sábado, 31 de dezembro de 2011

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

 OLHAR ALÉM

Somente a fé é capaz de nos fazer atravessar os tempos difíceis. É claro que precisamos de uma atitude positiva também! Devemos esperar…contar…acreditar que Deus realize coisas maravilhosas e abençoe-nos, mas também necessitamos estar preparados para ficar firmes em quaisquer tempestades que porventura Ele permita em nossa vida. A fé nos sustentará durante essas ocasiões.
Na noite em que foi traído, Jesus disse a Pedro: “Simão, Simão, eis que satanás vos pediu para vos cirandar como trigo, eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos” Lc 22:31-32
Em questão de horas, Pedro negaria Jesus três vezes, mesmo depois de dizer que não o faria. Ele falhou nesse teste, mas sua fé sobreviveu. Seu fracasso foi devido ao excesso de confiança em sua própria força. Até onde as Escrituras nos esclarecem, Pedro nunca mais cometeu tal erro. Ele aprendeu a acorar sua fé não em suas capacidades, mas sim em Deus. Jesus orou pela fé de Pedro porque era a única coisa que lhe permitiria permanecer firme até o final.
Viver pela fé não significa confiar em si mesmo, nas probabilidades ou nas outras pessoas, mas apenas, e exclusivamente, em DEUS. Isso quer dizer olhar além, enxergar a verdade espiritual, que geralmente não é visível aos olhos físicos.
(Myles Munroe, em “RE-DESCOBRINDO A FÉ”)

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

SEM MEDIADORES


Que diferença fez Jesus? Tanto para Deus quanto para nós, ele possibilitou uma intimidade que jamais existira. No Antigo Testamento, os israelitas que tocassem a sagrada arca da aliança caíam por terra fulminados; mas as pessoas que tocavam Jesus, o Filho de Deus encarnado, ficavam curadas. Aos judeus que não pronunciavam nem sequer soletravam o nome divino, Jesus ensinou uma nova maneira de dirigir-se a Deus: Aba, ou “Papai”. Em Jesus, Deus se aproximou.
As Confissões de Agostinho descrevem como essa proximidade o afetou. Da filosofia grega ele aprendera sobre um Deus perfeito, atemporal, incorruptível, mas ele não poderia sondar de que modo alguém indisciplinado e superinteressado em sexo como ele pudesse relacionar-se com um Deus assim. Tentou várias heresias de sua época e julgou-as todas insatisfatórias, até finalmente conhecer o Jesus dos evangelhos, uma ponte entre os seres humanos e um Deus perfeito.
O livro de Hebreus explora esse surpreendente novo avanço da intimidade. Primeiro, o autor elabora o que se exigia simplesmente para aproximar-se de Deus nos tempos do Antigo Testamento. Apenas uma vez por ano, no Dia da Expiação — Yom Kippur — uma pessoa, o sumo sacerdote, podia entrar no Lugar Santo. A cerimônia previa banhos rituais, vestes especiais e cinco diferentes sacrifícios de animais; e mesmo assim o sacerdote entrava no Lugar Santo tomado de medo. Ele usava campainhas presas às vestes e uma corda atada ao tornozelo, de modo que, e viesse a morrer e as campainhas parassem de soar, outros sacerdotes pudessem puxar seu corpo para fora.
Hebreus apresenta um vívido contraste: nós agora podemos nos aproximar “do trono da graça com toda a confiança”, sem medo. Invadir com ousadia o Lugar Santo — nenhuma imagem poderia ser mais chocante para leitores judeus.
Jesus contribui no mínimo com isso para resolver o problema da decepção com Deus: graças a Ele, podemos chegar diretamente ao Pai. Não precisamos de um mediador humano, pois o próprio ser divino de Deus tornou-se o mediador.
(Philip Yancey, em “DECEPCIONADO COM DEUS”)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

NÃO HÁ OUTRO CAMINHO


“Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna” João 6:68
Uma das experiências mais difíceis que tive na época quando fui pastor foi contar a uma senhora que era membro da nossa igreja que o seu marido, seu filho e seu sogro haviam se afogado em um acidente de barco. Eu sabia que a notícia destruiria sua vida.
Nos dias que sucederam suas trágicas perdas, fiquei impressionado com a fé incomum e a reação dela e de sua família. Com certeza, havia profundo quebrantamento, dúvidas atormentadoras e confusão. Porém, quando nada mais fazia sentido, eles ainda tinham Jesus. Ao invés de abandoná-lo em meio aos dias desesperadamente difíceis, correram a Ele como única fonte de esperança e confiança.
Faz-me lembrar a reação dos discípulos perante Jesus. Depois que alguns deles “o abandonaram e já não andavam com ele” porque era difícil compreendê-lo (João 6:66), Jesus voltou-se para o seu círculo mais próximo e perguntou: “Porventura, quereis também vós outros retirar-vos?” (v.67). Pedro compreendeu bem e respondeu: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna” (v.68).
Não importa o que você estiver enfrentando hoje, encoraje-se pelas palavras de Pedro e pelo exemplo de uma família que passou pelo fogo e manteve a sua fé intacta. Desde que você corra na direção certa — para Jesus — encontrará a graça e a força necessária.
(Portal Jubatrem)

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

DEUS NÃO DÁ MIGALHAS
Por que demoramos para receber resposta de certas orações? Porque Deus nos ama, porque tem grandes planos para cada um de nós e porque Ele quer fazer coisas grandiosas através de nós, assim como Ele fez através de Jesus.
Devemos ter a coragem de dar glória a Deus quando Ele silencia e quando Ele demora. É nessas horas que deveríamos nos agarrar com mais firmeza na convicção de que quando Ele assim age é porque Ele nos ama e está preparando coisas maravilhosas para nós. Não importa que não consigamos entender o Seu amor. Um dia vamos entendê-Lo.
Não questione o tempo de Deus, não se perturbe com Seu silêncio, Ele tem o melhor para sua vida. Se você souber esperar com ações de graça e fé, terá em mãos o melhor Dele para você. Deus não dá migalhas, Deus não nos presenteia com subprodutos, Ele dá o melhor para quem tem paciência e sabedoria de aguardar Suas bênçãos.
(Devocional Pérolas Diárias)

domingo, 25 de dezembro de 2011

  "É que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. 
    E isto vos será por sinal: Achareis um menino envolto em faixas, e deitado em uma manjedoura."
(Lc 2:11-12)

sábado, 24 de dezembro de 2011

O SENHOR OUVE AS ORAÇÕES

“Cantai de júbilo a Deus, força nossa; celebrai o Deus de Jacó. Salmodiai e fazei soar o tamboril, a suave harpa com o saltério.” (Salmo 81.1-2)
A Palavra de Deus é tão atemporal, tão próxima da realidade atual porque é a Palavra eterna para todos os tempos. Na passagem acima, o povo de Israel é conclamado a se alegrar, a cantar e a tocar todo tipo de instrumentos. Existem inúmeras passagens bíblicas que fazem o povo se recordar da libertação que Deus lhes deu. No Salmo 81.7, o Senhor lembra o Seu povo de como Ele ouve orações: “Clamaste na angústia e te livrei; do recôndito do trovão eu te respondi, e te experimentei junto às águas de Meribá.”
Por que o Senhor nos lembra continuamente de coisas passadas? Por que Ele ordenou a Israel que contasse aos filhos e aos filhos dos filhos Suas obras maravilhosas e mandou escrever Seus mandamentos nos umbrais das casas? Exatamente por que Ele sabe o quanto somos esquecidos. E é por esta razão que Deus recorda Seu povo de que Ele ouve orações. A realidade de que não oramos muito mais do que o fazemos é uma prova de que somos esquecidos e que relaxamos. Mas o Senhor quer ouvir e responder agora às nossas orações porque Ele é o Eterno e Imutável. Ele ouve o clamor dos justos e faz aquilo que desejam os que temem a Deus.
(Portal A Chamada)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

A CONEXÃO


… o reino de Deus esta próximo” (Marcos 1.15).
Existem duas ordens, com as suas próprias forças ou poderes, e Jesus é a conexão entre elas: a ordem celeste, e a terrestre. O poder do céu é o poder criativo de Deus pelo qual a terra foi criada. Deste modo, por intermédio de Cristo – a conexão com o céu – as coisas se tornam possíveis na terra, o que não era possível antes que Ele viesse. Ele é chamado “o novo e vivo caminho”. Existem duas dimensões: a dimensão debaixo do sol, e a dimensão acima dele. Por intermédio de Jesus Cristo e pelo Espírito Santo, as negociações começaram entre o céu e a terra.
Uma vez que você entenda esse ponto, podemos dar continuidade. Se Deus quer que você faça algo, Ele lhe dará a capacidade de fazê-lo. Muito provavelmente será algo além do que você já fez até agora. Tem mais, TUDO que Deus tem para você, você obterá se tomar posse, pela fé, dessas bençãos particulares para a sua vida. Lembre-se: Você pode mover montanhas. Fale isto para você mesmo: “Deus deseja que eu seja muito mais do que jamais pensei”. O nosso Deus é especializado em impossíveis, e só pensa em termos de impossível. Ele deseja que isso fique evidente na vida daqueles que pertencem a Ele. O nosso Deus ordena o impossível, e depois torna isso possível, para a Sua glória.
Quando as pessoas dizem que os milagres são contrários às leis da natureza, elas ignoram completamente o fato de que onde há uma vontade superior e um poder superior – todas as leis da natureza podem ser sobrepujadas. A única dificuldade é quando as pessoas não acreditam em Deus. Todavia, quando colocamos Deus na questão, nada é impossível.
(Reinhard Bonnke, em “OS DONS E O PODER DO ESPÍRITO SANTO EM AÇÃO”)

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

MUDANÇA DE DIREÇÃO

“E ele fez o que o Senhor lhe tinha dito. Foi para o riacho de Querite, manhã e de tarde, e ele bebia água do riacho. Algum tempo depois, o riacho secou-se por falta de chuva.” 1Rs 17:5-7
Depois que Elias entregou sua mensagem poderosa para Acabe e Jezabel, o Senhor lhe disse para sair de cena, para cair na obscuridade. Elias deveria desaparecer por um tempo. Deus cuidaria de suas necessidades básicas.
Essa reviravolta súbita na vida de Elias lhe parece familiar? Talvez as coisas estivessem indo razoavelmente bem na sua vida e, de repente, Deus lhe redireciona totalmente. E isto não faz nenhum sentido naquele momento para você.
No caso de Elias, a próxima coisa que ainda lhe aconteceu foi que o riacho que diariamente matava sua sede simplesmente secou, de uma hora para outra.Talvez isso tenha acontecido com você também. As coisas estavam funcionando a todo vapor e, subitamente, seu marido chega e diz: – “Vou embora! Não quero mais viver com você.” Seu companheiro se foi. Seu riacho secou. Talvez você receba um telefonema do lugar onde trabalha há vinte anos, dizendo: – “Desculpe! Temos que reduzir o quadro de pessoal.” O seu riacho secou. O seu mundo acabou. Ou, pelo menos, assim lhe parece…
Na verdade, essas coisas podem ser apenas um novo começo. Quando Deus fecha uma porta, Ele abre outra. Como sabemos, Elias estava prestes a descobrir isso. Na verdade, Deus estava só preparando Elias.Deus estava forjando-o, passo a passo, desafio por desafio. Grandes coisas estavam prestes a acontecer. A próxima fase estava a ponto de começar. É a mesma coisa com você. Quer você tenha que subir às montanhas para ser alimentado por aves, quer o seu riacho seque, quer uma porta seja fechada em sua vida, isso não significa que Deus tenha terminado a Sua obra em você. Você só precisa confiar nEle… Ele pode estar apenas lhe preparando para a fase dois. Ele pode estar apenas lhe lapidando para lhe deixar em forma para algo que está muito além dos seus sonhos.
(Portal Devocionais Diários)

domingo, 18 de dezembro de 2011

Somente Deus é que pode te entender ♥
Fale com Deus que Ele vai te socorrer!
 

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

EMOÇÕES SOB CONTROLE


Somos humanos e estamos sujeitos aos mesmos sentimentos e reações emocionais. O mais importante em relação às emoções não é sentir algumas e outras não, mas sim, a maneira como lidamos com essas emoções.
Deus nos equipa com todo tipo de sentimentos. Como cristãos, não devemos nos livrar de determinados sentimentos, nem precisamos nos sentir culpados por senti-los; em vez disso, devemos aprender a expressá-los da maneira adequada, da forma correta.
A Bíblia nos ensina a sermos equilibrados. Em geral, nosso problema é que tendemos a ir de um extremo a outro. Ou tentamos não ter emoção nenhuma, ou damos margem a todas as emoções que sentimos, quer seja certo fazer isso ou não. Parece que a maioria das pessoas tem emoção de mais ou de menos. O que realmente é necessário é o equilíbrio — a capacidade de demonstrar as emoções quando elas são positivas e úteis, e de controlar as emoções quando elas são negativas e destrutivas.
Um exemplo é a paciência — ou a falta dela. Algumas pessoas têm a tendência de ser muito impacientee. Querem as coisas feitas imediatamente, principalmente em relação às suas orações, esperam que Deus seja “hábil” para respondê-las prontamente, sem demora alguma.
Outro exemplo é a ira. Quando estamos irados e frustrados com alguma coisa, geralmente descontamos a raiva em outra pessoa — geralmente com quem temos um relacionamento íntimo. O problema não é a nossa ira e a nossa frustração, mas o nosso descontrole.
O principal é entender o que são as emoções e reconhecer que nós as temos porque Deus as deu a nós. Depois, precisamos começar a lidar com elas em vez de simplesmente descarregarmos e consequentemente nos sentirmos culpados e condenados por causa delas.
Servimos a um Deus que se agrada com qualquer esforço que nós fazemos para nos mover em Sua direção. Não é difícil agradar a Deus. Ele não espera que sejamos absolutamente perfeitos, apenas espera que continuemos avançando em direção a Ele e acreditando Nele, deixando que Ele trabalhe conosco para nos levar à conformidade com Sua vontade e com Seus caminhos.
A mensagem é simples: não há nada de errado com as emoções, desde que elas sejam mantidas sob controle e, para tanto, devemos pedir que o Espírito Santo nos capacite a administá-las.
(Joyce Meyer, em “ADMINISTRE SUAS EMOÇÕES”)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

A ORAÇÃO DE JABEZ


1 CRÔNICAS 4.1-11
Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Oh! Tomara que me abençoes
e me alargues as fronteiras, que seja comigo a tua mão e me preserves
do mal, de modo que não me sobrevenha aflição! E Deus lhe concedeu o
que lhe tinha pedido. (1Cr 4.10.)

Eis, Senhor, a minha oração:
Que eu seja um exemplo de bom cristão,
Que em meu viver eu tenha sempre comunhão
Contigo, com os céus ligado esteja,
Que em minha jornada aqui, feliz com Cristo eu seja.

A descendência de Judá está registrada em 1 Crônicas. Os nomes são
citados um a um, até mesmo com certa monotonia, até chegar ao nome de
Jabez. Sua mãe lhe dera esse nome por causa da dor que sofrera em sua gravidez.
Não podemos saber pelo texto se a dor era física ou emocional. Quem
sabe um marido ausente, irresponsável ou perverso. Mas o certo é que ela
deu ao filho o nome de Jabez, que quer dizer “dor”. Não era em absoluto um
bonito nome. Ter de repeti-lo para todos os que lhe perguntassem – “Meu
nome é dor…” – não devia ser nada agradável.

Mas o texto bíblico diz que ele foi o mais ilustre entre seus irmãos. E
tudo por causa de sua oração que foi transcrita para nós. Ele pediu a Deus:
“Que o Senhor me abençoe muitíssimo, e amplie os meus termos; que a tua
mão seja sobre mim e que o mal seja afastado da minha vida.” Essa era a sua
oração. E penso que ele não a fez apenas uma vez, e sim diariamente.

Nada tendes, porque não pedis; pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres… (Tg 4.2,3.) Entretanto Deus se agrada de nos responder. Esse modelo de oração está na Bíblia como uma inspiração para nós.
Devemos buscar as bênçãos que o Senhor já tem reservado para nossa vida.
Que as nossas fronteiras sejam ampliadas, isto é, que possamos ir além nas
conquistas da vida cristã. Que a sua mão de poder e confirmação esteja sobre
nós, usando-nos e operando maravilhas através de nós. E que o mal seja
afastado para longe de nós, ou seja, que o Senhor nos livre da tentação.
Experimente orar assim e você verá os resultados.

Pai, eu te peço que me abençoes, que alargues as minhas
fronteiras, que a tua mão esteja sobre a minha vida, e que o
Senhor me livre do mal. Amém.

(Devocional Lagoinha)

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011


terça-feira, 13 de dezembro de 2011

BENÇÃOS MULTIPLICADAS


“Eu lhes digo a verdade: Quem lhes der um copo de água em meu
nome, por vocês pertencerem a Cristo, de modo nenhum perderá a sua

recompensa.”
( Marcos 9:41)

Esta passagem simples e clara tem dois significados: Primeiro, somos abençoados quando abençoamos os filhos de Deus, mesmo se a bênção é simples. Segundo, podemos regozijar quando outros fazem as coisas mais simples para nos abençoar no nome de Jesus, porque recebemos a bondade e graça de outros e porque Deus abençoa essa bondade com a sua graça sobremaneira abundante.
Vamos viver para abençoar as pessoas! Quando fazemos isso, Deus é glorificado. Nós somos abençoados. Abençoamos outros. Além disso, quando outros estendem a graça a nós, Deus prometeu abençoá-los também. Deus derrama suas bênçãos sobre cada um de nós.
Na economia miraculosa de Deus, quanto mais abençoamos os outros, mais bênçãos há para todo mundo!
(Portal Iluminalma)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A FÉ QUE FUNCIONA


Existem algumas idéias estranhas sobre fé, tão estranhas que precisamos esclarecer o que estamos discutindo.
Fé não é “acreditar no que você sabe não ser verdadeiro”, nem “acreditar em algo para o qual não há evidência”.  Isto é tolice.  A Bíblia é um grande livro a respeito da fé, então existem alguns fatos para se considerar.
O fato elementar a se considerar é que a fé é parte de quem somos. Nós nascemos crentes.  Se você pensa que não tem fé tente não acreditar em nada e em ninguém – sua esposa, seu marido, médico, banco, chefe, padeiro ou cozinheiro.  Não há garantias, mas colocamos nossas vidas nas mãos de cirurgiões e confiamos nos condutores dos trens, carros e aviões sem pensarmos em fé.  Mas isto é fé. Fé é um tipo de sistema imunológico filtrando nossos medos que, de outra forma, poderiam paralisar toda nossa atividade.  Quando ele falha, desenvolvemos todo tipo de fobias e compulsões.  Ai acontece um esgotamento nervoso.  Jesus disse para não termos medo.
Pare de usar a faculdade da fé e você nunca sairá da cama pela manhã ou pisará fora de casa.  Você desejaria que o céu caísse. Neste mundo, milhares de tribulações perspicazes são certas a nos atacar, mas normalmente, nós continuamos apesar delas e confiantes. A Bíblia diz: “conforme a medida da fé que Deus, repartiu a cada um” (Romanos 12:3).   Cristo disse: “Creia somente” (Marcos 5:36), porque podemos crer.s fé (Lucas 8:50).
A fé não vem ao aniquilarmos o bom senso.  Ela não é uma psicologia peculiar desenvolvida com grande esforço, por santos em cavernas. A fé não é peculiar de jeito nenhum.  Ela é natural.  A dúvida é peculiar – na verdade irracional.  As pessoas confundem fé com virtude.  A fé está lá.  Fé é simplesmente Fé!  Virtude se desenvolve.   A fé não vem como o aprender tocar piano: nível por nível.  As pessoas falam sobre “grandes crentes”, como se a crença viesse em tamanhos diferentes como jaquetas. Podemos ter fé mesmo quando sabemos que não somos muito bons. Ninguém é bom, mas Cristo nos ensinou que todos podemos crer.  Ele elogiou algumas pessoas por sua fé, mas eles eram estrangeiros, bastante ignorantes da doutrina.
A Bíblia faz o mesmo.  Existe uma lista de honra (Hebreus 11), listando heróis e heroínas.  Eles não são lembrados pelo seu valor ou gentileza, mas por sua completa confiança em Deus.  Fé é uma coisa perfeitamente comum que nos destaca aos olhos de Deus.  As Escrituras declaram: “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11:6).  Pela fé é possível agradar a Deus, e fé é possível a todos.
Alguns crêem em discos voadores, ou que a terra está viva ou ainda em vozes vinda dos mortos. Existem milhões de coisas para se acreditar, mas Deus é supremo.  Isto é o que eu creio a respeito de crer. Pesquisas mostram que praticamente todo mundo crê em Deus – em algum tipo de Deus, em algum lugar.  Mas a pergunta é: em que tipo de Deus?
Acreditar não é simplesmente um movimento da mente.  Deve haver uma resposta da nossa parte.  Fazemos o que cremos?  Se acreditamos em uma semente, nós a plantamos.  Um homem que possui um avião, mas não se arrisca a viajar nele, tem um caráter contraditório. O avião parado não vai levá-lo a lugar nenhum.  Podemos até crer em Mickey Mouse como o Todo Poderoso, caso não esperamos que Ele faça alguma coisa.
Fé,  puramente,  não é a solução para os nossos problemas. Deus, é! A solução para as enfermidades, dores, desesperanças, desilusões, desânimos, desesperos é TER FÉ  NAQUELE QUE CRIOU O UNIVERSO, Aquele que não cabe em nossas definições, nem mesmo em nossas teologias. Aquele que nos arrebata com Seus gestos e atos de amor surpreendentes, como se fazer igual a nós, na pessoa de Jesus, e vencer a morte, dando a TODOS, que nisso Crêem, perdão, bênçãos e vida eterna.
(Reinhard Bonnke, em “FÉ – O ELO COM O PODER DE DEUS”)

domingo, 11 de dezembro de 2011

sábado, 10 de dezembro de 2011

 TODA HONRA A DEUS

Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele
que bate, a porta será aberta.”
Lucas 11:10

Deus responde as nossas orações! Pesquisas recentes sobre a recuperação de pacientes pós-cirúrgicos validam esta afirmação. Os pacientes que têm pessoas orando por eles se recuperam mais rápido.
Nossa experiência sugere que é isso é verdade também. A Bíblia afirma o ato. Mas Lucas enfatiza uma resposta específica à oração que pessoas que buscam a Deus recebem. Deus anseia nos dar um presente verdadeiramente grande e maravilhoso: sua presença em nós através do Espírito Santo (v. 13). Por causa da habitação do Espírito, Deus pode fazer coisas inimagináveis para nós e através de nós.
No Evangelho de Lucas, existem cinco referências sobre Jesus orando (3:21; 5:16; 6:12; 9:18, 28-29). Os discípulos devem ter percebido quão importante para o Mestre foi a oração. Eles não pediram uma teologia de oração ou uma série de lições sobre ntercessão. Eles queriam saber como orar. E Jesus os ensinou.
Embora uma oração como esta pode ser repetida, ela serve mais de modelo de como orar do que padrão a ser reproduzido. A ordem é importante. A primeira palavra é “Pai” e a segunda, “santificado”.
Se começamos com Deus e com a devida atitude para com Ele, todo o resto fluirá naturalmente. O primeiro pedido dos discípulos e o supremo desejo de todo seguidor de Jesus deve ser de que Deus seja honrado e Sua vontade realizada aqui na terra. Que nossos desejos estejam alinhados com esta oração em tudo que pedimos a Deus, é tudo que Ele espera de nós.
(Portal Iluminalma)

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

CICATRIZES

“Assim o digam os que o Senhor resgatou. ”  Salmos 107:2
Adquirimos cicatrizes de uma destas formas: por alguma coisa que nos foi feita por outra pessoa ou por alguma coisa que foi feita por nosso intermédio decorrente de nossos erros e fracassos. Seja como for, creio que não precisamos esconder as cicatrizes nem nos envergonhar delas. As cicatrizes são um convite para compartilharmos o poder de cura de Jesus Cristo com este mundo ferido. Porque a cicatriz, pela própria definição, envolve a palavra cura.
Talvez você nunca tenha pensado nas feridas de sua vida como possíveis tesouros. Eu gostaria de que você cavasse um pouco mais fundo, jogasse a terra para o lado e descobrisse as joias sob a superfície. Da mesma forma que diamantes cintilantes, rubis resplandecentes e esmeraldas reluzentes, nossas cicatrizes são bonitas para Deus.
Ele quer cuidar de você e das feridas que ainda estão abertas, para que cicatrizem e se tornem apenas uma memória, sem causar mais dores e sofrimentos. Coloque nas mãos do Pai as dúvidas, os rancores, as mágoas, as injustiças, as traições; dispa-se disso tudo e jogue o seu fardo sobre o altar do Altíssimo, sinceramente, verdadeiramente, só então, as feridas ainda inflamadas sararão e serão, em breve, apenas cicatrizes que comprovam o amor do Senhor por você.
(Sharon Jaynes, em “CICATRIZES”)

