segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

MAIS VIVOS, MAIS HUMANOS, MAIS CRISTÃOS



















“E eu te porei contra este povo como forte muro de bronze; e pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou contigo para te guardar, para te livrar deles, diz o SENHOR.” Jr 15:20-21
O profeta Jeremias levanta pesadas objeções contra nossas insensatas maneiras de buscar formas de atuação que se transformam em vidas moldadas e aprovadas pela multidão.
O nível moral da nossa sociedade é vergonhoso. A integridade espiritual de nossa cultura é deprimente. Qualquer área de nossa vida, quando influenciada pelos padrões das grandes massas, torna-se pior. Quanto maior a multidão, menos a vida. O naturalista romano, Plínio, o Velho, disse certa vez aos romanos que, se não fosse possível construir uma casa bonita, deveriam fazê-la grande. Essa prática continua muito popular em nossos dias: se não posso fazer bem, devo fazer grande. O resultado é que a vida diminui a cada adição.
Em contrapartida, toda vez que protegemos uma área de nossa vida da influência da multidão e respondemos ao chamado de Deus nos tornamos muito mais humanos, muito mais nós mesmos e praticamos as lições da fé, nos tornamos mais vivos.
Ninguém se torna um ser humano de qualidade como Jeremias, simplesmente adotando uma postura de vencedor. Foram suas orações, em segredo porém constantes, que o levaram a desenvolver a maturidade e a sensibilidade espiritual que tanto almejamos. O que fazemos em segredo determina o grau de sanidade que demonstramos em público. A oração é o ato confidencial que desenvolve uma vida que é, ao mesmo tempo, autêntica e profundamente humana.
A verdade do mundo, propagada pelas multidões, nos convida a confiar nos nossos potenciais; nos remete a fazer de âncoras, as mais variadas práticas esotéricas e místicas….o mundo nos convence de tantas tolices! A vida de homens como Jeremias, por outro lado, nos depara com um exemplo raro e magnífico de fé. Um homem que teve sua fé provada por situações dramaticamente difíceis, mas resistiu valente, se curvando diante do único Deus, o Todo-Poderoso, por horas incontáveis de fervorosas orações.
Ele se fortaleceu e cresceu diante de Deus. Ele venceu o mundo e glorificou o nome de Deus. Ele nos convida a fazer o mesmo.
(Eugene Peterson, em “ÂNIMO!”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário