domingo, 19 de dezembro de 2010

A PROVIDÊNCIA
Deus não é um Deus ocioso. Ele sempre trabalha (João 5:17) e o mundo não tem existência por si mesmo. Desde o momento que chegou a existir, tem existido somente em, através e para Deus (Neemias 9:6; Salmos 104:30; Atos 17:28). Todo o mundo com tudo o que há ocorre Nele, está sujeito ao governo divino. O verão e o inverno, o dia e a noite, os anos frutíferos e os não frutíferos — tudo é Sua obra e tudo é formado por Ele (Gênesis 8:22; 9:14; Jó 38; Salmo 8, 29, 65, etc.). Deus cuida de todas as Suas criaturas, particularmente dos seres humanos. Ele contempla todas elas (Jó 34:21; Provérbios 15:3); forma o coração de todas elas e observa todos os seus feitos (Salmos 33:15; Provérbios 5:21); todas elas são a obra de Suas mãos (Jó 34:19). Ele determina os limites de Sua habitação (Deuteronômio 32:8; Atos 17:26), inclina os corações de todos (Provérbios 21:1), dirige os passos de todos (Provérbios 5:21; 16:9; 19:21; Jeremias 10:23, etc.), e opera, segundo Sua vontade, com os exércitos do céu e os habitantes da terra (Daniel 4:35). Eles são em Sua mão como barro nas mãos do oleiro, e como uma serra na mão de quem a usa (Isaías 29:16; 45:9; Jeremias 18:5).
O governo providencial de Deus se estende mui particularmente sobre Seu povo. Toda a história dos patriarcas, de Israel, da Igreja, e de cada cristão, é prova disto. : que outras pessoas explicam como sendo um mau contra elas, Deus o transforma em bem (Gênesis 50:20; nenhuma arma forjada contra eles prosperará (Isaías 54:17); até o cabelo de sua cabeça estão todos contados (Mateus 10:20); todas as coisas cooperam para o seu bem (Romanos 8:28). Assim, todas as coisas criadas existem pelo poder e debaixo do governo de Deus; nem a casualidade nem a sorte são conhecidas pelas Escrituras (Êxodo 21:13; Provérbios 16:33). É Deus quem faz com que todas as coisas operem segundo o conselho de Sua vontade (Efésios 1:11) e faz com que todas as coisas estejam ao serviço da revelação de Seus atributos, para a honra de Seu nome (Provérbios 16:4; Romanos 11:36). A Escritura resume tudo isto de maneira formosa ao falar repetidamente de Deus como um Rei que governa todas as coisas (Salmos 10:16; 24:7, 8; 29:10; 44:5; 47:7; 74:12; 115:3; Isaías 33:22, etc.). Deus é Rei: o Rei dos reis e Senhor dos senhores; um Rei que, em Cristo, é um Pai para Seus súditos e um Pai que é, ao mesmo tempo, um Rei sobre Seus filhos. Seu poder absoluto e Seu perfeito amor, por conseguinte, são o verdadeiro objeto da fé na providência relatada na Sagrada Escritura.
Haja o que houver, aguarde em fé a providência de Deus, pois o Deus único e verdadeiro não dormita, nem dorme (Salmo 121).
(Herman Bavinck, em “NOSSA FÉ RAZOÁVEL”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário