quarta-feira, 1 de agosto de 2012

BALANÇANDO LIVREMENTE

No ano de 1932, em San Diego (EUA), 200 marinheiros seguravam as cordas fixadas ao dirigível – o USS Akron – na tentativa de amarrar a aeronave a um mastro de aço. De repente, o dirigível subiu rapidamente para os ares. Alguns homens continuaram segurando as cordas e, por isso, foram levados juntamente com a aeronave. Pouco tempo depois, caíram, e vários morreram.
No entanto, um homem continuou agarrado à corda. Enquanto a aeronave subia, ele podia ser visto pelas pessoas, que gritavam e desmaiavam. Elas sabiam que aquele marinheiro não poderia ficar seguro por muito mais tempo e, a qualquer momento, cairia para uma morte certa. Entretanto, depois de uma hora e quarenta e cinco minutos, quando conseguiram resgatar o dirigível, o marinheiro ainda estava pendurado na aeronave. Uma ambulância estava à sua espera para levá-lo ao hospital, mas ele disse que estava passando bem.
Perguntaram-lhe como conseguira segurar firme. Aquele homem contou-lhes que percebera que havia cerca de um metro e meio de corda disponível. Enquanto segurava com uma das mãos, usou a outra para fixar a corda ao redor da cintura, de modo que o seu peso fosse sustentado. A partir de então, ficara o tempo todo balançando-se livremente!
Muitos cristãos estão procurando também se agarrar a algo e suportar as dificuldades, mas não conseguem. Alguns até mesmo caem. No entanto, tudo o que realmente precisamos fazer é “amarrar-nos” nas promessas de Deus e balançarmo-nos livremente, apreciando o cenário, como fez o marinheiro!
Deus fica feliz quando somos capazes de afirmar: “Estou fortalecido no Senhor e na força do Seu poder. Estou balançando-me livremente na Sua força e poder”.
(Kenneth Hagin, em “ALIMENTO DA FÉ”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário