domingo, 16 de junho de 2013

DESESPERAR JAMAIS
                Um prisioneiro que sobreviveu por 14 anos num presídio contou como ele manteve vivas a sua alma e suas esperanças. “Não havia janela em minha cela, e então construí mentalmente uma na porta. Em minha mente ‘via’ uma linda cena montanhosa, com água escorrendo das fendas sobre as rochas. Esta visão tornou-se tão verdadeira para mim que eu podia visualizá-la sem esforço toda vez que olhava para a porta da cela.”
Ironicamente, alguns dos livros mais esperançosos da Bíblia — Filipenses, Colossenses, e Efésios — foram escritos quando Paulo estava em Roma em prisão domiciliar. A carta aos Efésios dá uma dica sobre o que o apóstolo viu quando pensava sobre a sua vida além deste seu local de confinamento.
Primeiro, ele viu o crescimento espiritual nas igrejas que deixara para trás. Este livro começa com uma explosão de ação de graças pela vitalidade da Igreja de Éfeso (Efésios 1:15:16). Dessa forma ele procurou abrir os olhos dos seus corações aos lugares ainda mais exaltados: a “suprema riqueza” da graça de Deus (Efésios 2:7). Quando Paulo se empolga para expressar o plano de amor divino, nem uma nota de tristeza e pesar se infiltra no texto do livro de Efésios.
Se você se sente desmotivado ou questiona se a vida vale a pena, o livro de Efésios mostra-se um ótimo estimulante, pois prescreve as riquezas em Cristo disponíveis a todos.
Quem tem esperança em Deus e Sua Palavra jamais se desespera.
(Philip Yancey, em “ALMA SOBREVIVENTE”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário