terça-feira, 30 de novembro de 2010

A FÉ É A VITÓRIA
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
“Pela fé entendemos que os mundos, pela Palavra de Deus, foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente” Hb 11:3.
Eu insisto na verdade de que a fé é uma realidade, e Deus quer levar-nos a esse fato. Ele quer que nós saibamos sobre algo maior do que aquilo que vemos ou tocamos, porque tudo isso passará.
Deus declarou a Palavra e fez o mundo, e eu desejo que você se deixe impressionar por esta Palavra maravilhosa e poderosa (porque é obra de Deus), a Palavra que salva, que é incorruptível, e assim a nossa porção é acreditar firmemente em coisas que não vemos, e crer nas que não podem ser compreendidas.
Fé é alimentar-se de verdades tais como:
“Pede-me, e Eu te darei as nações por herança, e os confins da terra por sua possessão.” (Sl 2:8);
“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.” (Mt 7:7);
“Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.” (Mt 18:18);
“Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito.” (Mc 11:23);
“Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis.” (Mc 11:24)
A fé vive em uma posição de comando, na qual você sabe que Deus operará o milagre, se você atrever-se a permanecer na Palavra, na Videira, na Verdade.
A fé é a vitória! A fé é a vitória! Gloriosa vitória que vence o mundo!
(Smith Wigglesworth, em “CRÊ SOMENTE!”)

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

VOCÊ IRÁ SUPERAR
Se você encontrar um caminho que não apresenta nenhum obstáculo, saiba que esse caminho não irá levá-lo a lugar nenhum. (Frank Clark)
O desafio que você tem hoje diante do seu horizonte por acaso lhe parece algo intransponível? A realidade é que ele não é tão difícil de superar como aparenta ser. De fato, uma vez que você o supere, ele já não irá lhe parecer difícil. Isso porque, no processo de superá-lo você irá aprender, aprimorar-se, crescer e se tornar muito mais forte, decidido e autoconfiante.
Imagine agora, apenas por alguns momentos, que você já superou esses desafios. Conseqüentemente, como resultado dessa experiência você se tornou mais competente. Você atingiu um nível mais elevado de sabedoria, força e eficiência, e até mesmo um saudável atrevimento.
Portanto, confiado na graça maravilhosa do nosso Deus, encare com coragem, determinação, persistência e disciplina esse novo desafio que está à sua frente. A vitória é sua. Você irá superá-lo, e ao superá-lo, novos magníficos valores serão acrescentados à sua existência.
Para Meditação:
"Vivifica-me, Senhor, por amor do teu nome; por amor da tua justiça, tira da tribulação a minha alma." Salmos 143:11
(Pr. Nélio DaSilva)

domingo, 28 de novembro de 2010

A FORÇA DO AMOR
O amor genuíno freqüentemente é demonstrado de uma maneira serena e silenciosa. Muito barulho, exibicionismo e comportamento arrogante são sempre sinais de fraqueza e insegurança. O ato de se vangloriar, e a constante necessidade de contar vantagem exigem muito pouco esforço ou real conteúdo.
O verdadeiro amor é bondoso, paciente, condescendente, compreensivo, persistente e frutífero. Qualquer covarde pode ser cruel ao exibir sua crueldade de espírito. Em contraste, para demonstrar tolerância, autocontrole, gentileza e polidez é essencial a força do amor e da confiança. É muito fácil reclamar, mas é necessário a força do amor para implementar os passos positivos que darão resolução ao problema.
A força do amor não está naqueles que afirmam que a têm, e sim naqueles que a vivem. A fonte do amor genuíno só pode ser encontrada em Jesus, que afirmou: "Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos" Você só poderá encontrar a evidência do verdadeiro amor mediante resultados, jamais em reivindicações vazias.
Para Meditação:
O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba. 1 Coríntios 13:4-8
(Pr. Nélio DaSilva)

sábado, 27 de novembro de 2010














No transcorrer do dia de hoje, lembre-se que você é mais do que um número no computador de alguém; você é mais do que uma peça em algum sistema tecnológico. Você é um ser vivo que respira, você é um ser especialmente singular e totalmente distinto de qualquer outra criatura em toda a história da humanidade.
Você pode pensar, você pode raciocinar. Você pode tomar decisões inteligentes. Você pode criar. Você pode expandir. Você pode buscar a verdade e encontrar alegria nas coisas belas que estão ao seu redor. Você pode dar o seu amor e oferecer a sua compaixão a outras pessoas. Você pode mudar através das suas atitudes as coisas que lhe iram ou lhe frustram.
Você pode fazer uma grande diferença nesta existência através da sua vida na vida das outras pessoas. Você está vivo(a), sangue fresco e quente jorra em suas veias. São enormes e incontáveis as possibilidades que estão a sua frente. Não importa o que as pessoas digam ou pensem a seu respeito, não importa ainda sequer a situação em que você se encontra. Existe mais para você do que alguém possa imaginar. Faça tudo o que você possa fazer e experimente o gracioso frescor de viver numa dimensão muito mais elevada que você nem sequer ainda sonhou.
Para Meditação:
...Pois tu (Deus) formaste o meu interior...Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste. Salmos 139:13-14
(Pr. Nélio DaSilva)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

TRANSFORMANDO AS FRAQUEZAS
Deus realmente gosta de pessoas fracas.
Todo mundo tem fraquezas. Na verdade, você tem uma coleção de defeitos e imperfeições. Você também pode viver situações incontroláveis que o enfraqueçam. O mais importante é o que você faz com isso. Normalmente negamos nossas fraquezas, as defendemos, damos desculpas, escondemos. Isso impede que Deus as use da forma que deseje.
Deus tem uma perspectiva diferente da sua fraqueza. Ele diz: “Os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos, e os meus pensamentos são mais altos do que os seus pensamentos” Is 55:9. Então, Ele muitas vezes age de forma diametralmente oposta ao que esperamos. Imaginamos que Deus quer usar somente nossos pontos fortes, mas Ele também quer usar nossas fraquezas para a Sua glória.
Deus nunca ficou impressionado com a força ou a auto-suficiência. Aliás, Ele é atraído por pessoas que são fracas e admitem isso. Jesus considera os que reconhecem as próprias necessidades, “pobres em espírito”. Essa foi a primeira atitude a ser abençoada por Ele – “Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes” 1Co 1:27.
A Bíblia é cheia de exemplos de como Deus adora usar pessoas comuns e imperfeitas para realizar coisas extraordinárias, a despeito de suas fraquezas. Se você quer que Deus o use, deve saber quem é Deus e quem é você. Muitos cristãos esquecem da segunda verdade. Somos apenas humanos! Se forem necessários problemas graves para que você admita isso, Deus não hesitará em permiti-los, porque Ele ama você.
Paulo disse: “Me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo” 2Co 12:9. A princípio isso não faz o menos sentido. Queremos nos libertar de nossas fraquezas. Mas o regozijo é uma manifestação da fé na bondade de Deus. É como se Ele dissesse: “Deus eu sei você me ama e sabe o que é melhor para mim.”
As fraquezas de Gideão eram a baixo auto-estima e profunda insegurança, mas Deus o transformou em um poderoso homem de valor. A fraqueza de Abraão era o medo. Não uma, mas duas vezes ele afirmou que Sara, sua esposa, era sua irmã, para se proteger. Mas Deus transformou Abraão em pai de todos os que crêem. Impulsivo e sem força de vontade, Pedro se tornou pedra. O adúltero Davi se tornou homem segundo o coração de Deus. E João, um dos arrogantes, se tornou o apóstolo do amor.
A lista poderia seguir interminavelmente, “…da fraqueza tiraram força” Hb 11:34. Deus é especialista em transformar fraquezas em forças. Ele quer pegar a sua maior fraqueza e transformá-la.
(Rick Warren, em “UMA VIDA COM PROPÓSITOS”)

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

UM LUGAR DE FARTURA















Confiar nas promessas de Deus em geral implica enfrentar problemas maiores do que imaginamos. Agimos confiando em Sua promessa e inicia-se a provação. A situação piora em vez de melhorsr. Surge hostilidade contra nós. Parece que Deus não ouve nossas orações. O abatimento nos deixa suscetíveis à tentação.
Esse processo liberta-nos da autoconfiança para que nossa fé aporte somente em Deus. Também nos liberta do comodismo, para que possamos andar em santidade e nos aprofundar na submissão à vontade do Senhor, deixando as opções mais convenientes em segundo plano. A experiência nos faz lembrar que a graça de Deus é suficiente enquanto aguardamos o cumprimento da Sua palavra. Precisamos reconhecer que a maioria das vitórias não é repentina. Antes de recebê-las, somos submetidos ao fogo purificador. De que outra maneira Ele poderia criar em nós tal confiança? Apegue-se, portanto, à palavra de Deus mesmo que milheres de vozes digam que não vale a pena. Prossiga na missão estipulada por Ele, mesmo quando encontrar obstáculos de toda espécie. Não se preocupe com as dificuldades do momento. Dentro de pouco tempo Deus o levará a um lugar de fartura.
(Jim Cymbala, em “ORAÇÃO QUE VENCE BARREIRAS”)

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

VOANDO COMO ÁGUIA
Gosto muito de Isaias 40:31: “Mas os que esperam no Senhor renovam suas forças.”
Nesse caso, a palavra esperar significa “torcer ou esticar para tornar forte”. Na forma substantiva significa “uma linha” ou “uma corda”. Em outras palavras, é a idéia de esticar ou torcer fios de cânhamo para que fiquem muito mais fortes mediante o processo.
Alguns chamam de “troca de vida”, em que substituímos a nossa fraqueza pela força de Deus. Pego o meu fio (como o de uma teia fina de aranha) e o enrolo em volta de um cabo do caráter Dele (mediante o processo de espera), e o fio se torna então tão forte quanto o Seu caráter. Troco a minha fraqueza pela Sua força como a de um cabo. Ela nunca cede no calor da batalha, permanece firme.
Os que esperam (os que trocam sua fraqueza pela força Dele) no Senhor ganharão novas forças. Lembre-se, porém, a chave para a força do Senhor é esperar.
Veja as três coisas que o profeta Isaias diz que acontecerão:
Sobem com asas como águias
Correm e não se cansam
Caminham e não se fatigam
Is 40:31
O significado em hebraico é: “Asas como de águias brotarão neles.” Não é interessante? Não seria ótimo poder voar? Os que esperam no Senhor têm de alguma forma essa opção. Sentem a liberdade de voar para longe das pressões da vida, e essa liberdade será acompanhada de paz interior.
Mais adiante Isaias afirma que nós, que esperamos, iremos corerr sem nos fatigar. Não arrastaremos mais um peso. Nesta corrida espiritual, uma leveza, uma celeridade nos capacita. Porque? Porque não caminhamos nas nossas próprias forças, mas sim com as Dele, e Deus nunca se cansa.
(Charles Swindoll, em “PERSEVERANÇA”)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

SER AMIGO
Meu melhor amigo é aquele que consegue retirar de dentro de mim o que existe de melhor. (Fred Britts).









Para que você possa encontrar um verdadeiro amigo, antes de mais nada você tem que ser amigo. Não tenha nenhuma outra agenda, a não ser a de ser o melhor amigo que você puder ser.
No entanto, ao fazer um amigo e começar a desenvolver um relacionamento com ele, não corra necessariamente atrás de alguém que concorde com você em todos os ângulos possíveis e imagináveis. Busque uma pessoa capaz de desafia-lo a ser o melhor que você pode vir a ser; alguém que tenha a habilidade de lhe falar honesta e abertamente.
O verdadeiro amigo é aquele que pode feri-lo pela dureza de suas palavras. Contudo, as feridas provocadas pelo amigo sincero são as mesmas que irão desenvolver em você a cura capaz de levá-lo às mais elevadas realizações. .
Para Meditação:
Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto. Leais são as feridas feitas pelo que ama. (Provérbios 27:5-6)
(Pr. Nélio DaSilva)

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

RINDO NAS DIFICULDADES















Há algumas coisas nas Escrituras que me chamam bastante atenção. Fico feliz que Jesus tenha sido humano enquanto andou na Terra. E que Paulo também tenha sido. Fico feliz porque Daniel e também João foram humanos. Por que? Porque vejo que aquilo que Deus fez pelos outros homens, Ele pode fazer por mim. E acho que Deus fez coisas tão maravilhosas por outros que fico sempre na expectativa que essas coisas sejam possíveis para mim.
Um dia ouvi um homem dizer que talvez Jesus tivesse arranjado um jumento para estar amarrado esperando por Ele. E vi outro homem dizer que era bastante fácil para Jesus alimentar aquelas milhares de pessoas, porque os pães naqueles dias eram tremendamente grandes. Mas ele não contou para os que o estavam ouvindo que era apenas um garotinho que havia levado os pães, também não explicou como se deu a multiplicação dos peixes. A incredulidade pode ser muito cega, mas a fé pode ver através de uma parede de pedra.
Hebreus 11, o capítulo da fé, tem dois versículos que fortalecem você hoje: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vêem” (v. 1). “Ora, sem fé é impossível a gradar a Deus, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que é recompensa os que O buscam.” (v. 6).
A fé, quando movida pelo poder de Deus, é capaz de rir quando existem problemas.
(Smith Wigglesworth, em “CRÊ SOMENTE!”)

domingo, 21 de novembro de 2010

A RAZÃO DA FÉ
"O SENHOR se agrada dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia."(Sl 147:11)
Ser crédulo não é ser ingênuo. É um grande erro supor que a fé e a razão são incompatíveis. A fé e a visão são postas em oposição uma à outra nas Escrituras, mas, nunca a fé e a razão. Pelo contrário, a fé verdadeira é essencialmente racional, porque se baseia no caráter e nas promessas de DEUS.
Fé não é otimismo. Fé é uma confiança racional, uma confiança que conta com o fato de que DEUS é digno de todo crédito. Por exemplo, quando Davi e seus homens voltaram a Ziclague, um terrível espetáculo os aguardava. Na sua ausência os amalequitas tinham saqueado sua aldeia, incendiado suas casas e levado cativas suas mulheres e crianças. Davi e os demais choraram até não ter mais força para chorar e então, na sua amargura, os homens cogitaram apedrejar Davi. Era uma crise séria, e Davi facilmente poderia ter-se deixado cair no desespero. Mas, em vez disso, lemos que Davi “se reanimou no SENHOR”. Esta era uma fé verdadeira. Ele não fechou seus olhos aos fatos, nem tentou criar sua própria auto-cofiança, ou dizer a si mesmo que se sentia realmente bem. Não. Ele se lembrou do SENOHOR seu DEUS, o DEUS da criação, o DEUS da aliança, o DEUS que prometeu ser o seu DEUS e colocá-lo no trono de Israel. À medida que Davi se recordava das promessas e da fidelidade de DEUS, sua fé crescia e se fortificava.
Assim, pois, a fé e o pensamento andam juntos. A fé, se quiserem, pode ser definida assim: É insistir em pensar quando tudo parece estar determinado a nos oprimir e a nos colocar por terra. O problema das pessoas que têm sua fé abalada é que elas, ao invés de controlarem seus pensamentos, os seus pensamentos é que são controlados por alguma circunstância e, como se diz, elas passam a rodar em círculos. Isso é a essência da preocupação e do temor. Isso é ausência de racionalidade.
Uma grande parte das nossas dúvidas e temores provém de sombrias percepções do que seja a real natureza do Evangelho de JESUS CRISTO, a raiz para uma vida de fé é um claro, preciso e bem definido conhecimento de JESUS.
(John R W Stott, em “CRER É TAMBÉM PENSAR”)

sábado, 20 de novembro de 2010

O DEVER DE PERSISTIR











A oração contínua pode ajudar-nos a relaxar e esperar o sincronismo e o plano perfeitos de Deus. Se a petição precisa ser modificada, isto se tornará óbvio à medida que oramos e esperamos. A demora nos capacita a clarificar e reorientar nossas petições.
Devemos orar persistentemente, não para mudar a vontade de Deus, mas, para vê-la realizada. Oramos, não para vencer a obstinação de Deus, mas porque Deus determinou que a oração é Seu método de nos prover e agir por nós. Se deixarmos de orar, faremos com que Ele retenha muitas das bênçãos que anseia conceder-nos.
Jesus nos adverte quanto as repetições vazias e inúteis. Estas diferem enormemente da repetição meditada, significativa, baseada na Palavra de Deus. Jesus Cristo nos ensina a persistência ousada e PACIENTE. Em Lucas 18 Cristo ensina também o princípio da persistência na oração. No primeiro versículo, Ele declara a verdade que precisamos aprender; devemos perseverar na oração a fim de evitar que nos tornemos desanimados. Ele ensina que se um juís iníquo atende ao clamor de uma viúva, em face da sua persistência, quanto mais nosso amoroso Deus atenderá aos nossos clamores quando os fazemos continuamente. Jesus não está assemelhando Deus com aquele juiz. O ponto central da lição é que devemos orar tão persistentemente como aquela mulher.
Se estamos pedindo algo para a glória de Deus, devemos orar até que Ele nos atenda, esta persistência é essencial para uma vida de oração. Como é necessário que entendamos “o dever de orar sempre e nunca esmorecer”!
(Warren Myers, em “O SEGREDO DA ORAÇÃO”)

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

* CRÊ SOMENTE!
Um dia um homem de nome Jairo caiu aos pés de Jesus. Ele e sua esposa tinham um problema muito sério. Sua filha estava prostrada a ponto de morrer. Tudo que haviam tentado falhara, mas eles sabiam que, se encontrassem Jesus, ela ficaria curada.
Quando Jairo encontrou Jesus, ele suplicou dizendo: “Minha filha está moribunda, rogo-te que venha e lhe imponhas as mãos para que sare e viva. E foi com ele [Jesus], seguia-o uma grande multidão, que o apertava.” Mc 5:23-24.
Estando ele ainda falando, chegaram alguns do principal da sinagoga e disseram: “A tua filha está morta.” Mc 5:35. Mas Jesus encorajou Jairo e disse: “Não temas, crê somente”. Ah, que coisas Deus faz por nós quando somente cremos! Ele é abundante para todos que O invocam. Que possibilidades existem em nossa vida, se somente crermos na Sua divina presença, porque Deus está conosco no poder do Seu Espírito!
Você atreve-se a acreditar que Deus pode fazer o que voce precisa que Ele faça? Você se atreve a acreditar que Ele quer (e pode) realizar a cura, restaurar o relacionamento, trazer um emprego, prover as necessidades? Todas as coisas são possíveis ao que crê.
Crê somente! Crê somente!
Todas as coisas são possíveis, crê somente!
(Smith Wigglesworth, em “CRÊ SOMENTE!”)

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

ENFRENTANDO OS DESAPONTAMENTOS



















Quando você se sentir desapontado com alguma coisa, peça a Deus que o ajude a discernir a verdade e o grande ensinamento que está por trás do que você está experimentando. Peça que Ele reine na situação, em vez dos seus sentimentos. É muito mais compensador encontrar a benção de Deus no meio de um problema do que prosseguir com dor e raiva.
Deus se agrada quando você, no meio do desapontamento, tem fé suficiente para colocar sua esperança e suas expectativas Nele.
Quando você experimenta desapontamento, não corra para os braços da amargura e da falta de perdão, corra para os braços do Pai, para que Ele o suatente. Se você mantiver um coração humilde, submisso, cheio de fé e de expectativa, verá a bondade de Deus se manifestando no meio tudo que lhe acontecer. Deus usará esta experiência para trazer você para mais perto Dele, e o seu maior tesouro será um profundo senso da Sua presença. Ele acertará as coisas – é o único que pode fazer isso.
(Stormie Omartian, em “O PODER DA FÉ EM TEMPOS DIFÍCEIS”)

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O VALOR DA PACIÊNCIA
As promessas de Deus não dependem do nosso meio-ambiente. Nossas condições não afetam Sua habilidade. Deus está muito mais interessado com nosso relacionamento com Ele do que com as condições que nos rodeiam e que mudam nossa perspectiva de Suas promessas. Ele quer que confiemos em Suas benevolências e em Suas aptidões para manter Suas promessas, independente do que está acontecendo em nossa vida. Deus não precisa de nossa ajuda para cumprir Suas obrigações.
Abraão e Sara aprenderam isso quando Sara se impacientou, pois já haviam passado 25 anos que Deus lhes prometera um filho e ela ainda não era mãe. Deus não aceitou a tentativa de “ajuda” de Sara quando ela deu sua serva Hagar para Abraão, afim de que tivessem um filho através dela. Quando Ismael, filho de Hagar nasceu, Deus afirmou que ele não era o filho da promessa, porque o filho da promessa viria de Sara, não importando o quanto idosa ela era.
Nossos planos não fazem e nem mudam os propósitos de Deus. Deus permanece fiel à Sua palavra, mesmo que nossos planos sejam bonitos. Ele está preso à Sua promessa, que está relacionada com Seu propósito. Mesmo tendo errado contra Deus, Sara recebeu o filho da promessa.
Não importa o quanto você desejaria que Deus o sustentasse em Seus planos, ajudando-o a manter Suas promessas. Deus só sustentará os Seus propósitos. Deus está completamente comprometido em sustentá-lo caso você esteja em Seus propósitos. Se você está fora deles, desista. Suas promessas são mais poderosas que nossos planos. Porque os planos de Sara não faziam parte de Seu propósito, então, Ele não os sustentou. Suas promessas caminham com Seus propósitos que são, invariavelmente, os melhores para nós. Contudo, nossa impaciência sempre nos leva para fora dos planos do Pai, daí a importância de saber esperar com sabedoria o tempo de Deus.
(Myles Munroe, em “O PROPÓSITO DE DEUS PARA SUA VIDA”)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

RESPOSTAS DEMORADAS
Por que Deus quis que a oração, e freqüentemente a oração persistente, fosse um requisito para recebermos Seus benefícios? Será que é para que o tornemos mais desejoso de abençoar-nos? Não. Deus almeja dar-nos boas coisas. Mas, Ele deseja algo mais ainda, Ele quer um relacionamento comunicativo e íntimo conosco, pelo qual O amamemos e O procuremos, relacionamento caracterizado por uma dependência visceral e um espírito grato. Ele anseia, ainda, por enriquecer-nos com algo infinitamente melhor, mais valioso, do que simplesmente as dádivas que Lhe pedimos – uma experiência pessoal rica, concernente a Ele mesmo.
Muitos de nós passaríamos de largo por estas bênçãos mais profundas de dependência e comunhão, se o Senhor automaticamente providenciasse a satisfação de todas as nossas necessidades, sem que a pedíssemos ou se pedíssemos apenas uma vez. Deus anteviu isto, e planejou de acordo. Fez da oração não um artigo de luxo, opcional, mas a maneira determinada, e prescrita, para que recebêssemos Suas bênçãos. Nossas necessidades e desejos estimulam-nos a nos aproximar Dele, ao invés de negligenciá-Lo. E à medida que vamos orando, e esperando, e continuando a orar, recebemos as respostas eventualmente esperadas e mais, a profunda experiência da presença e da bondade de Deus.
A oração persistente não muda a vontade de Deus; contudo, este tipo de oração é a forma Dele realizar Sua vontade e, especialmente, esta oração nos muda. As respostas demoradas, que exigem persistência, ajudam-nos a crescer. Aumentam nossa fé em Deus. Desenvolvem nossa perseverança e nosso caráter, e ajudam-nos a vencer a impaciência. A pessoa pode pecar – não pelo que faz, mas por recusar-se a esperar. Desejar uma coisa boa, é virtude. Desejá-la já, pode ser pecado. A impaciência indica falta de confiança na perfeição da vontade e dos métodos de Deus.
(Warren Myres, em “O SEGREDO DA ORAÇÃO”)

domingo, 14 de novembro de 2010

A PERSPECTIVA DE DEUS











Gênesis mostra, através da história de José, DEUS operando por trás dos bastidores.
Se alguém teve um motivo válido para ficar decepcionado com DEUS, esse alguém foi José. Suas corajosas investidas, querendo fazer o bem, nada lhe proporcionaram senão problemas.
Fico imaginando se, enquanto José apodrecia num calabouço egípcio, não ocorreram à sua mente perguntas tais como – DEUS é injusto? Está calado? Escondido?
Mas, por um instante, volte-se para a perspectiva de DEUS. Foi de propósito que ELE “se retraiu” para permitir que a fé de José chegasse a um novo nível de maturidade? E poderia ser, por isso, que Gênesis dedica mais espaço a José do que a qualquer outra pessoa? Em meio a todas as suas tribulações, José aprendeu a confiar: não que DEUS impediria as dificuldades, mas, que ELE compensaria até mesmo as dificuldades. Reprimindo as lágrimas, José tentou explicar sua fé a seus irmãos assassinos – “Vós, na verdade, intentastes contra mim; porém DEUS o tornou em bem…”
(Philip Yancey, em “DECEPCIONADO COM DEUS”)

sábado, 13 de novembro de 2010

UMA FUNDA DE FÉ











DEUS está lhe dizendo neste momento – ‘Tudo que peço a você são cinco pedras lisas e uma funda de fé. Eu passo a controlar daí por diante. Você não precisa usar a armadura de outrem. Basta confiar em mim e vou despojá-lo, deixando-o apenas com sua fé. Depois conquistarei a vitória e receberei a glória. Quanto a você….confie em mim.”
Isso é fé. Fé é acreditar que Deus trará a existência coisas que ainda não existem.
Fé significa acreditar que DEUS é quem diz ser e que fará o que prometeu.
Fé quer dizer obedecer à DEUS quando não tenho certeza dos resultados.
Fé é confiar em DEUS quando tudo dentro de mim pede uma prova cabal…..
Raramente vemos a palavra “impossível” na Bíblia. Mas aqui DEUS está dizendo
“Sem fé é impossível agradar à DEUS.”
(Charles Swindoll, em O MISTÉRIO DA VONTADE DE DEUS)

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

LIÇÕES DE UM MARINHEIRO












Sou mais um apreciador da terra firme do que um marinheiro, mas já andei de barco o suficiente para saber qual é o segredo para encontrar terra em meio a uma tempestade: Você não mira outro barco; é claro que não fita as ondas; tem em perspectiva um objeto não afetado pelo vento – uma luz na praia – e vai em direção a ela. A luz não é afetada pela tempestade.
Ao buscar Deus, você faz o mesmo. Quando você tem em perspectiva o nosso Deus, se concentra naquele que vence qualquer tempestade que a vida pode trazer.
Como Jó, você encontra paz na dor.
Como Jó, você cobre sua boca e fica quieto.
“Parem de lutar! Saibam que eu sou Deus!” (Salmos 46.10). Esse versículo contém um mandamento com uma promessa.
Qual o mandamento? Parem de lutar. Cubram a boca. Dobrem os joelhos.
Qual a promessa? Vocês saberão que eu sou Deus.
O barco da fé viaja em águas tranqüilas. A crença anda nas asas da espera.
Em meio as suas tempestades diárias faça questão de ficar quieto e de ter Deus em perspectiva. Deixe que Deus seja Deus. Deixe que Ele o banhe em sua gloria para que tanto seu fôlego como seus problemas sejam absorvidos de sua alma. Fique quieto. Fique em silencio. Reserve um momento para ficar quieto e saber que ele é Deus.
(Max Lucado, em “DIAS MELHORES VIRÃO”)

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O PODER DO LOUVOR
DEUS não gosta de queixas.
Queixar-se, em vez de louvar e adorar, é um sinal de que não somos gratos a DEUS e de que duvidamos de Sua bondade e fidelidade. Mostra que não cremos que DEUS realmente é quem diz ser. Quando nós nos queixamos, mostramos que não confiamos em DEUS e que tememos que ELE não atenderá ao nosso chamado. Duvidamos que nada é impossível para ELE. Nossa falta de fé coloca uma barreira entre nós e o SENHOR, e, com isso, bloqueamos o caminho pelo qual o poder DELE pode nos abençoar.
Louvar a DEUS nos momentos de difíceis abre o caminho pelo qual uma nova infusão de fé vem à nossa alma. Este é o poder oculto do louvor. Quando louvamos ao nosso sábio DEUS que conhece todas as coisas, o ato de louvá-LO abre o canal pelo qual ELE nos concede Sua sabedoria e um conhecimento de Sua vontade. Este é o poder que se esconde no louvor a DEUS.
Louve a DEUS por ELE ter o controle da sua vida: “SENHOR, Tu é o meu auxílio e em Ti me refugio. Eu te louvo por tudo que Tu és. Independentemente do que esteja acontecendo ao meu redor, Tu tens o controle da minha vida, e eu confio que Tu trarás o bem sobre mim.”
(Stormie Omartian em “O PODER TRANSFORMADOR DA ORAÇÃO”.)

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

 A PALAVRA E A VIDA
A Palavra de Deus é diferente de qualquer outra palavra. Ela é viva! Jesus disse: “As palavras que Eu lhes disse são espírito e vida.” Quando Deus fala, as coisas mudam. Tudo ao seu redor – toda a Criação – existe porque disse Deus. Foi pelas Suas palavras que tudo veio a existir. Sem elas, você nem estaria vivo.
A Bíblia é muito mais que um manual de doutrinas.
A Palavra de Deus gera a vida, cria a fé, produz mudanças, afugenta o inimigo, realiza milagres, cura feridas, edifica o caráter, transforma as circunstâncias, transmite alegria, supera a adversidade, derrota a tentação, infunde esperança, libera poder, limpa nossas mentes, cria coisas boas e nos garante o futuro eterno! Não podemos viver sem a Palavra de Deus! NUNCA subestime o valor dela. Você deve considerá-la tão essencial para a sua vida quanto a comida. O salmista declarou: “Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho. Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho. Jurei, e o cumprirei, que guardarei os teus justos juízos.” Sl 119: 104-106
(Rick Warren, em “UMA VIDA COM PROPÓSITOS”)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

SEM MEDO DE VOAR
Alimente seus medos e sua fé morrerá de fome.
Alimente sua fé e seus medos morrerão de fome.
Jeremias fez isso. Aprenda uma lição com o profeta do Antigo Testamento. “Eu sou o homem que viu a aflição trazida pela vara da sua ira. Ele me impeliu e me fez andar na escuridão; sim, Ele voltou sua mão contra mim vez por vez, o tempo todo.” Lm 3:1-3
Jeremias estava deprimido, melancólico. Jerusalém estava cercada, sua nação coagida. Seu mundo entrou em colapso. Ele culpou Deus por sua aflição emocional.
Seu corpo doía, seu coração estava doente. Sua fé estava fraca. “Deus me sitiou e me cercou de amargura e pesar.” Lm 3:5. Jeremias se sentia num beco sem saída. “Cercou-me os muros, e não posso escapar; atou-me a pesadas correntes. Mesmo quando grito por socorro, Ele rejeita a minha oração. Ele impediu o caminho com blocos de pedra; e fez tortuosas as minhas sendas.” Lm 3:7-9
Jeremias podia dizer a altura das ondas e a velocidade dos ventos. Mas, aí percebeu com que rapidez estava afundando. Então mudou seu olhar.
“Todavia, lembro-me também do que pode me dar esperança: Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as Suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é Sua fidelidade! Digo a mim mesmo: A minha porção é o Senhor; portanto Nele porei a minha esperança.” Lm 3:21-24
“Todavia lembro-me também…”Deprimido, Jeremias alterou seu modo de pensar, desviou sua atenção. Tirou seus olhos da catástrofe e olhou para a s maravilhas de Deus. Rapidamente recitou um quinteto de promessas:
1 – Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos.
2 – Suas misericórdias são inesgotáveis.
3 – Elas se renovam a cada manhã.
4 – Grande é sua fidelidade.
5 – A minha porção é o Senhor.
O temporal não cessou, mas, seu desânimo sim. Assim como o de Pedro. Depois de alguns momentos jogado de um lado para o outro na água, ele virou para Cristo e implorou: “Senhor, salva-me!”. Imediatamente Ele estendeu a mão e o segurou. E disse: “Homem de pouca fé, porque você duvidou?” Mt 14:30-32.
Jesus poderia er acalmado a tempestade horas antes. Mas não o fez. Queria ensinar a seus discípulos uma lição. Jesus poderia ter acalmado a sua tempestade há muito tempo também. Mas não o fez. Será que Ele também quer te ensinar uma lição? Será que essa lição poderia ser algo como: “Tempestades não são uma opção, mas o medo é”?
Deus pendurou Seus diplomas no universo: Arco-íris, pores do sol, horizontes e céus estrelados. Ele registrou Suas conquistas nas Escrituras. Não estamos falando de apenas mil horas de vôo. Seu currículo inclui aberturas do Mar Vermelho; fechamento de bocas de leões; derrota de gigantes; levantamentos de Lázaros; paradas e caminhadas ao enfrentar tempestades.
A lição Dele é clara. Ele é o comandante de toda tempestade. Você está com medo da sua? Então olhe para Ele. Esse pode ser o seu primeiro, segundo ou terceiro vôo, mas certamente Ele tem bem mais experiência. Seu piloto tem um nome de guerra: “Sou Eu”.
(Max Lucado, em “SEM MEDO DE VIVER”)

domingo, 7 de novembro de 2010

sábado, 6 de novembro de 2010

PARCEIROS DE DEUS
Deus, através de Suas respostas, realiza o que queria realizar o tempo todo, mas foi “impedido” de fazer por falta da nossa oração. E, embora seja soberano e possa fazer, e de fato faça, o que quer sem a ajuda das orações dos Seus crentes, Ele escolheu operar extensivamente em resposta a elas.
As pessoas me perguntam, com freqüência, quanto tempo deveriam passar em oração. Minha resposta é: “Depende de quanto poder você desejar”. Nossas orações breves devem sua intensão às longas orações que a precederam. A oração breve é “aroma suave” à Deus se feita por aqueles que costumam estar em lutas vigorosas e de longa duração aos pés do Senhor. Assim, embora Deus possa fazer qualquer coisa que deseje, Ele escolheu nos eleger-nos como Seus parceiros através da oração. A suficiência, a dedicação e a fé derramadas em nossas orações, O moverão a dar as respostas que AMBOS queremos.
Deus com todo poder, glória e majestade, está esperando e anelando por liberar esse poder sobre o planeta Terra. Ele está pronto para abrir a cortina e deixar-nos usufruir desse poder em nossas vidas – apropriado e liberado através da oração. Deus tem sido fiel em conceder esse poder em resposta às orações de milhares de pessoas que oram com fidelidade e diligência.
(Evelyn Christenson, em “O QUE ACONTECE QUANDO DEUS RESPONDE ÀS ORAÇÕES”)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010












ASSUMA A BENÇÃO
Talvez você seja um dos milhões que almejam do SENHOR alguma benção. Não há necessidade de ficar esperando por ela. Por que ficar esperando o que ELE já te deu?
O ESPÍRITO SANTO falou por intermédio de Pedro: “O poder de DEUS nos tem dado tudo o que precisamos para viver uma vida que agrada a ELE, por meio do conhecimento que temos DAQUELE que nos chamou para tomar parte da SUA própria glória.”
DEUS já fez o que tinha de fazer para você. ELE já veio, tomou o seu pecado, as suas doenças e enfermidades, morreu, venceu o diabo, e tomou das suas mãos as chaves da morte, recebendo todo o poder nos céus e na terra. ELE nos outorgou esse poder ao afirmar que tudo o que pedirmos (determinarmos – segundo a tradução fiel do grego) em SEU nome, ELE mesmo fará por nós.
Se você assumir o seu ministério e começar a agir EM NOME DE JESUS, você descobrirá que é isso que falta para que o poder de DEUS opere em teu favor.
Crer em DEUS é crer no que A Palavra afirma. Agora só falta uma coisa – tomar posse das bençãos.
Assuma a sua benção, aceite-a em sua vida. Creia que tudo aquilo que você determina, em NOME DE JESUS CRISTO, ELE mesmo realiza. Deixe a verdadeira fé ir até onde estão os teus sonhos.
(RR Soares, em “EXIJA SEUS DIREITOS”)

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

EXERCÍCIOS EXTRAS











Não devemos, portanto, ficar muito abatidos quando coisas inesperadas, pertubadoras e desestimulantes nos acontecem. Qual o sentido delas? Bem, significam simplesmente que DEUS, em SUA sabedoria, quer que cheguemos ao ponto que ainda não alcançamos, e está cuidando para que isso se realize.
DEUS talvez queira fortalecer-nos a paciência, o bom humor, a compaixão, a humildade ou a mansidão, dando-nos nesse momento alguns exercícios extras para praticarmos essas graças em situações especialmente difíceis. Talvez ELE queira anular em nós algumas formas de orgulho e convencimento não percebidas. Talvez SEU propósito seja simplesmente nos chamar para mais perto DELE. Ou talvez DEUS esteja nos preparando para alguma forma de atividade de que até o presente momento não tenhamos noção.
Como podemos enfrentar estas situações desconcertantes, no entanto, se agora não podemos ver nelas o propósito de DEUS? Primeiramente, aceitando-as como vindas DELE e perguntando-nos que reações o Evangelho requer de nós. Em segundo lugar, buscando a face de DEUS especialmente acerca delas.
Se tomarmos estas duas atitudes nunca nos veremos completamente no escuro a respeito do propósito de DEUS quanto as nossas dificuldades. Seja qual for o plano de DEUS, de uma coisa podemos ter certeza – as tormentas nos são enviadas, no mínimo, para que nos mantenhamos humildes.
(J.I. Parker, em “O CONHECIMENTO DE DEUS”)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

OS FAVORITOS DE DEUS
"Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir."  (Is 59:1)
Revi os textos bíblicos procurando características bíblicas comuns aos “favoritos de DEUS”. Por exemplo, o Anjo Gabriel disse ao profeta Daniel que ele era “muito amado” no céu. Ao falar com Ezequiel, o próprio DEUS confirmou isso, relacionando Nóe, Daniel e Jó como três de seus favoritos. Eles formam um trio interessante: um sobreviveu a uma inundação, o outro à cova dos leões e o último a um holocausto pessoal de sofrimentos. Abraão, chamado “amigo de DEUS”, passou a maior parte da sua vida esperando, impacientemente, que DEUS cumprisse SUAS promessas.
Em Hebreus, o autor registra, em detalhes terriveis, as lutas que podem sobrevir às pessoas fiéis, concluindo: “Homens dos quais o mundo não era digno”. Hebreus acrescenta ainda sobre este grupo impressionante: “Por isso DEUS não se envergonhou de ser chamado o DEUS deles”. Os santos atingem esta condição porque se apegam, teimosamente, à convicção de que DEUS merece nossa confiança, mesmo quando parece que o mundo está desabando. Paradoxalmente, a fé se desenvolve mais quando há incerteza e dúvida. Os favoritos de DEUS, eles em especial, não estão imunes a períodos de testes. Como disse Paul Tournier, onde não há mais oportunidade para duvidar, também não há mais oportunidade para crer.
(Philip Yancey, em “PERGUNTAS QUE PRECISAM DE RESPOSTAS”)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

E SE…
O que aconteceria se eu perdesse meu emprego? Se eu não pudesse pagar minhas contas? Se eu nunca me casar? Se eu fracassasse no que estou fazendo? Se eu não passasse no teste? Se o meu relacionamento não desse certo? Se as coisas nunca melhorarem? Se algo acontecesse com meus filhos? E se eu ficasse seriamente doente? Se um de meus entes queridos morrer?
Grande parte de nossa ansiedade vem de pensamentos do tipo – ‘ E SE…”
Mas, DEUS diz para não andarmos ansiosos de coisa alguma (Fp 4:6).
A ansiedade vem do medo. Toda a nossa inquietação, incerteza, aflição, temor e pânico vem do medo. O medo pode sobrevir-nos com algo imprevisto, capaz de parar o coração. Pode distorcer nossos pensamentos. Pode controlar nossa vida. Pode paralisar-nos.
Mas, DEUS diz que o medo não vem DELE (2Tm 1:7).
Quando sofremos de ansiedade e medo por um longo período, podemos ficar desanimados. Você sabe o que acontece quando se abre uma fenda em alguma coisa isso a enfraquece até o ponto dela poder ser quebrada.
A mesma coisa acontece com a nossa vida. Se uma pequena brecha for aberta em nossa coragem, ela poderá desmoronar por inteiro e o desânimo chega aos poucos.
Mas, DEUS diz que não devemos desanimar (Dt 1:21).
Ansiedade, medo e desânimo são epidemias atuais, mas, DEUS prometeu-nos uma maneira de escapar de todas elas.
(Stormie Omartian em “O PODER TRANSFORMADOR DA ORAÇÃO")