sábado, 18 de maio de 2013


A ORAÇÃO NOS LIBERTA
 
 A oração nos libera para sermos controlados por Deus. Orar é mudar. Não há força mais liberadora na vida cristã do que a oração. Entrar na contemplação do Senhor é nunca mais ser o mesmo. Banhar-se na luz em espanto silencioso é renúncia alegre, é ser transformado lenta e permanentemente. Há uma orientação interna mais rica, uma fome mais profunda por comunhão. Sentimo-nos como se estivéssemos sendo invadidos por um novo centro de controle, e estamos mesmo.
Os patriarcas do povo hebreu são exemplos de comunhão ímpar com Deus. Não eram homens perfeitos, eram homens que se renderam a Deus até as últimas consequências. Queriam o direcionamento divino em suas vidas acima de tudo. Para tanto viviam em oração. O que é viver em oração? É passar o dia recitando preces? Lógico que não. É passar as horas fazendo pedidos a Deus? Também não. Viver em oração é estar em sintonia com Deus como estaríamos com um amigo chegado e íntimo. É, ao mesmo tempo, ouvir, falar, silenciar, sentir, perceber Sua presença e desejar agradá-Lo, entendê-Lo, obedecê-Lo, com amor.
A oração nos libera, nos liberta para sermos controlados por Deus. Parece uma contradição? Parece, mas não é. A verdadeira liberdade está em viver em Cristo, por Cristo e para Cristo. A verdadeira liberdade não é fazer o que queremos, isso é suicídio, pois por nós mesmos, nada de bom podemos ou sabemos fazer. Liberdade de verdade é ser conduzido pelo Espirito de Deus, como o foram os patriarcas hebreus. Eles se renderam a Javé, conduziram um povo, viram milagres e fizeram parte da obra do Senhor, que privilégio!
Tal privilégio também está ao nosso alcance.
(Richard Foster, em “CELEBRAÇÃO DA SIMPLICIDADE”)

Nenhum comentário:

Postar um comentário