quarta-feira, 23 de março de 2011

SUBVERTENDO AS LEIS NATURAIS












Deus é Todo-Poderoso (atente para esta expressão - TODO-PODEROSO). É capaz de operar milagres que a mais prodigiosa mente não consegue prever ou imaginar. Ele criou as leis naturais e pode passar por cima delas quando quiser, como quiser.
Quando o Senhor quer dar sua mensagem especial para a humanidade, Ele decide usar Seu poder dessa maneira. Jesus Cristo foi concebido de forma sobrenatural pelo Espírito Santo no útero de Maria, mais uma vez mesclando elementos humanos e divinos. Esse é um motivo por que Ele é identificado como o Deus-homem. O Deus infinito é Seu Pai, e uma mulher finita, Sua mãe.
Para comprovar que Jesus Cristo era o Deus-homem, Seu Pai celestial O capacitou a operar milagres que viraram as leis naturais ao avesso. Ele transformou água em vinho, ignorando o processo natural de cultivar e colher uvas. Jesus curou pessoas que estavam doentes, dando de ombros aos tratados de medicina da época. Ele levantou do sepulcro pessoas que já haviam morrido, revertendo as leis naturais do nascimento e da morte. Jesus caminhou sobre as águas, desafiando as leis da gravidade. Ele parou instantaneamente os ventos e as chuvas, acalmou as ondas, vencendo mais uma vez as leis naturais.
Quando Deus capacitou Abraão e Sara a serem pais biológicos durante a sua velhice, isso foi uma prévia de coisas maiores ainda. Isaque, o filho da promessa, seria o canal usado para trazer Jesus ao mundo e ser a Salvação para os que dessem ouvidos à Sua mensagem.
Esse grandioso plano de redenção que está agora em andamento é o cumprimento das promessas que Deus fez a Abraão – que através dele todas as nações da terra seriam abençoadas.
Paulo estava tomado de tanto entusiasmo e unção ao apresentar esse plano redentor que terminou a primeira parte da carta aos efésios com os maravilhosos versículos: “Ora, Àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o Seu poder que opera em nós, a Ele seja a glória, para todo o sempre, amém!” (v. 20-21)
Paulo estava dizenso que é por isto que deveríamos andsr diante de Deus em justiça e sntidade. Deveríamos ser motivados pela Sua graça e misericórdia. E deveríamos nos alegrar na esperança de que Ele nos abençoará com Suas intervenções no centro de nossos problemas e dores, de forma a nos surpreender, se confiarmos incondicionalmente, sabendo esperar, com ponderação, Sua ação PODEROSA.
(Gene Getz, em “ABRÃO, UM MODELO DE OBEDIÊNCIA E FÉ”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário