quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

ORANDO COM SABEDORIA
Quando Jesus disse: “Pedi e lhes será dado, busquem e encontrarão, batam e a porta lhes será aberta” Mt 7:7, Ele demonstrou Seu desejo de suprir nossas necessidades. Paulo escreveu para não andarmos ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplica, e com ação de graças, apresentemos nossos pedidos ao Pai (Fp 4:6). A primeira epístola de João, capítulo 5, versículos 14 e 15, nos mostra a mesma verdade – Deus quer que O peçamos que cuide de nossas necessidades.
Mas Deus impõe condições em Suas promessas. Elas são para nosso bem. “Esta é a confiança que temos ao aproximamos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com Sua vontade, Ele nos ouvirá” 1Jo 5:14. Mas como saber se estamos orando de acordo com a vontade do Pai? Podemos sempre conhecer a vontade de Deus em nossas orações? Sim, embora nem sempre de imediato. Algumas vezes quando vamos a Deus, estamos no escuro. Mas, se pudermos compreender e aplicar certos princípios, finalmente, poderemos saber a vontade de Deus quando orarmos.
Tiago escreveu: “Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça a Deus, que a todos dá livremente de boa vontade; e lhe será concedida” (Tg 1:5). O que é sabedoria? É ver as coisas sob a perspectiva de Deus. Quando não sabemos o que Deus pensa sobre nossos pedidos, temos o direito de perguntar a Ele.
Paulo escreveu: “Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Rm 8:26). A palavra fraqueza neste versículo relaciona-se a fraqueza espiritual – nossa incapacidade de orar sob a perspectiva de Deus. Em outras palavras, o Espírito orará através de nós quando não soubermos o que orar, e ao mesmo tempo nos dará entendimento. Não estamos perdendo tempo quando oramos sem compreensão, pelo contrário, Deus está honrando nossa oração.Enquanto continuarmos orando, Deus revelará Sua vontade para nós. Jesus prometeu: “Mas quando o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda verdade” (Jo 16:13). Parte da tarefa do Espírito Santo é guiar à verdade de como devemos orar. Mas Ele só pode fazer isso se orarmos. É essencial que desejemos orar em concordância com a Sua vontade; essa é a atitude que Deus honra.
Se nosso pedido não estiver de acordo com Sua vontade, o Senhor redirecionará nossa atenção para Ele e perderemos o interesse naquilo que estávamos pedindo. Independentemente de como Ele agirá, devemos acreditar que Ele mostrará. Freqüentemente temos que esperar. Mas é durante esse tempo de espera que começamos a conhecer a Deus realmente.
(Charles Stanley, em “RESOLVA COM ORAÇÃO”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário