quarta-feira, 30 de maio de 2012

 COMANDO

É duas vezes melhor para nós pensarmos em Deus do que pensarmos em qualquer outra pessoa ou coisa. Deus quer que comecemos e terminemos nossas orações pensando nEle. Quanto mais focados estivermos nas coisas lá do alto, mais inspirados estaremos aqui na terra.
Ampliar. Ao ampliar um objeto, você o aumenta para que possa entendê-lo. Quando ampliamos Deus, fazemos o mesmo. Aumentamos nossa consciência acerca dEle para que possamos entendê-lo melhor. É exatamente isso o que acontece quando adoramos – tiramos nossa mente de nós mesmos e a colocamos em Deus; a ênfase está nEle.
Gosto do modo como a ultima frase da Oração do Senhor é traduzida na The Message [a mensagem] (Mateus 6.13):
“Você está no comando! Você pode fazer o que quiser! Você resplandece na beleza!”
Poderia ser mais simples? Deus está no comando! Este conceito não é estranho para nós. Sabemos o que significa estar no comando de um restaurante ou de uma loja. Mas e estar no comando do universo?
Há muitos exemplos acerca da autoridade de Jesus, mas só mencionarei um de meus favoritos. Jesus e os discípulos estão em um barco atravessando o mar da Galiléia. Uma tempestade surge de repente, e o que era calmo fica violento – ondas terríveis se levantam do mar e batem na embarcação. Enquanto os discípulos se angustiam, Jesus dorme (ELE DORME!). Como Ele pode dormir em um momento como esse? Ou, como perguntaram os discípulos: “Mestre, não te importas que morramos?” (Marcos 4.38).
A tempestade que deixou os discípulos em pânico o deixa com sono. O que pôs medo nos olhos deles o pôs para dormir. O barco era um tumulo para os seguidores de Jesus e um berço para Cristo. Como Ele podia dormir durante a tempestade? Simples – Ele estava no comando do barco.
“Ele, se levantou, repreendeu o vento, e disse ao mar: “Aquieta-te! Acalme-se!” O vento se aquietou, e fez-se completa bonança.” Mc 4:39
Incrível. Ele não entoa um mantra ou balança uma varinha mágica. Nenhum anjo é chamado; nenhuma ajuda é necessária. O mar enfurecido se acalma no mesmo instante. Uma calma imediata. Nem uma onda. Nem uma gota. Nem uma rajada de vento. Em um instante, o mar deixa de ser uma torrente agitada para ser um lago tranqüilo.
É de admirar que os discípulos estivessem dispostos a morrer por Jesus? Eles nunca haviam visto tal poder; nunca haviam visto tal gloria É justo que eles declarem a autoridade de Jesus. É justo que façamos o mesmo. E, quando o fazemos, declaramos sem duvida: o governador do universo governa nossa vida e nosso coração.
(Max Lucado, em “DIAS MELHORES VIRÃO”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário