domingo, 26 de dezembro de 2010

O TEMOR A DEUS












“Os discípulos prostaram-se com o rosto em terra, e ficaram aterrorizados.” Mt 17:6
Esse é o medo do Senhor. A maioria dos nossos medos são venenosos. Eles roubam o sono e saqueiam a paz. Mas esse medo é diferente. De uma perspectiva bíblica, não há nada de neurótico em se temer a Deus. O que é neurótico é não ter medo, ou ter medo da coisa errada. É por isso que Deus escolhe nos ser conhecido, de modo que possamos parar de temer a coisa errada. Quando Deus é totalmente revelado a nós “cai a ficha”, aí experimentamos a conversão do nosso medo. ‘”Medo do Senhor” é o reconhecimento profundo de que não somos Deus.
Quando Cristo é grande, nossos medos não o são.
A medida que o medo de Jesus se expande, os medos da vida diminuem. Um Deus grandioso se traduz em grande coragem. Uma pequena visão de Deus não gera coragem. Um Jesus fraco, débil e impotente não tem poder sobre células doentes, sobre separações iminentes, sobre a solidão aparentemente renitente, sobre um grave problema persistente…Um Jesus portátil e dobrável pode caber na bolsa ou numa prateleira, mas não faz nada pelos seus medos.
Deve ser por isso que Jesus levou os discípulos para o alto da montanha (Mt 17:1-13), Ele viu a caixa que eles O haviam confinado. Uma visão limitada de Deus simplesmente não bastaria para eles se sentirem protegidos e revigorados nos momentos difíceis. Então Jesus explodiu a caixa da visão pequena e confinadora.
Que Ele exploda a sua também!
Nós não precisamos conhecer o Cristo transfigurado? Um que cospe fogo sagrado? Que ocupa o lugar mais elevado e usa a única e verdadeira coroa do universo? E que leva os amigos para o topo do Monte Hermon para que eles possam enxergar o céu?
Suba nele! Olhe longamente e com vontade para o Fogo, o Fogo Sagrado, o Único Fogo. Quando você o fizer, todos os seus medos, exceto o do próprio Cristo, derreterão como cubos de gelo em uma calçada no verão. Você concordará com Davi: “O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor?” Salmo 27:1
(Max Lucado, em “SEM MEDO DE VIVE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário