terça-feira, 8 de maio de 2012

ARMA INVENCÍVEL

“Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus” (Filipenses 2:5)
Pedro testemunhou Cristo sendo traído e preso no jardim do Getsêmani. Ele simplesmente não tinha estômago para testemunhar tal evento. Frustrado e em desespero, Pedro usou sua espada em defesa de seu Senhor, cortando fora a orelha de um dos homens que prendiam Jesus (veja João 18:10). Mas, na verdade, Jesus não desejava essa atitude de Pedro. A espada não era a resposta para a salvação.
Pobre Pedro. Ele estava sempre fazendo a coisa errada na hora errada. Ele dormia quando deveria orar. Ele falava quando deveria ouvir. Ele sentia orgulho quando deveria temer. Agora ele estava lutando quando deveria se render. A filosofia de Pedro estava de cabeça para baixo.
O problema de Pedro era que ele não percebia que lutava contra o inimigo errado. Nossos inimigos não são feitos de carne e osso. Eles são principados e potestades, e não podem ser derrotados por nossas atitudes comuns. Nós muito frequentemente, como Pedro, esquecemos que nossa batalha é espiritual, e que requer armamento espiritual. Nós negligenciamos a arma mais poderosa em nosso arsenal – a oração. Nós somos muito rápidos para protestar, mas não para orar. Nós somos muito rápidos para reclamar, mas não para pregar a palavra. Somos muito rápidos para agir, mas não para orar.
A realidade é que todos nós, eventualmente, ficamos frente a frente com Getsêmanis na vida. Para Jesus, o Getsêmani foi um tempo de sofrimento e dificuldade, o tempo que Ele escolheu para render-se à vontade do Pai. Talvez você tenha tido experiências na vida que não compreendeu. Você não sabe o que está à frente, mas você deve confiar seu desconhecido futuro às conhecidas mãos de Deus. Elas não falham em fazer o melhor por aqueles que colocam a oração diante das angústias, preocupações, temores e dúvidas.
(DEVOCIONAIS DIÁRIOS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário