sexta-feira, 26 de novembro de 2010

TRANSFORMANDO AS FRAQUEZAS
Deus realmente gosta de pessoas fracas.
Todo mundo tem fraquezas. Na verdade, você tem uma coleção de defeitos e imperfeições. Você também pode viver situações incontroláveis que o enfraqueçam. O mais importante é o que você faz com isso. Normalmente negamos nossas fraquezas, as defendemos, damos desculpas, escondemos. Isso impede que Deus as use da forma que deseje.
Deus tem uma perspectiva diferente da sua fraqueza. Ele diz: “Os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos, e os meus pensamentos são mais altos do que os seus pensamentos” Is 55:9. Então, Ele muitas vezes age de forma diametralmente oposta ao que esperamos. Imaginamos que Deus quer usar somente nossos pontos fortes, mas Ele também quer usar nossas fraquezas para a Sua glória.
Deus nunca ficou impressionado com a força ou a auto-suficiência. Aliás, Ele é atraído por pessoas que são fracas e admitem isso. Jesus considera os que reconhecem as próprias necessidades, “pobres em espírito”. Essa foi a primeira atitude a ser abençoada por Ele – “Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes” 1Co 1:27.
A Bíblia é cheia de exemplos de como Deus adora usar pessoas comuns e imperfeitas para realizar coisas extraordinárias, a despeito de suas fraquezas. Se você quer que Deus o use, deve saber quem é Deus e quem é você. Muitos cristãos esquecem da segunda verdade. Somos apenas humanos! Se forem necessários problemas graves para que você admita isso, Deus não hesitará em permiti-los, porque Ele ama você.
Paulo disse: “Me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo” 2Co 12:9. A princípio isso não faz o menos sentido. Queremos nos libertar de nossas fraquezas. Mas o regozijo é uma manifestação da fé na bondade de Deus. É como se Ele dissesse: “Deus eu sei você me ama e sabe o que é melhor para mim.”
As fraquezas de Gideão eram a baixo auto-estima e profunda insegurança, mas Deus o transformou em um poderoso homem de valor. A fraqueza de Abraão era o medo. Não uma, mas duas vezes ele afirmou que Sara, sua esposa, era sua irmã, para se proteger. Mas Deus transformou Abraão em pai de todos os que crêem. Impulsivo e sem força de vontade, Pedro se tornou pedra. O adúltero Davi se tornou homem segundo o coração de Deus. E João, um dos arrogantes, se tornou o apóstolo do amor.
A lista poderia seguir interminavelmente, “…da fraqueza tiraram força” Hb 11:34. Deus é especialista em transformar fraquezas em forças. Ele quer pegar a sua maior fraqueza e transformá-la.
(Rick Warren, em “UMA VIDA COM PROPÓSITOS”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário