quarta-feira, 29 de agosto de 2012

REFÚGIO ACOLHEDOR
O Salmo 31 é um daqueles hinos antigos com letra muito atual. O compositor dele é Davi, mas obviamente ele recebeu inspiração de Deus.
Aqui ele já não tem mais onde se apoiar. Está com problemas sérios. Está cansado, orpimido. Precisa de um abrigo. E como não há ninguém mais a quem possa recorrer, olha para o alto.
“Em ti, Senhor, me refugio; nunca permitas que eu seja humilhado; livra-me pela tua justiça. Inclina os teus ouvidos para mim, vem livrar-me depressa! Sê minha rocha de refúgio, uma fortaleza poderosa para me salvar.” Salmos 31:1-2
Aí está – límpido e claro: refúgio! É disso que precisamos quando o mundo nos sufoca. A palavra hebraica aqui empregada é chasah, que significa “um lugar seguro”, lugar de proteção e esconderijo. No tempo de Davi, muitas vezes os soldados procuravam um local na encosta de uma colina onde pudessem esconder-se do inimigo.
Quando estavam feridos, ou se viam cercados pelas forças adversárias, ou precisavam de um local seguro, procuravam pedras imensas, atrás das quais pudessem refugiar-se e na maioria dos casos, essas pedras eram encontradas bem no alto da encosta: era um esconderijo chasah.
Tenhamos essa certeza marcada em nossa alma – só Jesus é refúgio, Ele é chasah que nos abriga nos momentos em que tudo e todos paracem querer nos devorar. Não há outro lugar mais seguro, mais confortável e mais acolhedor para estar quando nos vemos cercados por problemas, ameaças e desatinos. Um refúgio sempre a nos aguardar.
(Charles Swindoll, em “VIVENDO SEM MÁSCARAS”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário