domingo, 29 de julho de 2012

ENTREGUE-SE!
O que Jesus quis dizer quando disse: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo…”? A expressão “negar” usada em Lucas 9:23 poderia ser traduzida como “repudiar”, “renegar”, “perder” ou “ignorar totalmente.”
Como C. S. Lewis escreveu em Cristianismo Puro e Simples: “A verdadeira prova de que estamos na presença de Deus é que nos esquecemos completamente de nós mesmos ou então nos vemos como objetos pequenos e sujos. O melhor é esquecer-nos de nós mesmos.”
A Bíblia não está ensinando a se auto-odiar. Não está ensinando que devemos ser miseráveis, com aversão às pessoas. Ao contrário, ela nos ensina a nos ver como somos. Então, ao invés de amar a si mesmo, negue a si mesmo e ame a Deus mais do que você ama sua própria vida. Se você der a sua vida a Ele, então Ele dará a Sua vida em troca. Se você perder sua vida, então a encontrará.
Assim, quando ouvimos as pessoas dizerem que tentam se encontrar, o que elas realmente precisam fazer é se perder. Precisamos dizer: “Senhor, aqui está minha vida, meus sonhos, meus planos, todos que amo e tudo que amo” Isso não é uma coisa miserável a se fazer, é a melhor coisa que podemos fazer. O que Deus lhe dará em troca é infinitamente melhor. Aprendi uma coisa a respeito de Deus em meus anos como cristão é que os planos de Deus são melhores que os meus. Portanto, não tenha medo de entregar um futuro desconhecido a um Deus conhecido.
(Devocional Diário)

sexta-feira, 27 de julho de 2012

DESCANSO DISPONÍVEL
“Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas. Procuremos, pois, entrar naquele repouso” Hebreus 4:10-11
Ao lermos os evangelhos encontramos Jesus sempre calmo, seguro e tranquilo, mesmo nas situações mais estressantes. Deus continua mantendo disponível para todos os seus filhos  esse estilo de vida sereno, livre de estresse, do qual podemos tomar posse cada momento. Isso vai acontecer automaticamente? Não. Somos instruídos a ‘esforçarmo-nos para entrar nesse descanso’. O que isso significa? Simplesmente o seguinte:
Reconhecemos que Deus está totalmente no controle de nossas vidas. Acidentes ou surpresas não ocorrem para Ele. Ele está no comando.
Confiamos em Sua Palavra. Acreditamos em Suas promessas. A Bíblia está cheia delas – centenas.
Reivindicamos pela fé. As aplicamos à nossa situação particular quase como se Deus estivesse falando diretamente a nós neste momento.
Descansamos Nele. Conscientemente, recusamos a nos preocupar ou nos afligir sobre como Ele vai realizar as coisas. Ao entrar nesse descanso, paramos com nosso próprio trabalho, tão deliberadamente quanto nosso Deus criador parou Seu trabalho no sétimo dia da semana da criação.
Permanecemos naquele estado calmo da mente até que Deus soberanamente intervenha para resolver o problema. Continuamos confiando Nele de todo o nosso coração. E sempre que um pensamento estranho de ansiedade passeie por nossa mente, nos voltamos para o  Senhor em oração.
(Charles Swindoll, em “COMO SUPERAR O STRESS”)

    terça-feira, 24 de julho de 2012

    ENTREGUE-SE!
    O que Jesus quis dizer quando disse: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo…”? A expressão “negar” usada em Lucas 9:23 poderia ser traduzida como “repudiar”, “renegar”, “perder” ou “ignorar totalmente.”
    Como C. S. Lewis escreveu em Cristianismo Puro e Simples: “A verdadeira prova de que estamos na presença de Deus é que nos esquecemos completamente de nós mesmos ou então nos vemos como objetos pequenos e sujos. O melhor é esquecer-nos de nós mesmos.”
    A Bíblia não está ensinando a se auto-odiar. Não está ensinando que devemos ser miseráveis, com aversão às pessoas. Ao contrário, ela nos ensina a nos ver como somos. Então, ao invés de amar a si mesmo, negue a si mesmo e ame a Deus mais do que você ama sua própria vida. Se você der a sua vida a Ele, então Ele dará a Sua vida em troca. Se você perder sua vida, então a encontrará.
    Assim, quando ouvimos as pessoas dizerem que tentam se encontrar, o que elas realmente precisam fazer é se perder. Precisamos dizer: “Senhor, aqui está minha vida, meus sonhos, meus planos, todos que amo e tudo que amo” Isso não é uma coisa miserável a se fazer, é a melhor coisa que podemos fazer. O que Deus lhe dará em troca é infinitamente melhor. Aprendi uma coisa a respeito de Deus em meus anos como cristão é que os planos de Deus são melhores que os meus. Portanto, não tenha medo de entregar um futuro desconhecido a um Deus conhecido.
    (Devocional Diário)

    segunda-feira, 23 de julho de 2012

    UM PASSO DE FÉ
    “Sem fé é impossível agradar a DEUS”.  Aquilo que eleva um cristão acima dos outros não é sua aparência, inteligência, talento ou oportunidade. É a fé. O trecho de 2Co 16:9 diz-nos que “os olhos de DEUS passam por toda terra, para com aqueles cujo coração é totalmente DELE”. Nesse contexto, “o coração” que DEUS tem em mente é um coração repleto de fé. Os olhos de DEUS vivem passando de lá para cá pela Terra, olhando para homens e mulheres de fé. O novo testamento diz que a coisa que DEUS requer da parte dos mordomos é a fidelidade.
    A fé vem através da Palavra de DEUS. E também vem por meio do ESPÍRITO SANTO, porquanto que a fé é um dos frutos da presença do ESPÍRITO em nós. Porém, também existe uma outra maneira pela qual a fé nos é conferida (ver Romanos 1:17). Em outras palavras, quando damos um passo de fé, ela é ampliada para darmos o passo seguinte. As pessoas que nunca confiam em DEUS quanto ao primeiro passo de fé, nunca se tornarão poderosas na fé, e DEUS não poderá usa-las suficientemente, apesar de quanta habilidade natural elas possam ter. Diz o trecho de Romanos 14:23: “E tudo que não provém de fé é pecado”. Muitos cristãos limitam o uso que DEUS faz deles devido ao pecado da incredulidade.
    A FÉ é muito mais valiosa para nós do que a inteligência, capacidades, força ou talentos. A fé é o que nos leva a chegar onde DEUS nos quer levar. Para chegarmos nesse ponto, muitas vezes, talentos e inteligência não nos são de muita serventia, a fé na sabedoria de DEUS, a fé no poder de DEUS, a fé no amor e na fidelidade de DEUS, sim, é tudo de que precisamos.
    (Tim LaHaye em “POR QUE AGIMOS COMO AGIMOS?”)

    domingo, 22 de julho de 2012

    Troque a preocupação por oração
    “Clame a mim no dia da angústia; eu o livrarei, e você me honrará” 
    Você quer se preocupar menos? Então ore mais! Não há outra receita. Substitua suas preocupações, medos, angústias, ansiedades por ORAÇÃO.
    Ao invés de olhar para frente com medo – preocupado – olhe para Deus. Mude o ângulo da sua visão! Jesus ensinou as pessoas que era necessário elas orarem constantemente e nunca desistirem.
    Você quer ter prazer na oração? ORE! Quer perder a preguiça de orar? ORE!
    Paulo disse aos crentes, “Dediquem-se à oração, estejam alerta e sejam agradecidos”.
    Tiago disse, “Entre vocês há alguém que está sofrendo? Que ele ore”.
    Com respeito à oração, a Bíblia não deixa dúvidas. Ao invés de se preocupar com qualquer coisa, “ore por tudo!” Tudo mesmo. Deus valoriza o que é importante para você. E, caso você esteja orando por algo que não é, de fato, valioso; ou se está pedindo algo fora da vontade Dele, Ele, no decorrer das suas orações, mudará sua vontade e realinhará suas prioridades. Portanto, ore por tudo!
    Tudo? Trocas de fralda e encontros? Reuniões de negócio e pias entupidas? Horários e atrasos de voo? Procrastinações e prognósticos? Tentações e sonhos?
    Sim, ore por tudo!
    (Max Lucado, em “ALIVIANDO A BAGAGEM”)

    sábado, 21 de julho de 2012

    ENXERGANDO ALÉM DAS APARÊNCIAS
    “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus (seus próprios representantes), [que são] santos e amados [pelo próprio Deus, ao ter um comportamento], de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade [a qual é incansável e paciente, que tem o poder de perseverar diante de tudo o que acontece, com um bom temperamento].”  Colossenses 3.12
     Quando você ora por outras pessoas, ou por você mesmo, pode lhe parecer que as situações pioram em vez de  melhorarem. As trevas quer emdesencorajá-lo a crer que Deus está respondendo suas orações. O apóstolo Paulo disse que ele aprendeu a não estar desencorajado mesmo diante de tribulações terríveis. Ele disse que olhava para as coisas invisíveis, e não para as coisas que se vêem (veja 2 Coríntios 4.8).
    Permaneça crendo, e o poder do Espírito Santo o encherá com alegria e paz até você transbordar com esperança (veja Romanos 15.13). Sempre creia que Deus responde às suas orações. Tenha em mente que Deus está agindo a seu favor, especialmente quando parece que Ele está indiferente ou  distante.
    (Joyce Meyer, em “O PODER DA ORAÇÃO SIMPLES”)

    sexta-feira, 20 de julho de 2012

    DEUS ATENCIOSO

    O texto de Lucas 18.1 relata: “Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer”. A parábola é a do Juiz Iníquo. Nela, Jesus ensina sobre a necessária perseverança na oração. Ele sabe, muito bem, que a nossa natureza é propensa a desencorajar-se quando não tem uma imediata resposta à oração. Muitas vezes pensamos que Deus não nos ouviu ou não deseja nos abençoar com o que Lhe pedimos e, então, desanimamos de orar.
    Pode ser, também, que deixamos de orar porque achamos que a insistência em suplicar pode cansar Deus. Os israelitas, nos dias de Jesus, limitavam seus períodos de oração em três vezes ao dia (conforme Daniel 1.10), justamente para não importunar a Deus. Será que o nosso Pai afadiga-se?
    O profeta Isaias afirma: “Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga?” (Isaias 40.28).
    Deus é extremamente atencioso. Está atento a cada pedido que lhe é feito. Mas, Ele sabe, exatamente, qual o melhor momento para responder, e de que forma o fazer. Ele também tem conhecimento plena de nós e, portanto, sabe qual oração deve ser aceita porque vai nos beneficiar. Os motivos pelos quais oramos, muitas vezes, não estão dentro da vontade de Deus, assim, Ele não responderá positivamente porque o que não é de Sua vontade não será bom para nós.
    Deus, sempre, visa o nosso bem. Mas, é certo que Deus, no momento adequado, se manifestará. Sou edificado cada vez que leio a palavra que Deus dirigiu a Moisés na sarça ardente: “Certamente, vi a aflição de meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel” (Êxodo 3.7,8).
    São sabemos por quanto tempo o povo clamou por sua libertação do Egito. Mas, certamente, não houve esmorecimento no suplicar. No momento certo Deus trouxe-lhes a resposta.
    Deus prometeu a Salomão que “Se o meu povo, que se chama por meu nome, se humilhar e orar, e me buscar, e se converter de seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” (II Crônicas 7.14).
    Alguém pode perguntar: “Se Deus é soberano e tudo realiza segundo a sua vontade, qual a necessidade de orar?”.  Lembremos que, embora a vontade de Deus seja “boa, agradável e perfeita” (Romanos 12. 2), Ele aguarda a nossa oração, pois quer fazer-nos participantes diretos de todos os Seus atos.
    Daniel buscou ao Senhor “com orações, súplicas e jejum” (Daniel 9.3), confessando e intercedendo pelo pecado do povo a fim de que cessasse a assolação que estava sobre Jerusalém. Daniel sabia que, mais cedo ou mais tarde, a resposta de Deus viria, mas, também, sabia que Deus esperava as orações dos seus filhos. Precisamos ratificar o propósito de Deus, orando.
    Assim, Daniel clamou sem cessar, três vezes ao dia, perseverantemente. Cumpramos a palavra apostólica que ensina: “Perseverai na oração, vigiando com ações de graça” (Colossenses 4.2). “Orai sem cessar” (II Tessalonicenses 5.17). Verdadeiramente, Deus espera a nossa oração.
    (Portal Vivos)

    quinta-feira, 19 de julho de 2012

    INABALÁVEIS

    O medo é uma emoção poderosa. Ele vem sem aviso, tende a dominar os nossos pensamentos, e nossas forças, rapidamente. Mas, como cristãos, temos uma arma muito mais poderosa para evitar o domínio sa ansiedade: a Palavra de Deus – Suas promessas.
    Quando a ansiedade atacar, existem algumas verdades fundamentais que podem nos ajudar a permanecer firmes, inabaláveis e ousados. Primeiro, lembre que Deus está acima de todas as circunstâncias e pessoas (1 Crônicas 29:11). Quando o Senhor decide agir, nenhum líder, exército ou nação, pode enfrentá-Lo ou vencê-Lo.  Nenhuma circunstância pode limitar Seu poder de ação. Você pode não entender porque certas coisas acontecem, mas, não precisamos entender, nos é suficiente ter certeza de que nosso Senhor está no controle, no comando, Ele tem as rédeas de todas as circunstâncias.
    Então, tenha SEMPRE em mente uma das mais belas, animadoras e profundas promessas do Senhor: a de fazer todas as coisas cooperarem para o bem daqueles que O amam (Romanos 8:28). Assim como o Pai lidou com os acontecimentos da vida, morte e ressurreição de Jesus para nossa salvação, Ele também faz as TODAS as circunstâncias trabalharem para o nosso bem e Sua glória.
    Os discípulos não entendiam o que Jesus disse sobre o futuro, nem podiam ver como a Sua morte seria para melhor. Mas no final, eles entenderam que Deus havia realizado o Seu plano de redenção através da crucificação e ressurreição de Jesus.
    Deus os surpreendeu, a morte resultou em vida e glória. O que parecia derrota, transformou-se em vitória. É isso que Deus nos afirma naquela dadivosa promessa de Romanos 8:28. No meio de dificuldades não perca a esperança, você tem ao seu lado O DEUS SOBERANO, TODO-PODEROSO. Ele é fiel a cada uma de Suas promessas (2 Coríntios 1:20).
    Os versos que proclamam a soberania de Deus podem nos ajudar a superar o medo (Salmo 22:27, 28). Estude as vidas dos homens de Deus, como Abraão, José e do apóstolo Paulo, suas trajetórias nos lembram que Deus é poderoso e pode usar as dificuldades para nos trazer lucro.
    (Charles Stanley, em “A FONTE DA MINHA FORÇA”)

    segunda-feira, 16 de julho de 2012

    DEUS NÃO COCHILA
     
    O apóstolo Paulo nos diz que devemos orar sem cessar (1Ts 5:17). Isso não significa passar o dia todo em oração. Nem JESUS fez isso. Significa passar o dia todo em atitude de oração, de comunicação com DEUS. Significa andar na presença de DEUS.
    Além dessa atitude de oração, há aqueles momentos de oração mais direta em que levamos ao PAI as nossas petições. Você acredita que quando pediu alguma coisa a DEUS, já recebeu?
    Essa é uma verdade muitas vezes difícil de aceitar, principalmente quando se relaciona a coisas importantes. Tenho descoberto que é nessas ocasiões que mais aprendemos a respeito de DEUS e dos SEUS propósitos para nós, da nossa total dependência DELE.
    Uma das coisas que muito me ajudam para comprovar a importância da oração foi compilar uma lista dos pedidos que faço, anotando a data em que algo foi apresentado a DEUS e a data da resposta. Às vezes ela vem imediatamente. Na maioria dos casos, demora mais tempo, até alguns anos. Pode ser que a resposta a alguns pedidos eu não venha a ver concretamente enquanto ainda estiver neste mundo, mas isso não me preocupa. Tenho visto respostas o suficiente para saber que, quando faço um pedido, DEUS já o ouviu e respondeu, mesmo que ainda não me tenha contado a SUA resposta.
    Se algum dia me sinto desanimada com a demora de DEUS, é só olhar todas as datas marcadas na minha lista – mesmo que só na mais recente – e me reanimo, porque o mesmo DEUS que já tantas vezes me socorreu não “dormita, nem dorme” Sl 121, e o que a mim parece demora tem um propósito nos planos DELE.
    (Wanda de Assunção em “…E DEUS FEZ A MULHER”)

    domingo, 15 de julho de 2012

    LONGANIMIDADE
     
    Coloco a perseverança entre os primeiros lugares em minha lista de virtudes espirituais mais importantes. E, enquanto viver, eu a considerarei cada vez mais importante. A perseverança não está incluída nos Dez Mandamentos, mas, está entre os nove frutos do Espírito.
    A palavra “paciência” em Gálatas 5:22, é definida como “longanimidade” ou “resistência”. É o mesmo que dizer: “Continue firme”.
    Nestes tempos em que tudo é instantâneo, estamos perdendo rapidamente o traço de caráter da longanimidade. Cozinhamos mais rápido, nos deslocamos mais rápido, produzimos mais rápido, gastamos mais rápido….e esperamos que DEUS acompanhe o nosso ritmo, especialmente na oração.
    A maior parte da sociedade se esqueceu da perseverança…. Somos bem parecidos com o guepardo africano. Ele consegue atingir a velocidade de 110km/h para atacar uma presa. O guepardo, porém, tem um problema – seu coração é desproporcionalmente pequeno, o que o faz ficar cansado muito rápido, fato que o obriga a desistir de perseguir a caça.
    Muito freqüentemente temos uma atitude de guepardo em relação à oração. Corremos para nosso quarto com muita energia, corremos para a igreja ou corremos até alguém para pedir que ore por nós. Mas, não havendo um coração que sustente o esforço, freqüentemente vacilamos antes de alcançar o que estamos buscando.
    A grande questão é nunca se dar por vencido enquanto a resposta não chegar.
    (Dutch Sheets em “ORAÇÃO INTERCESSÓRIA – COMO DEUS PODE USAR OS SEUS INTERCESSORES PARA MOVER CÉU E TERRA”)

    sábado, 14 de julho de 2012

    DESTOANDO DO MUNDO
    “Na verdade, na verdade vos digo que vós chorartes e vos lamentareis, e o mundo se alegrará, e vós estareis tristes; mas a vossa tristeza se converterá em alegria.” Jo 16:19
    Que contraste existe entre os discípulos de Jesus e o mundo!O mundo alegrou-se quando os discípulos choraram, mas os discípulos veriam Jesus novamente, em três dias, e se alegrariam.
    Os valores e os princípios do mundo são, quase sempre, opostos aos de Deus. As atitudes do mundo são, na maioria das vezes, opostas às dos verdadeiros discípulos de Cristo. Isto pode fazer com que os cristãos se sintam inadaptados no mundo.
    A teimosa esperança e a fé ousada também são características dos seguidores de Cristo. Esperar o impossível, ver o invisível e crer no indizível, nisto destoamos também do mundo e, em tudo isso, Ele nos honra para a glória do Seu nome.
    (Bíblia de Estudo – Aplicação Pessoal)

    quinta-feira, 12 de julho de 2012




    quarta-feira, 11 de julho de 2012

    VERDADE ATORDOANTE
    Creio que a Reforma Protestante realmente começou no dia em que Martinho Lutero orou sobre o significado das palavras de Paulo em Romanos 1:17: “”visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé””. Como muitos cristãos dos nossos dias, Lutero se debatia noite adentro com a questão fundamental: de que forma o evangelho de Cristo podia ser realmente chamado de “Boa Nova” se Deus é um juiz justo que retribui aos bons e pune os perversos? Será que Jesus veio realmente revelar essa terrível mensagem? De que forma a revelação de Deus em Cristo Jesus podia ser acuradamente chamada de Nova, já que o Antigo Testamento defendia o mesmo tema?
    Lutero repentinamente chegou à percepção de que a “justiça de Deus, da qual Paulo falava nessa passagem, não era a justiça pela qual Deus era justo em si mesmo (que seria uma forma passiva de justiça), mas a justiça pela qual, por causa de Jesus Cristo, Deus tornou justos pecadores (isto é, justiça ativa) através do perdão dos pecados na justificação. Quando descobriu isso, Lutero afirmou que os próprios portões do Paraíso haviam-se aberto para ele.
    Que verdade atordoante!
    Justificação pela graça mediante a fé” é a frase erudita dos teólogos para o que Chesterton chamou certa vez de “amor selvagem de Deus”. Ele não é instável nem caprichoso; não conhece épocas de mudança. Deus tem um único posicionamento inflexível com relação a nós: ele nos ama. Ele é o único Deus jamais conhecido pelo homem que ama os pecadores. Falsos deuses, criados pelos homens, deseja que os homens paguem suas faltas,  mas o Pai de Jesus ama a todos, não importa o que façam. Isso é naturalmente incrível demais para aceitar. No entanto, a afirmação central da Reforma permanece: não por qualquer mérito nosso, mas pela sua bondade, tivemos nosso relacionamento restaurado com Deus através da vida, da morte e da ressurreição do seu amado Filho. Essa á a boa nova, o evangelho da graça.
    (Brennan Maninng, em “O EVANGELHO MALTRAPILHO”)

    terça-feira, 10 de julho de 2012

    AMIGO SUPER PODEROSO
    Se me pedissem para identificar a chave mais importante para uma oração eficaz, eu diria que é aproximar-se de Deus como seu amigo. Quando nos chegamos a Deus acreditando que Ele nos vê como Seus amigos, obtemos acesso a novas maravilhas. Assim, experimentamos a liberdade e a ousadia necessárias para uma oração eficaz.
    Se não conhecemos Deus como amigo, e se não confiamos no fato de que Ele pensa em nós como amigos, ficaremos relutantes em dizer o que precisamos ou em pedir alguma coisa. Se tivermos um relacionamento formal e distante com Deus, nossas orações podem ser legalistas. Mas se nos aproximarmos Dele como nosso amigo, sem perdermos o nosso temor por Ele, nossas orações serão sempre renovadas, animadas e íntimas.
    Uma amizade natural envolve amar e ser amado. Significa saber que alguém está do seu lado, querendo ajudar você, animar você, sempre tendo em mente o seu melhor interesse. Um amigo é alguém que você valoriza, um camarada, um parceiro, alguém que é querido por você, alguém com quem você quer passar tempo e de quem gosta. Você se torna amigo de uma pessoa investindo tempo nela e com ela, compartilhando sua vida com essa pessoa.
    A diferença entre desenvolver um relacionamento com Deus como amigo e construir relacionamentos com as pessoas é que, em Deus, você acaba tendo um amigo que é perfeito! Alguém que nunca o deixará nem o abandonará. Alguém que é fi el, confi ável, amoroso e perdoador.
    (Joyce Meyer, em “O PODER DA ORAÇÃO SIMPLES”)

    segunda-feira, 9 de julho de 2012

    SAINDO DO POÇO

    Os Salmos do Rei David revelam que ele enfrentou momentos de grande tristeza, mas poucas dolorosas experiências podem ser compararadas com o seu desespero pelas cinzas de sua cidade, Ziclague. Mas, as causas desse problema, começam muito mais cedo, a partir do momento em que sua fé se debilita.
    Depois de fugir durante anos das ameaças de morte do Rei Saul, David estava desanimado, cansadoe oprimido. Ele acreditava na promessa de que Deus iria fazê-lo rei, mas agora sua confiança começou a vacilar. Então, ele fez o que muitos de nós faríamos no seu lugar: ele agiu segundo a razão, e não com a fé. Nestas circunstâncias, a sua melhor opção parecia buscar refúgio entre os filisteus,  os inimigos de Israel (1 Samuel 27,1). Cego pelas circunstâncias, David afastou-se da vontade e dos planos de Deus para ser salvo de Saul. Sua falta de fé pode ter sido temporário, porém, era grave, ele
    deixou de acreditar que Deus poderia livrá-lo do “vale da sombra da morte”.
    Vários meses depois, o futuro rei de Israel, voltou para sua cidade, e descobriu que haviam tomado  sua propriedade, sua família e destruído a aldeia. Por isso. seu bando de guerreiros, que também tiveram  suas famílias e propriedades saqueadas, ficaram furiosos com Davi, se prepararam para extravasar  sua frustração e raiva sobre ele. Então, do fundo deste poço de desespero, um homem humilde buscou  a Deus em quem ele encontrou a força que precisava. O Senhor renovou a sua fé (1 Samuel 30:6).
    Muitas vezes, é fácil ceder à tentação de tomar o assunto em nossas próprias mãos. O cansaço e o desespero são inimigos temíveis. Só há uma forma de vencê-los – nos voltarmos para o Senhor. Se assim o fizermos,  mais uma vez, encontraremos uma maneira de sair do poço e receber a vitória e o contentamento.
    (Charles Stanley, em “A FONTE DA MINHA FORÇA”)

    sexta-feira, 6 de julho de 2012

    SEM PÂNICO, POR FAVOR!

