domingo, 13 de maio de 2012

ANDANDO SOBRE AS ÁGUAS

“E o barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário; Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus para eles, andando por cima do mar. Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo: Tende bom ânimo, sou eu, não temais.E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas.E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.” Mateus 14:27-29
O ousado não aguenta ver o sobrenatural  à distância, ele quer vive-lo. Existiam riscos para sair do barco, mas também uma oportunidade de viver algo acima da média. Uma pessoa ousada (em Jesus) vê oportunidades em vez de impossibilidades.
Se Pedro não pedisse a Jesus para liberar uma palavra, 28  provavelmente Jesus chegaria até o barco, se juntaria aos discípulos e continuaria o trajeto, e Ele seria a única pessoa a ter andado por sobre as águas, mas Pedro provocou Jesus a liberar uma Palavra. Ele disse: “Se és tu mesmo, manda-me ir tter contigo.” (Mt 14.28.) Perceba, Pedro atrelou a identidade de Jesus ao liberar de sua Palavra. Ele sabia que Jesus gostava de fazê-los participar dos milagres. Em cima dessa Palavra ele tinha lançado suas redes e provado o sobrenatural. De alguma forma, Pedro reparou que Jesus não queria ser o único a realizar milagres, Ele queria ser o primeiro de muitos que fariam suas mesmas obras e outras maiores ainda.
Deus está levantando em nossos dias, pessoas que não estão esperando  que Jesus chegue ao barco, mas que estão indo ao encontro dEle. Uma geração de provocadores de milagres. Pessoas que estão pedindo ao Senhor: “Libere uma Palavra”. Não querendo mais uma vida comum, igual a todo o mundo. Uma geração ousada.
“Alarga o espaço da tua tenda; estenda-se o toldo da tua habitação, e não o impeças; alonga as tuas cordas e firma bem as tuas estacas. Porque transbordarás para a direita e para a esquerda; a tua posteridade possuirá as nações e fará que se povoem as cidades assoladas.” (Is 54.2-3.)
(Drummond Lacerda, em “OUSADIA ALÉM DAS CIRCUNSTÂNCIAS”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário