domingo, 20 de março de 2011

CUIDADO COM A IMPULSIVIDADE!
Quando André levou a Jesus o seu irmão, Simão, este parecia estar bem longe de se tornar um futuro líder espiritual. Pelo contrário, era apenas um pescador tosco, barulhento, profano e genioso, cujo traço mais evidente era a impulsividade.
O temperamento impetuoso de Pedro é visto com clareza na noite em que Jesus andou por sobre o mar. “E Pedro disse: Se és Tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. E Pedro descendo do barco, andou sobre as águas e foi ter com Jesus” (Mt 14:28-29). Quem, a não ser um típico impulsivo deixaria a segurança do barco para andar por sobre as ondas?
Esta história ilustra também uma tendência comum, porém, menos notada. Apesar de sua valentia e coragem aparentes, em geral as pessoas impulsivas são bastante medrosas. Saltam sem olhar, mas logo ficam apreensivos quanto às conseqüências do salto. Foi exatamente isso que aconteceu com Pedro. Depois de alguns passos na água, em vez de olhar para o Senhor, “Reparando, porém, na força do vento, teve medo; e, começando a submergir, gritou: ‘Salva-me, Senhor!’. E, prontamente, Jesus estendendo a mão, tomou-o e lhe disse; ‘Homem de pouca fé, porque temeste?’”
Essa tendência comum de saltar antes de olhar, e então tremer com as possíveis conseqüências mudará em Pedro (e em qualquer um de nós) quando o Espírito Santo transformar sua vida. Ele se tornará pacífico e terá domínio-próprio. Ele esperará no Senhor em vez de correr aloucadamente em todas as direções. Em lugar de tremer, ele manterá os seus olhos fixos em Cristo. Quem quer que olhe para os fatos terá suas dúvidas, mas Pedro também é um exemplo do que se deve fazer quando dúvidas, ansiedade ou temores tomam conta de nós. Ele clamou “Senhor, salva-me!” e Cristo o salvou.
(Tim LaHaye, em “TEMPERAMENTOS TRANSFORMADOS”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário