segunda-feira, 11 de março de 2013

 COMO VOCÊ DEFINE DEUS?
 
Eu me lembro da noite e, que meu filho David me pediu que o abençoasse. Nossa família estava reunida na sala de estar, conversando tranquilamente Percebi que David, com 23 anos na ocasião, tinha falado pouco. Então ele disse:
— Pai, quero lhe fazer um pedido. Poderia me abençoar?
Sua mãe e irmã olharam admiradas para ele, assim como eu. O pedido de David veio do nada.
— David, saiba que eu o tenho abençoado — eu disse.
— Não, pai. Quero que realmente me abençoe.
Ele se levantou, veio até a poltrona em que eu estava sentado e ajoelhou-se diante de mim. Abaixou a cabeça e aguardou, sem mesmo levantar os olhos.
Você sabe o que inundou meu coração naquele momento? Senti um tremendo desejo de derramar sobre ele todas as coisas boas possíveis! Ali estava meu próprio filho aguardando a meus pés, revelando por palavras e atos que o que mais desejava era apenas o que eu, seu pai, lhe podia dar.
Coloquei as mãos sobre os ombros de David e comecei a orar. Orei por sua mente e saúde, interesses e habilidades, amizades e trabalho, ministério, sonhos para o futuro, por todas as áreas de sua vida. Em nome de Jesus, eu derramei bênção após bênção sobre ele. E não parei até ter certeza de que ele não só estava abençoado mas também se sentia abençoado!Tenho certeza de que você sabe por que estou lhe contando esta história da família Wilkinson. Viver o milagre de Jabez inicia-se em um momento exatamente como esse que acabei de descrever. Você está ajoelhado diante de seu Pai. Há algo de que você precisa, algo pelo qual anseia com todo o seu coração. Não pode fazê-lo, comprá-lo ou encontrá-lo em algum outro lugar. Apenas seu Pai amoroso pode concedê-lo a você — a bênção divina Dele. E o coração Dele transborda neste instante de intenso desejo de dá-lo a você.
Jabez jamais teria pensado em se aproximar de Deus para pedir uma bênção sem que compreendesse algo essencial a respeito do Deus de Israel. Esse Deus desejava abençoar seu povo.E você? Você sente que Ele deseja abençoá-lo ou não?
Talvez você pense: Não tenho certeza se Deus quer me abençoar. Acho que não mereço. Não sei se Ele realmente se importa comigo.
Hoje quero que você ouça o que Deus diz a respeito de sua natureza. Convido-o a abandonar os falsos conceitos a respeito Dele e aceitar como verdadeiro o que Ele diz a respeito de si mesmo. Quando Moisés pediu a Deus que lhe mostrasse mais sobre Ele, Deus lhe deu este auto-retrato revelador: “SENHOR Deus compassivo, clemente e longânimo, e grande em misericórdia e fidelidade” (Ex 34:6). Lembre-se de que Moisés era um dos melhores amigos de Deus no Antigo Testamento. Ele passou dias sozinho na presença de Deus, portanto podemos ter certeza de que a primeira sentença resumiu o que lhe pareceu mais importante transmitir.
Pergunte-se como o retrato que você tem de Deus está à altura da verdade a respeito Dele. Se você vê um Deus mesquinho, insensível, cruel, pronto a irar-se ou lento em abençoar, está vivendo numa nuvem de erros que o deixou empobrecido em vez de abençoado.
Amigos, vocês não precisam que isso continue por mais um minuto. Podem abandonar seus equívocos capengas e abandoná-los para sempre.
Quando VOCÊ se apresentar diante Dele hoje, lembre-se de quem Ele é. Ele é seu Pai — doador, compassivo e fiel. No coração dele está um desejo profundo de derramar o favor do Pai sobre sua vida. Não quer se ajoelhar diante Dele e pedir essa bênção?
(Bruce Wilkinson, em “DEVOCIONAL – A ORAÇÃO DE JABEZ”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário