRER É TAMBÉM PENSAR”)

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

107184463pia
ENTREGANDO OS SONHOS
A parte mais difícil da obediência a Deus é aquele ponto quando precisamos colocar nossos sonhos e maiores desejos nas mãos de Deus para que Ele possa nos libertar daqueles que não fazem parte de Sua vontade. Em outras palavras, você garante seu futuro entregando seus sonhos ao Pai, disposto a deixá-los morrer, caso seja necessário. Se você sempre se imaginou fazendo algo, você precisa estar disposto a abrir mão desses sonhos. Se isso realmente for a vontade Dele, Ele te levantará para fazer isso e MUITO mais. Mas, se não for, enquanto você estiver se agarrando a isso, viverá em frustração.
Muitas vezes, os desejos de seu coração são os desejos do coração Dele, mas eles precisam ser alcançados do jeito Dele, e não do seu. E você precisa saber que quem os realiza é Ele, e não você. Deus quer que paremos de ficar apegados a nossos sonhos e nos apeguemos a Ele para que Ele possa nos capacitar a superar a nós mesmos e a nossas próprias limitações. Toda vez que abrimos mão daquilo que desejamos, Deus o  trará de volta em outra dimensão, ou seja, de uma forma muito melhor do que a sonhada por nós.
(Stormie Omartian, em “O PODER DE ORAR A VONTADE DE DEUS”)

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

ORE SEM PRESSA

157678840 (1) 
No livro de Eclesiastes lemos:
“Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de derribar, e tempo de edificar; tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de estar calado, e tempo de falar; tempo de guerra, e tempo de paz…”
Mas, curiosamente, não se diz que há um tempo para sonhar, nem que há um tempo para orar. Isso não foi esquecimento do Autor. Tais citações não são feitas porque em TODO O TEMPO devemos sonhar e orar.
Sonho e oração devem ser tempo presente em cada coração, mesmo no tempo de chorar e no tempo de rir…mesmo no tempo do encontro, quanto no tempo da perda…..em tempos de guerra e em tempos de paz.
(SONHE SEM TEMPO, ORE SEM PRESSA.)

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

RELAXE!  
Veja a terceira parte do salmo 46(v 10), descrevendo a depressão profunda, DEUS diz:
“Aquietai-vos e sabei que EU SOU DEUS”. A palavra aquietai-vos foi acrescentada pelos tradutores; creio que é aceitável porque dá coerência ao texto. No entanto, ela talvez tire um pouco do impacto do termo singular “pare”. O hebraico usado aqui, raphah, significa “relaxe”! O ponto é que, se continuar correndo, se debatendo, você nunca vai descobrir a tenda de poder que DEUS pode construir à sua volta.
Isso é tudo que O PAI quer. Você não pode atravessar sozinho as tempestades; é demais para você. Quando vai compreender que as nevascas em nossa vida são permitidas por DEUS? Essas tempestades ameaçadoras são destinadas a nos deter, a nos fazer subir em SEUS braços, a nos forçar a depender DELE.
Talvez esteja na hora de dizer: “SENHOR, eu te amo. Obrigado. Por meio da tua força, não serei abalado. Vou deixar de me atormentar, vou deixar de me esforçar. Não temerei. Vou agarrar-me a TI. Vou contar contigo para construir aquela tenda ao meu redor e proteger-me das tormentas. Obrigado por ter-me dado, em amor, esta nevasca. Obrigado porque não posso ver sequer a distância nem o alvo. Admito a minha fraqueza. Preciso da tua força.”
Você compreende que a todo instante você pode chamar por DEUS e ELE responde? ELE  diz: “Vou ajudá-lo”. É uma ajuda muito presente.
A outra coisa que observo no poder de DEUS é a predominância! É uma tenda que pode se estender sobre qualquer situação – de fato é feita sobre medida para a sua situação. Nada é maior que o poder de DEUS. Isso não é maravilhoso?!
(Charles Swindoll, em “PERSEVERANÇA”)

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

160155914 PRINCIPAL INGREDIENTE
“ESPERA” é uma palavra que sempre consideramos aqui porque ESPERAR faz parte da trajetória dos que andam com JESUS; a espera é o ingrediente principal das lutas que travamos para a GLÓRIA DE DEUS.
ESPERAMOS o agir do SENHOR.
ESPERAMOS apesar dos fatos.
ESPERAMOS para além dos fatos.
ESPERAMOS em detrimento das circunstâncias desfavoráveis e humanamente inalteráveis.
ESPERAMOS curvados aos PÉS DO PAI - isso é orAÇÃO.
ESPERAR é louvar a DEUS. Nosso louvor não deve ser apenas uma oração num momento do dia. NOSSA VIDA tem que ser um louvor, isso é LOUVOR-VIVO. Temos que louvá-LO em cada palavra pronunciada, em cada gesto realizado e em cada atitude tomada.
ESPERAR é contar com o auxílio de DEUS; é repousar na confiança do AMOR, da sabedoria, da misericórdia do SENHOR. A filosofia do mundo recomenda a ação e o movimento como atitudes de coragem, valentia e determinação. Pobre mundo! Coragem, valentia e determinação reais se encontram na ESPERA EM DEUS. É preciso muita coragem para abrir mão das “verdades” do tipo: “corra atrás dos seus sonhos”, “você é quem constrói seu destino”, “sua vida está em suas mãos”. Tudo isso é engano absoluto, não temos controle sobre NADA; seu coração pode parar no próximo minuto! Tudo que te parece sólido pode desabar amanhã. Valentia verdadeira é brecar a ansiedade, a auto-suficiência e ESPERAR NO AGIR DO PAI.
Dessa forma, a ESPERA pela realização dos sonhos, dos planos e das promessas de DEUS é um LOUVOR magnífico que detona o inferno e traz para a Terra o REINO DOS CÉUS.
Portanto, diz O PAI que honra a nossa orAÇÃO:
“Sede fortes e revigores o vosso coração, vós todos que ESPERAIS no SENHOR.” Sl 31
(Neuma Fernandes)

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

157862886
O RIBEIRO DE BESOR
Davi fez muitas coisas importantes em sua vida. Ele também fez muitas coisas insensatas em sua vida. Mas talvez a mais nobre tenha sido essa ação raramente discutida: ele honrou os soldados cansados no ribeiro de Besor (1 Samuel 30).
Em seu maravilhoso livro sobre Davi, Transpondo Muralhas, Eugene Peterson fala de uma amiga que às vezes assina suas cartas com “Um abraço no Ribeiro de Besor”. Eu pergunto quantas pessoas poderiam fazer o mesmo. Estão cansadas demais para lutar. Envergonhadas demais para reclamar. Enquanto outros declaram vitória, os cansados ficam sentados em silêncio. Quantos ficam sentados junto ao Ribeiro de Besor?
Se você estiver listado entre eles, aqui está o que você precisa saber: não há problema algum em descansar, JESUS é o seu Davi.
ELE luta quando você não pode. ELE vai aonde você não pode e ELE não fica nervoso se você ficar cansado. Não foi ELE quem fez o convite: “Venham comigo para um lugar deserto e descansem um pouco” (Mc 6:31)?
O Ribeiro de Besor abençoa o descanso.
O Ribeiro de Besor também adverte contra a arrogância. Davi sabia que a vitória era um presente. Lembremo-nos da mesma coisa. A salvação vem (como um egípcio no deserto) como uma agradável surpresa que aparece no caminho. Não obtida. Não merecida. Quem são os fortes para criticar os cansados?
Você está cansado? Tome fôlego. Precisamos de sua força.
Você é forte? Deixe o julgamento para os cansados. É preciso que você precise cair em cheio. E, quando cair, o Ribeiro de Besor é uma boa história para se conhecer.
(Max Lucado, em “DERRUBANDO GIGANTES”)

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013


10012640
 CADA VITÓRIA A SEU TEMPO
“Esperei com paciência no Senhor…” Sl 40:1
Esperar tem sido uma das ações mais complexas para o homem moderno, para o qual  o imediatismo tem imperado. Gastamos tempo em nossos erros e quando nos vemos em dificuldades gritamos por socorro e queremos que, num passe de mágica, tudo se resolva, de forma cômoda, sem dores. É claro que Deus não quer que venhamos a sofrer, mas também não quer que venhamos a desviar nossos pés da Sua vontade, por isso só mudaremos de lição quando tivermos aprendido o que nos está sendo ensinado a cada momento.
Confiar no Senhor é ter a convicção que Seu amor já nos alcançou, nos perdoando e nos livrando da condenação, mas cada vitória Dele será entregue a Seu tempo, para que Seu Nome seja glorificado em nós.
“…e Ele se inclinou para mim…”
Não podemos nos esquecer que toda oração ou lágrima já foi ouvida por Ele, e Ele se inclinou para nós… Não vamos deixar pequenas dificuldades ofuscar tão grande obra que o Senhor já operou nas nossas vidas. “Bem aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança…” Somo felizes porque confiamos no Senhor e aguardamos o cumprimento de todas as Suas promessas. Sabemos que através do nosso testemunho, “…muitos O verão e temerão e confiarão no Senhor”
Lembrem-se: Esperar com confiança, sabendo que Deus cumprirá toda Sua Palavra em nossas vidas, em todas as áreas.
(Portal Meninas dos Olhos de Deus)

domingo, 3 de fevereiro de 2013


 
 SÓ O BEM, NÃO O MAL, TEM FUTURO
Não podemos compreender totalmente a perspectiva de Deus, e às vezes todos nos sentimos esmagados pelas contradições avassaladoras das nossas vidas. Como Jó, como o salmista, como Habacuque e Jeremias, questionamos a sabedoria de Deus, Seu poder e Seu amor. Presos ao tempo, vemos a história segundo após segundo, hora após hora. Os profetas bíblicos nos chamam para além dos temores e da dura realidade da história presente, para a perspectiva que enxerga toda a realidade. É isso que Habacuque  quis dizer com a famosa expressão: “O justo viverá pela fé”, apegamo-nos à crença na bondade de Deus mesmo num mundo caindo aos pedaços.
Os livros bíblicos dos profetas nos chamam atenção para uma realidade mais profunda. Fazem com que acreditemos num Deus justo apesar de tudo. A justiça é essencial para os profetas, porque a reputação de Deus depende do fato de conseguir impor Sua justiça ao mundo. Como um sino dobrando em outro mundo, os profetas anunciam que, não importa a aparência das coisas agora, só o bem, não o mal, tem futuro.
Quando vivemos num mundo limitado pelo tempo como o nosso, é necessário ter fé para crer na visão que Deus tem da história segundo Isaias 25 e 65 ou Apocalipse 21 e 22. A fé segundo Hebreus 11, é a “certeza das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem”.
Talvez nunca entendamos os artelhos e os chifres das bestas descritas no livro do profeta Daniel, ou os detalhes de Apocalipse 12. Mas, se ao menos pudermos crer que a nossa batalha é de fato contra principados e potestades, se ao menos pudermos crer que Deus é confiável e consertará tudo o que está errado; se ao menos pudermos demonstrar a paixão de Deus pela justiça e pela verdade neste mundo, aí, creio eu, os profetas cumpriram sua missão mais importante e necessária.
Minhas leituras dos livros dos profetas me deram uma idéia muito mais clara e concreta do que Deus quer que eu faça na minha vida exatamente agora. E, gradativamente, estou ganhando a confiança de acreditar no presente o que terá sentido completo somente quando visto a partir do futuro.
(Philip Yancey, em “A BÍBLIA QUE JESUS LIA”)