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

DEUS ESTÁ NO CONTROLE

Dificilmente o sofrimento pode ser explicado humanamente.  Por isso o salmista orou: “Por que me rejeitas? Por que hei de andar eu lamentando sob a opressão dos meus inimigos? Envia a tua luz e a tua verdade, para que me guiem e me levem ao teu santo monte, e aos teus tabernáculos. Então irei ao altar de Deus, de Deus que é a minha grande alegria; ao som da harpa eu te louvarei, ó Deus, Deus meu. Por que estás abatida, ó minha alma? por que te perturbas dentro em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu” (Sl 43.2b-5). O coração do salmista estava repleto de porquês. Mas parece que, de repente, ele passou a entender, passou a não mais precisar de uma resposta para suas muitas perguntas – mas precisava somente de uma profunda comunhão com seu Deus (vv. 3b-4a). Essa foi a solução. Foi dessa maneira que sua alma conseguiu ficar quieta e consolada e cheia de gratidão para com o Senhor apesar do sofrimento pelo qual estava passando (vv. 4b-5). Nem sempre existe uma resposta, mas sempre existe consolo e luz na escuridão de nossa alma quando nos achegamos ao Senhor, quando entramos no santuário. E é por isso que filhos de Deus santificados conseguem dizer: “O Senhor está tão perto de mim!” Para o salmista passou a ser secundário conhecer ou não a causa de seus sofrimentos. Para ele passou a ser prioridade saber que era Deus que conduzia sua vida.
No santuário (na presença de Deus) nem sempre recebemos a explicação para o porquê de nossos sofrimentos, mas em compensação recebemos consolo, recebemos fortalecimento e uma profunda paz. Até um homem como o profeta Elias chegou ao ponto de se sentir desesperado e questionava o motivo de tanto sofrimento. Ele não recebeu uma resposta para suas perguntas, mas recebeu comida e bebida para sua longa jornada em busca de um novo encontro com o Senhor. João Batista foi tomado de dúvidas quando estava no cárcere. E ele também não recebeu resposta ao porquê de seus sofrimentos. Mas ele recebeu a palavra do Senhor: “…bem-aventurado é aquele que não achar em mim motivo de tropeço” (Mt 11.6).
Agora me dirijo a você, especialmente a você que tem sofrimento e dor em sua vida, que passa por angústias e enfermidades, você que enfrenta impossibilidades  – você não quer simplesmente entrar no santuário para receber ali o consolo que vem de Deus? Em pouco tempo se cumprirá em sua vida o que o Senhor glorificado diz no último livro da Bíblia: “E lhes enxugará dos olhos toda lágrima…porque as primeiras cousas passaram. E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as cousas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras… O vencedor herdará estas cousas, e eu lhe serei Deus e ele me será filho” (Ap 21.4-5,7).
(Portal A Chamada)

domingo, 4 de dezembro de 2011

* AINDA QUE… TODAVIA


“Ainda que a oliveira não floresça, nem haja fruto na vide, ainda que o produto da oliveira falhe, e os campos não produzam mantimento, ainda que as ovelhas sejam exterminadas, e nos currais não haja gado, todavia eu me alegrarei no Senhor e exultarei no Deus da minha salvação.” Habacuque 3:17-18.
O livro de Habacuque é o oitavo dos profetas menores. Embora tenha mais de dois mil e quinhentos anos, sua mensagem é atualíssima. Os tempos podem mudar, mas o coração dos homens não. Ele ainda é prisioneiro das mesmas ambições e desejos. Henrietta Mears diz: “o livro de Habacuque começa num vale profundo e termina nas alturas excelsas”. Ou seja, ele vai do desespero à esperança, do temor à verdadeira fé.
Por vezes, a tendência do cristão é ficar com os olhos fitos na figueira e esperar frutos dela: alimento, figo, ou melhor, o doce do figo. Mas, quando isso não acontece, quando o fruto não vem, o que fazer? Habacuque começa sua profecia com choro e medo, e a termina cantando e confiante. O que produziu a mudança em seu coração? Certamente foi a certeza da soberania de Deus em todos os aspectos da história do seu povo. “O Senhor tem o seu caminho na tormenta, e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés”. Naum 1:3-b. Mais: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza.” Salmos 46:1-3.
Quando se mantém o olhar somente para figueira, depara-se com fraqueza e desespero. É preciso aprender, pela graça de Deus, a olhar firmemente para o autor e consumador da fé. Certamente, quando os olhos estão postos Naquele que pode todas as coisas, não precisamos entrar em desespero, pois sabemos que Ele é soberano, Ele sabe de tudo que sabemos e não sabemos, Ele está no controle de absolutamente de todas as circunstâncias! Então, o que há para temer?
(Portal Palavra da Cruz)

sábado, 3 de dezembro de 2011


sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

 O OLHO QUE VÊ O INVISÍVEL
Fé é o olho para se ver o invisível.  Física Óptica, por exemplo,  não é o instrumento para se compreender a Deus.  Ele é Espírito.  Olhos mortais são fracos demais para discernir: “o Deus invisível, o Rei eterno, imortal” (Colossenses 1:15, I Timóteo. 1:17). Temos que tratar com Ele como Ele é.   “…porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.” (Hebreus 11:6).
Mas existe uma maneira melhor de se ver.  Os olhos podem nos enganar.  Platão, o maior dos filósofos Gregos, disse que nada é na realidade o que parece ser.  Mas Mosés: “permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível (Hebreus 11:27). Se somente crêssemos naquilo que vemos, no que creria um cego?  As ondas de rádio enchem seu quarto, mas quem poderia saber sem um receptor?  Um dos grandes nomes de Deus na Bíblia é: “o Senhor está lá”.
O fato de não ver não é razão para não crer.  Ninguém vê radiação.  Esperamos por seus efeitos.  Ninguém vê Deus, mas milhões sentem Seus efeitos em suas vidas.  Acontecem coisas que só podem ser da parte de Deus.  Uma oração respondida, uma cura, um milagre, uma libertação é evidência de Deus.  Mas não é somente uma.  Milhões são curados, milhões libertos, milhões de orações são respondidas, milhões têm experiência as quais só podem ser atribuídas a Jesus Cristo, O ressurreto.
Não espere para ver sua súplica ser respondida para crer. Ver para crer é uma questão de ciência. Crer antes de ver é, isso sim, uma questão de confiança no poder e no amor incomensurável do Deus que se corporificou em Jesus Cristo. O Deus que, neste momento, está, mesmo sem você ver, agindo a seu favor.
(Reinhard Bonnke, em “FÉ – O ELO COM O PODER DE DEUS”)

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011


Em um pequeno apartamento de Boston-USA, duas mulheres já bem idosas foram encontradas mortas. Elas haviam morrido alguns dias antes. Uma autópsia revelou que a causa das mortes era desnutrição.
Foram encontrados, entretanto, costurados dentro dos colchões, nos travesseiros e nas cortinas, cerca de 200 mil dólares em dinheiro! As senhoras morreram porque não usaram o que tinham para suprir suas necessidades diárias para alimentação.
Infelizmente, às vezes, estamos morrendo espiritualmente porque não nos apossamos das bênçãos que o Senhor Jesus tem colocado diariamente à nossa disposição. Estamos definhando pelo rancor, enquanto Deus oferece porções grandiosas de Seu amor. Estamos sendo corroídos pela mentira, enquanto Jesus,a Verdade, está ao nosso lado para nos estimular. Estamos descorados pelas dúvidas, enquanto o nosso Salvador tem querido derramar fé em nossos corações. Estamos adoentados pelo desânimo, enquanto ouvimos, sem cessar, que somos mais do que vencedores.
Onde está a nossa vitória? Onde está a nossa força? Onde está o brilho saudável de Cristo, que há muito não é notado em nossas vidas? Estarão, por acaso, costurados nos colchões e travesseiros dos enganos mundanos?
Está na hora de descosturar tudo! Está na hora de descerrar as cortinas que escurecem o nosso relacionamento com Deus e deixar entrar o Sol da Justiça, para que tenhamos vida e vida com muita abundância.
Está na hora de sair do apartamento das ilusões e caminhar pelas alamedas dos sonhos e das conquistas espirituais. Os bens materiais virão como consequência, para nossa felicidade — não para nossa morte espiritual.
(Portal Estudos Cristãos)