    Quando você tem um sonho e um propósito e alguns alvos na vida que quer ver realizados, sua tendência é deixar o imediato e trabalhar neles em vez de permanecer fiel às tarefas do presente. Com isso em mente, deixe-me lhe dar as primeiras três definições de paz
    1- Paz é permanecer fiel, apesar do pânico pelos sonhos ainda não realizados. Você e eu temos alvos, sonhos e desejos que ainda não foram realizados. Nossa tendência é montar nosso puro-sangue e sair a todo galope em direção a eles, abandonando as tarefas do presente à medida que nos dedicamos aos nossos sonhos que são muito mais excitantes. Paz é a habilidade de permanecer fiel mesmo quando os sonhos não estão se realizando. Se você esquecer disso, vai se frustrar e sua paz vai desaparecer rapidamente.
    2- Paz é a capacidade de manter a calma, apesar do pânico das circunstâncias desagradáveis. Você está enfrentando uma situação incontrolável, uma incerteza? Algo de onde não se pode tirar nenhuma satisfação? Uma situação que é desagradável, desconfortável e infeliz? O Senhor quer que nós o glorifiquemos e caminhemos com Ele, embora o que nos cerque seja muito pesado.
    3- Paz é a habilidade de esperar pacientemente, apesar do pânico causado pela incerteza. Se não apreciarmos o panorama da perspectiva de Deus, tudo o que poderemos ver são os limites de nosso próprio quadradinho. Então, entramos em pânico. “O que farei? Como vou fazer amanhã? E sobre…? E se…? Mas…”. Deus diz: ‘Confie em mim. Somente confie em mim. Confie em mim de todo o seu coração e não te estribes no seu próprio entendimento. Reconheça-me em todos os seus caminhos e eu endireitarei as suas veredas’.
    (Charles Swindoll, em “COMO SUPERAR O STRESS”)

    quinta-feira, 5 de julho de 2012

    LANÇANDO

    “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” 1 Pe 5.7
    Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade [todas as vossas aflições, todas as vossas preocupações, todos os vossos cuidados, de uma vez para sempre] porque Ele tem cuidado de vós com grande afeição, e zela por vós com vigilância.
    Parece que algumas pessoas se sentem consoladas quando pensam: “Deus sabe e Ele compreende”, porém, continuam agarradas à sua ansiedade e nunca se libertam das preocupações. São reféns dos problemas.
    Não basta saber que Deus compreende e Se importa. Se quiser livrar-se da ansiedade, precisa fazer com elas aquilo que Deus ordenou: lançar sobre o Senhor todas as suas preocupações e cuidados, porque Ele Se importa com você.
    Isso não é algo que se faz todos os dias. E uma decisão que deve ser tomada de uma vez por todas, pois o capacitará a livrar-se das preocupações e passá-las para as mãos de Deus.
    Eu já fiz assim. As minhas preocupações estão nas mãos de Deus. Ele já planejou tudo e está solucionando os problemas. Estou cantando glórias enquanto o Senhor age! Deus está realizando Sua obra em mim, ao meu redor, através de mim, e eu estou glorificando-O. É para isso que eu e você existimos – para dar glórias ao Senhor, não para viver preocupados e tensos.
    (Kenneth E. Hagin, em “ALIMENTO DA FÉ”)
    POTENCIAL
    Eu tenho ouvido dizer que sempre que você está na companhia de Deus e escolhe segui-lo, isto é uma das maiores inseguranças do mundo. Por quê? Porque a única segurança que você tem quando você anda com Deus, é Deus. Quando você vai ao Grande Deus, você tem que se tornar despreocupado. Quando eu digo “sim” ao Senhor, para fazer Sua vontade, não é fácil. Quando você vê pessoas fazendo tarefas enormes, não pense que tudo seja aprazível.
    Para mim isto requer fé a cada minuto do dia, acreditando que Deus me disse para fazer o que eu estou fazendo. Isto é o que a fé significa. Deus me diz para fazer algo e então eu faço. Para viver assim, você tem que saber algo. Quando você vê um homem ou uma mulher fazendo coisas que parecem ir além de suas habilidades, da sua perspectiva, é porque eles sabem de algo. Eles sabem em quem e em que acreditar.
    Potencial é a habilidade adormecida. Algo que está presente, mas não está ativado. Potencial é também força que não é usada. Significa poder reservado. Potencial é também êxito não usado. Para exprimir isto claramente, potencial é tudo o que você poderia fazer, mas ainda não fez. É tudo o que você poderia ser, mas ainda não é. É o quão longe você pode ir, mas ainda não foi. Agora considere a palavra onipotente. É uma palavra que descreve Deus.
    Outra palavra para descrever Deus é onisciente, a qual se refere a conhecer todas as coisas. A próxima palavra é onipresente, a qual é estar presente em tudo. Onipotente é ter um potencial. Onipotência revela-nos que toda potência é encontrada em Deus. Portanto, quando pensarmos em maximizar nosso potencial, considere que Deus não é uma opção. É uma prioridade.
    (Myles Munroe, em “LIBERANDO SEU POTENCIAL”)

    terça-feira, 3 de julho de 2012

    A ANSIEDADE É INÚTIL

    “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” 
    Filipenses 4:6-8
    A ansiedade é inútil, pois por intermédio dela não podemos acrescentar nem sequer um côvado à nossa existência. A ansiedade é prejudicial, pois nos rouba a energia do presente em vez de nos capacitar a enfrentar os problemas do futuro.
    A ansiedade é um sinal de incredulidade, pois aqueles que não conhecem a Deus é que se que preocupam com o dia de amanhã. Quando buscamos o reino de Deus em primeiro lugar, as demais coisas nos são acrescentadas.
    O apóstolo Paulo fala sobre a cura da ansiedade, dando-nos três conselhos: orar corretamente (Fp 4.6), pensar corretamente (Fp 4.8) e agir corretamente (Fp 4.9). Quando conhecemos a grandeza de Deus e apresentamos a Ele nossa ansiedade; quando pensamos nas coisas de Deus e agimos de forma coerente com nossa fé, então, vencemos a ansiedade e desfrutamos da paz de Deus, que excede todo o entendimento.
    (Devocional Cada Dia)

    segunda-feira, 2 de julho de 2012

    DEUS DE ENCORAJAMENTO

    Todos podemos nos sentir abatidos, feridos ou rejeitados. Na maior parte das vezes conseguimos juntar os pedaços e voltar ao caminho. Em alguns momentos, no entanto, conflitos bem difíceis e graves se sucedem, causando muita destruição.
    O problema do desânimo é que ele acontece um pouco de cada vez, de modo sutil. A boa notícia é que Deus é um Deus de encorajamento, e Ele quer que o busquemos ao primeiro sinal de desânimo, a fim de encontrarmos Nele força e ânimo.
    Melhor ainda, Ele quer que nos confiemos tanto em Seu amor incessante por nós a ponto de não nos deixarmos enganar pelas mentiras desanimadoras do inimigo. No entanto, o mais forte de nós pode cair, vítima do desânimo. Se isso ocorrer com você, volte-se imediatamente para Deus. Busque-o em oração e Ele o encorajará. Passe tempo lendo a Palavra. Sempre que adorar e louvar ao Senhor, você sentirá Sua presença estimuladora. Você se sentirá encorajado ao refletir sobre a bondade de Deus, Seu amor e Seu poder de renovar todas as coisas.
    Ele é o Deus que cura, provê, protege, liberta e salva. Ele é todo Poderoso e, portanto, maior que qualquer problema que você tenha de enfrentar, pois com Ele tudo é possível. Diante de circunstâncias sombrias, busque mais a Deus. Em vez de preocupar-se, deposite sua esperança no Senhor (Sl 130:7). “Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, pois no Senhor há amor leal e plena redenção”. Diga: “Senhor, vou louvar-te sem me importar com o que está acontecendo”.
    Domine suas emoções e diga a si mesmo: “Bendiga o Senhor a minha alma! Não esqueça nenhuma de suas bênçãos!” (Sl 103: 1-2). Cada vez que você se volta para Deus em oração, em louvor e adoração, abre os canais que lhe fazem fluir paz para a alma. O desânimo não pode sobreviver nessa atmosfera.
    (Stormie Omartian, em “O PODER DE ORAR”)